Pergunte ao Médico
Como Funciona

Apendicite

Qual é o tempo de recuperação de uma cirugia de apendicite?

O tempo de internação após a apendicectomia pode variar, em média, de 3 a 7 dias, podendo chegar a um mês ou mais, dependendo de vários fatores como idade, estado geral de saúde da pessoa, técnica cirúrgica utilizada e presença de complicações cirúrgicas. 

 A cirurgia de apendicite ou apendicectomia é a cirurgia na qual é retirado o apêndice vermiforme, que é uma pequena bolsa com formato fino e longo, como um dedo, localizado no final do intestino grosso. Essa cirurgia é necessária quando ocorre uma obstrução e inflamação do apêndice. Ele deve ser removido antes que haja uma perfuração com a saída de fezes e pus (supuração e gangrena).

Alguns fatores que interferem no tempo de internação e na sua recuperação pós apendicectomia:

  • idade - geralmente, quanto mais velha a pessoa mais tempo será necessário para a sua recuperação,
  • as cirurgias complicadas (apendicites supurativas e gangrenosas) necessitam de um tempo maior de internação e de recuperação,
  • a técnica de cirurgia por videolaparoscopia geralmente conduz à uma recuperação mais rápida do que a técnica de cirurgia aberta,
  • doenças associadas - pessoas com diabetes, problemas cardíacos ou pulmonares podem apresentar mais complicações pós-operatórias que exigem maior tempo de internação e atraso na recuperação.

O tempo necessário para a recuperação no pós-operatório e para a retomada das atividades normais varia de pessoa para pessoa, conforme a capacidade de recuperação de cada organismo, sendo o gastrocirurgião  o responsável por essa orientação.

Cirurgia de apêndice, quanto tempo posso ter relações?

Tem que observar em primeiro lugar as orientações do seu médico, relação com cuidado após 30 dias e liberado (para fazer mais força) após 60 dias.

Fiz cirurgia de apendicite aguda há 20 dias e hoje senti...

Pode ser apenas uma dor relacionada com sua cirurgia (o corte ou os pontos, talvez tenha feito algum esforço), desconforto e fisgadas são muito comuns no local de cirurgias, mas precisa tomar mais cuidado e evitar a auto-medicação.

O que posso comer após cirurgia da apendicite?

Após a cirurgia de apendicite você deve comer alimentos leves, fazendo uma dieta baseada em alimentos cozidos (legumes, carne branca, peixes). A ingestão de líquidos é permitida, devendo evitar bebidas alcoólicas e com gás.

O ideal é que nas primeiras 24 horas depois da cirurgia você tome líquidos (água e sucos) e coma apenas alimentos pastosos ou semissólidos, como mingau, iogurtes e cremes.

Depois do primeiro dia de pós-cirúrgico, o mais importante é evitar doces e alimentos gordurosos, como carne vermelha, frituras, chocolate, bolacha, sorvete, queijos, molhos, entre outros.

Coma alimentos ricos em fibras, como frutas, verduras, legumes, aveia, cereais integrais, pois favorecem o funcionamento do intestino.

É importante também manter uma boa hidratação para que o intestino trabalhe adequadamente, principalmente se aumentar a ingestão de fibras. Por isso, procure beber pelo menos 2 litros de água por dia.

As refeições devem ser fracionadas e pequenas. Não repita o prato. O ideal é fazer 6 refeições ao longo do dia, procurando comer a cada 3 horas: Café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar, ceia.

Uma semana após a cirurgia de apendicite, a alimentação já pode voltar ao normal. Contudo, é recomendável que a reintrodução de carne vermelha e outros alimentos mais gordurosos seja feita aos poucos.

Meu filho teve o apêndice supurado, fez a cirurgia...

O açúcar é usado para acelerar o processo de cicatrização da ferida. (o procedimento pode ser correto), independente disso, respondendo sua outra dúvida, sim seu filho está em perigo.

Fui operado de Apendicite, quando posso fazer academia?

Os primeiros 30 dias não deve fazer nada, após 30 dias voltar as atividades habituais com restrição as coisas pesadas, porém exercícios físicos vigorosos e levantar peso somente após 90 dias.

Minha filha está com dor no local da cirurgia apendicite...

