Olhos inchados: quais as causas e tratamento?

Os olhos (na verdade, geralmente as pálpebras) podem ficar inchadas por diversos motivos, quando estão inflamadas, quando a inflamação ocorre no(s) olho(s), ou quando há um excesso de fluidos (edemas) nos tecidos conjuntivos em torno dos olhos. Este inchaço pode ser doloroso ou não e afetar os olhos, as pálpebras superiores e as inferiores. A inflamação pode ser devida a:

  • Infecções: como por exemplo conjuntivites - a conjuntivite é uma inflamação da mucosa clara da superfície do olho, a conjuntiva. Podem ser causadas por vírus, bactérias, fungos (mais raramente) ou serem alérgicas (vide abaixo, "alergias"). Resultam em inchaço das pálpebras, dentre outros sintomas, como olhos lacrimejantes, vermelhos e coceira. Já no hordéolo, popularmente conhecido como "terçol", ocorre uma infecção bacteriana seguida de inflamação nos folículos ciliares (hordéolo externo) ou glândulas de Zeiss (hordéolo interno). Quando essas glândulas ficam bloqueadas, o inchaço na pálpebra é um sintoma típico. Um terçol pode provocar inchaço em toda a pálpebra, deixando-a sensível ao toque também.
  • Blefarite: é uma inflamação, infecciosa ou não, das pálpebras, geralmente causada pela produção excessiva de uma camada lipídica gerada por uma glândula encontrada na pálpebra. A blefarite é caracterizada por pálpebras inchadas e dolorosas e podem ser acompanhadas por caspa, mudanças na pele da pálpebra e perda dos cílios. A blefarite é geralmente uma condição crônica, ou seja, os sintomas podem ser controlados com o tratamento adequado e com práticas de higiene rígidas, mas nunca é totalmente curada;
  • Lesões oculares: qualquer trauma na área dos olhos, incluindo uma contusão na pálpebra ou um trauma causado por uma cirurgia plástica (blefaroplastia) pode provocar inflamação e inchaço nos olhos;
  • Corpos estranhos / produtos irritantes: Também podem causar irritação nos olhos, com inchaço local. Incluem solventes de limpeza doméstica, produtos de higiene pessoal (maquiagem, hidratantes, shampoo e sabonete), cloro da piscina, serragem, fagulhas, pequenos insetos, etc;
  • Uso de lentes de contato: cuidados inadequados com o uso das lentes de contato - o uso de lentes mal higienizadas, nadar com lentes de contato ou armazenar a lente num estojo sujo - podem causar uma infecção nos olhos e inchaço nas pálpebras. Usar lentes de contato vencidas, danificadas ou dormir e esquecer de retirar as lentes também pode irritar os olhos e causar o inchaço;
  • Alergias: ocorrem quando o sistema imunológico reage exageradamente a uma substância estranha, chamada de alérgeno, liberando produtos químicos (o mais comum, a histamina). Trata-se de uma tentativa 'exagerada' do organismo se defender de uma substância à qual se sensibilizou, mesmo que esta seja inócua. Os vasos sanguíneos se dilatam sob efeito da histamina, provocando vermelhidão e edema (inchaço). Pólen, poeira, pelos de animais, alguns colírios e soluções para lentes de contato são alguns dos alérgenos oculares mais comuns;
  • Insuficiência renal: neste caso, ocorre retenção de líquidos devido à perda de função dos rins, que não conseguem eliminar o líquido do corpo com a mesma eficiência. O inchaço nas pálpebras pode expandir-se para todo o rosto e é mais evidente de manhã, logo ao acordar.
  • Problemas de saúde mais graves: celulite orbitária, doença de Graves, insuficiência renal ou herpes ocular.
    • Celulite orbitária: Esta é uma infecção bacteriana rara e muito séria dos tecidos circundantes do olho, resultando em inchaço doloroso da pálpebra superior e inferior, e, eventualmente, da sobrancelha e da bochecha. Os sintomas ainda incluem olhos saltados, diminuição da visão, febre e dor, quando o paciente move os olhos. A celulite orbitária é uma emergência médica e precisa ser tratada rapidamente para evitar a lesão do nervo óptico, a perda permanente da visão, dentre outras complicações graves. Se a infecção é limitada ao tecido mole das pálpebras, chamada de pré-celulite do septo, ela é menos grave do que a celulite orbital e pode muitas vezes ser tratada com medicação tópica, sem hospitalização. No entanto, o paciente precisa ficar atento, o início súbito dos sintomas acima mencionados deve ser considerado uma emergência médica.
    • Doença de Graves: esse distúrbio ocular, decorrente de uma tireoide hiperativa (hipertireoidismo), muitas vezes está associado a inchaço, pálpebras inchadas, exoftalmia (olhos saltados), visão dupla e pálpebras caídas (ptose).
    • Herpes ocular: transmitida pelo vírus herpes simples comum, a herpes ocular é por vezes apelidada de "afta do olho" e causa inflamação (e às vezes cicatrizes) na córnea. “Os sintomas da herpes ocular podem ser semelhantes ao da conjuntivite, no entanto, podem surgir feridas dolorosas na pálpebra, visão embaçada devido à opacidade da córnea e inchaço nos olhos, que obstruem a visão. Os tipos de herpes ocular variam de uma infecção ligeira a uma forma mais grave que pode resultar em transplante de córnea ou mesmo em perda de visão.

Tratamento de Olhos inchados

O tratamento das pálpebras inchadas depende da sua causa subjacente. Se os olhos do paciente estão inchados devido a alergias, colírios anti-histamínicos ou medicamentos de alergia oral, bem como lubrificantes podem ajudar a aliviar os sintomas. O oftalmologista também poderá prescrever colírios esteroides suaves para reações alérgicas mais graves.

Outras causas, como infecções, conjuntivite ou herpes ocular respondem bem a antibióticos, colírios antivirais e a pomadas oculares anti-inflamatórios, dependendo da doença. Crises mais leves de inchaço nas pálpebras podem ser tratadas em casa. Em primeiro lugar, o paciente deve evitar esfregar os olhos, pois isso só irá agravar a sua condição. Além disso, se ele usa lentes de contato, deve suspender o uso até que o inchaço passe. A aplicação de uma compressa fria, por vezes, pode reduzir o inchaço das pálpebras, bem como compressas de água fria nas pálpebras fechadas. Mas é importante ter em mente que, se os sintomas persistirem ou piorarem, ou se o paciente sentir qualquer dor no olho, deve consultar o oftalmologista imediatamente.

Em caso de olhos inchados, um médico (preferencialmente um oftalmologista) deverá ser consultado. Ele poderá avaliar detalhadamente, através de anamnese, exame físico e eventuais exames complementares, qual o seu diagnóstico correto, orientá-lo e prescrever o melhor tratamento, caso a caso.