O que pode significar nível alto ou baixo de TGO e TGP?

Níveis altos ou baixos de TGO e TGP podem ter várias causas. As principais doenças que causam elevação das transaminases (TGO e/ou TGP) são:

  • Necrose aguda de células do parênquima, que pode ocorrer principalmente por:
    • Hepatites virais (elevação de 20 a 100 vezes);
    • Hepatite alcoólica;
    • Hepatite medicamentosa (lesão do fígado por drogas e medicamentos - geralmente paracetamol);
  • Congestão:
    • Hepatite isquêmica;
    • Câncer hepático primário ou metastático;
    • Cirrose hepática;
    • Esteato-hepatites;
  • Doenças musculares;
  • Infarto agudo do miocárdio;
  • Pancreatite aguda;
  • Injúria intestinal (cirurgia, infarto);
  • Injúria por irradiação local (radioterapia);
  • Infarto pulmonar;
  • Infarto cerebral;
  • Anemia hemolítica;
  • Queimaduras;
  • Eclâmpsia.

​​Mais raramente, pode-se citar a doença de Wilson, a hemocromatose, a deficiência de alfa-1-antitripsina e a hepatite autoimune.

​​Aumento dos valores em até três vezes: inespecíficos. Podem significar lesão em outros órgãos que não o fígado, tais como lesões musculares e hipotireoidismo, ou lesões restritas às vias biliares. Acima de 160 U/L, indicam doença hepática, com grande probabilidade. Já aumentos acima de 1000 U/L são geralmente causadas por hepatites virais, isquêmica ou por drogas.

A diminuição das transaminases pode ocorrer:

  • TGO: azotemia e diálise renal crônica;
  • TGP: infecção do trato urinário e malignidades.

Além do valor absoluto das transaminases, outra dica é comparar a relação entre os valores de TGO e TGP (TGO/TGP) - o índice NORMAL é de 0,7 a 1,4:

  • Aumentado em:

    • Hepatotoxicidade por drogas (> 2);
    • Hepatite alcoólica (> 2 é altamente sugestiva, podendo chegar até 6,0);
    • Cirrose (1,4 - 2,0);
    • Colestase intra-hepática (> 1,5);
    • Carcinoma hepatocelular;
    • Hepatite crônica (levemente aumentada: 1,5)
  • Diminuído em:
    • Hepatite viral aguda (com TGO aumentada de 3 a 5 vezes o limite superior normal);
    • Colestase extra-hepática (normal ou levemente diminuída; 1,3)

É importante ressaltar que é possível ter uma doença hepática crônica e possuir transaminases normais. Isso é comum em indivíduos com hepatite C crônica, por exemplo. Portanto, a ausência de alterações na TGO e TGP não descarta doenças do fígado.

Um médico sempre deverá ser consultado para avaliação correta e conduta frente aos resultados de seus exames.