O que pode ser dor de cabeça na nuca, enjoo e tontura?

Dor de cabeça na nuca, enjoo e tontura são sintomas muito inespecíficos e podem ocorrer nas mais diversas doenças (ou mesmo em pessoas perfeitamente saudáveis, na gravidez ou desidratação, entre outras causas).

Geralmente, nestes casos, quando não há quaisquer outros sintomas de gravidade, o tratamento é sintomático (dos sintomas), sendo a investigação feita em casos recorrentes ou sem melhora clínica com uso de remédios. É fundamental saber a sua idade, sexo, antecedentes pessoais e características específicas da dor de cabeça (onde exatamente dói (aponte)? qual o tipo da dor - pontada, peso, pulsação, aperto, queimação? é de um lado da cabeça, cabeça toda ou só na nuca mesmo? é intensa? quão intensa (dê uma nota de zero a dez - zero é a dor mais fraca da vida e dez é a pior)? é a mais forte da vida? chega a despertar do sono ou vomitar nas crises? irradia ("espalha") para algum lugar ou é restrita a essa região específica? há quanto tempo está com dor? ela é cíclica (vai e volta) ou contínua, durando dias? quando vem a dor dura quanto tempo? você já teve antes? é comum? tem algum horário do dia ou do mês em que acontece com mais frequência? piora com luz, som ou determinados alimentos? melhora com alguma coisa? está piorando, ao longo do tempo, ou apresentando novos sintomas concomitantes? e na família? é frequente? a tontura e o enjoo vêm juntos com a dor, ou são independentes dela? etc.), início dos sintomas, concomitância dos sintomas com febre ou outros sinais/sintomas de gravidade, etc.

Se houver apenas os sintomas citados na pergunta, simultaneamente, pode ser cefaléia tensional, migrânea (enxaqueca) - nestas duas primeiras possibilidades, a tontura e o enjoo viriam junto com a dor, labirintopatia ("labirintite"), problemas de visão ou uso de óculos inadequados ao seu grau, mas também podem ser condições muito mais graves, como meningite, aneurismas / tumores cerebrais, se houver outros sintomas concomitantes, enfim; é impossível dar o diagnóstico apenas com esses dados.

Neste caso, um médico clínico deverá ser consultado para avaliação (com anamnese completa, e exame físico detalhado) e exames complementares se julgar necessário. Com base nas informações obtidas, poderá fazer o diagnóstico e tratamento corretos, caso a caso.