Dor nos olhos, o que pode ser?

Dor nos olhos pode ser uma série decorrente de diversas causas, dentre as quais podemos citar:

  • Traumas diretos nos olhos (quedas, pancadas, queimaduras, substâncias irritantes como ácidos ou bases, etc. Pode haver úlcera/abrasão de córnea no processo);
  • Corpos estranhos (fragmentos de sujeira, poeira, madeira ou metais, plantas, lentes de contato, etc - podem causar abrasão de córnea com o atrito, com dor intensa associada);
  • Inflamações e infecções (geralmente acompanhadas de vermelhidão e lacrimejamento, além da dor. Exemplos: uveítes - inflamação intraocular; esclerites - inflamação da esclera; ceratoconjuntivite - inflamação da córnea)
  • Blefarite (inflamação comum e persistente das pálpebras). Produz sintomas como irritação, coceira, prurido e, em alguns casos, olho vermelho. Esta doença afeta frequentemente as pessoas que têm tendência a apresentar pele oleosa e/ou secura ocular. A blefarite pode começar na infância, causando granulação nas pálpebras e continuar por toda a vida como uma afecção crônica, ou iniciar apenas na fase adulta;
  • Hordéolo (conhecido popularmente como terçol, terçolho, treçolho ou viúvo) é um pequeno abscesso que ocorre na borda das pálpebras, causado pela inflamação de glândulas sebáceas. O hordéolo não comporta nenhuma gravidade especial, mas pode ser muito doloroso. A inflamação normalmente é causada por uma infecção bacteriana e ocorre com muito mais frequência em crianças. Na maioria das vezes, o hordéolo pode ser combatido mais rapidamente com a aplicação de compressas embebidas em água quente ou morna. Quando tratados, os hordéolos desaparecem em cerca de uma semana. Em casos mais graves, os médicos podem utilizar uma agulha para drenar o pus acumulado. Existem também pomadas elaboradas especificamente para tratá-los, normalmente compostas por eritromicina;
  • Aumento da pressão intra ocular (pode ser um início de glaucoma e neste caso pode vir acompanhado de dor de cabeça). No glaucoma, há dor intensa, mais do que a dor de uma cefaléia usual, e não melhora com analgésicos comuns. O olho fica vermelho, como em uma conjuntivite, e a visão pode ficar turva. Se não for tratado, o glaucoma leva ao dano permanente do disco óptico da retina, causando uma diminuição progressiva do campo visual, que pode resultar em cegueira;
  • Defeitos ópticos (hipermetropia ou astigmatismo);
  • Cefaléia retro-ocular ("atrás dos olhos") - comum na dengue, mas também pode ser sintoma de cefaléia comum. Deve-se distinguir a dor que ocorre em um olho, ambos, ou alternando os olhos. A dor que alterna lados normalmente deriva de uma cefaleia primária como a migrânea (enxaqueca) ou cefaleia do tipo tensional. A dor em ambos os olhos pode ser devido a uma cefaleia primária (fotofobia, na migrânea) ou secundária (sinusite). A dor ocular unilateral (um só olho) pode ser por uma enxaqueca, cefaleia em salvas, cefaleia idiopática em pontadas, neuralgia do trigêmeo do primeiro ramo ou trigêmino-autonômicas, síndrome SUNCT, hemicranias paroxísticas (episódicas ou crônicas), cefaleia secundária a aneurisma cerebral, tumor cerebral, glaucoma e hemicrania continua. Pode ser acompanhada de lacrimejamento.

A prevenção deve ser realizada com bons cuidados de higiene e proteção no caso de atividades perigosas (trabalhos como soldagem, batida de ferro sobre ferro, serragem de madeira, jardinagem, etc - exigem uso de máscara ou óculos de proteção, dependendo da atividade). A limpeza dos olhos deve ser feita todos os dias, pela manhã, deve-se atentar para quaisquer mudanças visíveis ou perceptíveis nos olhos. Recomenda-se fazer visitas periódicas a um oftalmologista para detecção de problemas visuais e medida da pressão ocular (idealmente aos 3, 6, 12, 15, 18, 25, 35, 40, 45, 50 e a partir desta idade todos os anos, pois são muitas as doenças oculares que podem ocorrer a partir dos 50 anos de idade). Se a pessoa usa lentes de contato, deve fazer a correta higiene das mesmas e verificação de mudança de grau.

Em caso de dor nos olhos, um médico (preferencialmente um oftalmologista) deve ser consultado para avaliação e tratamento adequado, se for o caso.