Bom apendicite já sabemos que não é, isso já é um bom começo já que seria um motivo para preocupação, nem todas as doenças aparecem nos exames, nem todas as dores significam doença. O mais importante é que se não apareceu nada de importante em nenhum exame é porque não deve ser nada de grave. Já que eu tenho que escrever alguma coisa (porque você quer que eu te dê uma luz), eu apostaria minhas fichas em alguma coisa intestinal (normalmente não aparece nada nos exames, causa muita dor, o vômito pode ser por causa da dor ou por causa da própria doença intestinal).

Quais são os sintomas da apendicite?

Os sintomas da apendicite aguda geralmente iniciam-se com uma dor abdominal na região do estômago ou na região próxima ao umbigo, e depois passa a localizar-se na região inferior e lateral direita da barriga (a fossa ilíaca direita) podendo piorar com a tosse e ao andar. Falta de apetite, enjoos e vômitos, febre, geralmente um ou dois dias após o início das dores, barriga inchada (distensão abdominal), formação de gases e dificuldade para evacuar.

O apêndice é uma pequena bolsa de formato longo e fino, como um dedo, que se localiza no final do intestino grosso. Algumas situações podem provocar o seu entupimento com restos de fezes e causar uma inflamação. Os sintomas da apendicite aguda podem surgir de repente, ou de uma forma mais lenta.

Leia também: O que é apendicite supurada e quais os riscos?

Existem outras formas de apendicite, menos comuns, que são a apendicite crônica e a recorrente, que têm um desenvolvimento diferente da apendicite aguda. Geralmente os seus sintomas são crises de dor abdominal e na fossa ilíaca direita, acompanhadas ou não dos sintomas e sinais da apendicite aguda. Essas crises podem acontecer por algum tempo e serem confundidas com outras doenças como oclusão intestinal, Doença de Cröhn e diverticulites.

Na suspeita de apendicite aguda deve-se procurar um serviço médico com urgência.

Já fui operada de apendicite, posso engravidar?

Sim. A mulher que já fez cirurgia de apendicite pode engravidar normalmente.

A cirurgia para retirada do apêndice inflamado e/ou infectado não interfere na fertilidade da mulher e não apresenta riscos à gravidez.

O apêndice é um órgão localizado no início do intestino grosso. Quando ele está inflamado ou infectado, é indicada realização de cirurgia para sua retirada devido ao risco de ruptura. A cirurgia pode ser feita por diferentes técnicas, porém, nenhuma delas influenciará na possibilidade da mulher engravidar no futuro.

A mulher que pretende engravidar deve se preparar devidamente para garantir uma vida saudável para si e para seu/sua bebê. Nesses cuidados inclui, por exemplo, o uso de ácido fólico para prevenir defeitos de formação do tubo neural. Procure o/a ginecologista, médico/a de família ou clínico/a geral para uma consulta pré-concepcional.

Cirurgia de apendicite: quantos dias depois posso entrar na piscina?

Se ela estiver sem água pode entrar quando quiser desde que fique dentro dela em repouso, se houver água nela deve esperar uns 10 dias para entrar desde que fique dentro dela em repouso, porém se não for ficar parado deve esperar 60 dias para entra na piscina.

Quem foi operada de apendicite tem dificuldade de engravidar?

Não há relação entre fertilidade e apendicectomia.

Estou com dores do lado direito depois da cirurgia de apendicite. Apendicite pode voltar?

Apendicite é um processo inflamatório e infeccioso do apêndice, um órgão intestinal localizado na região inferior direita do abdômen. Quando se realiza a cirurgia de apendicite, o apêndice é retirado e, por isso, não é possível haver outro episódio de apendicite.

Após a cirurgia, a região da cicatriz pode ficar sensível e devido ao processo de cicatrização, pode haver formação de bridas intestinais, que ocorrem entre as alças intestinais. Essas bridas pode causar desconforto e dores, o que pode justificar o retorno da dor do lado direito. Porém, essa dor é bem diferente da dor de apendicite e, geralmente, possui menor intensidade além de não vir acompanhada de outros sintomas como vômito, febre, etc.

Outras patologias e situações podem explicar a dor do lado direito inferior do abdômen como por exemplo: ovulação, cisto no ovário, gravidez ectópica, constipação ou infecção intestinal.

Caso essa dor seja persistente, procure um serviço de saúde para uma avaliação.