Dor na panturrilha, o que pode ser?

É bastante comum a ocorrência de dores nas panturrilhas ("batatas das pernas") e há algumas causas possíveis.

Se a dor for aguda, iniciada após atividade física, é mais provável que seja resultado de uma distensão do músculo da panturrilha (gastrocnêmio). Em algumas ocasiões será necessário o uso de relaxante muscular e/ou anti-inflamatório, além de repouso, para melhora dos sintomas. Outra causa de dor aguda são as cãibras, quando o músculo fica contraído durante alguns minutos, associadas a bastante dor. Normalmente são auto-limitadas e não necessitam tratamento, exceto se a dor permanecer mesmo após resolução da cãibra. Para evitá-las, é importante realização de alongamento e musculação 3x/semana, além de alimentação e hidratação adequadas durante a prática de atividade física. E, após uma rotina de exercícios, descansar por um dia, pelo menos.

Contudo, há doenças que podem causar dores nas panturrilhas e os pacientes devem estar atentos a elas:

  • insuficiência venosa: especialmente comum nas mulheres, nas pessoas que ficam muitas horas em pé e idosos. Usualmente, a dor nas panturrilhas é uma dor em peso (as pernas ficam "pesadas"), mais comum no final do dia e podem estar presentes inchaço, "vasinhos" (teleangiectasias) e varizes. O tratamento consiste no uso de meias elásticas, prática regular de exercícios físicos e, algumas vezes, será necessária cirurgia para remover as veias que ficaram dilatadas e disfuncionantes. O diagnóstico e seguimento deverá ser feito por médico cirurgião vascular;
  • insuficiência arterial (claudicação intermitente): comum em idosos e especialmente em tabagistas. Usualmente, a dor é forte, em pontada, e ocorre após andar alguns quarteirões ou ao subir uma rua ou escada. É característico que o paciente necessita interromper a caminhada em virtude da dor, e o repouso durante alguns minutos, resolve os sintomas. Contudo, retornando a caminhada, ressurge a dor. A quantidade de metros caminhados para iniciar a dor é variável conforme cada paciente e tende a ser menor conforme a gravidade da obstrução arterial. O tratamento consiste no uso de medicamentos e muitas vezes é necessária uma cirurgia para desobstrução da artéria acometida, e é importante e fundamental interromper o tabagismo. O diagnóstico e seguimento deverá ser feito por médico cirurgião vascular;
  • cisto de Baker: algumas pessoas podem apresentar um cisto na região do joelho e, se o cisto estourar, pode ocorrer dor nas panturrilhas e inchaço no joelho. Em algumas ocasiões pode ser necessária retirada cirúrgica. O diagnóstico e seguimento deverá ser feito por médico ortopedista ou reumatologista.

Se a dor nas panturrilhas for recorrente, é importante procurar avaliação médica especializada.