Catapora

Meu filho está com catapora e com bolhas na garganta?

Jamais use permanganato de potássio na boca, preferencialmente nem use na pele, as lesões na garganta são típicas da catapora. Em poucos dias elas desaparecem; remédio para dor, para febre e para a coceira, caso ache necessidade vá ao médico (pode ser hospital mesmo, seu médico falou evitar, isso não quer dizer que não pode ir).

Dr. Charles Schwambach
Vai demorar para sair as manchas de catapora?

As manchas podem demorar para sumirem, mas muitas delas podem não desaparecer mais, principalmente se o doente tomar sol quando está com catapora.

Dr. Charles Schwambach
Quando as manchinhas da catapora vão sumir?

Manchas de catapora que ainda tem atividade inflamatória podem desaparecer, manchas já cicatrizadas demoram mais para sumir ou não desaparecem mais. O tempo é muito variável dependendo da pessoa e do doença.

Dr. Charles Schwambach
Meu filho está com catapora, estou usando um medicamento...

Pode dar banho normal, mas não use esse medicamento na face, é perigoso se entrar em contato com os olhos ou boca, e jamais deixe seu filho pegar esse remédio ele é perigoso se ingerido, precisa tomar bastante cuidado.

Dr. Charles Schwambach
Uma pessoa pode pegar catapora pela 2 vez?

Uma pessoa pode pegar catapora mais de uma vez sim, porque nossa imunidade não é perfeita e falhas acontecem.

Dr. Charles Schwambach
Meu filho está com catapora, ele pode ir numa festa?

Enquanto ele tiver lesões ele poderá transmitir o vírus para outras crianças, principalmente nesta fase final quando as lesões estão secas.

Dr. Charles Schwambach
Minha filha está com catapora, quais os cuidados?

O que é imunidade baixa? Em teoria catapora é uma doença benigna e em poucos dias o organismo cria defesas e a infeção vai embora com melhora dos sintomas e sem deixar sequelas. Deve levá-la ao medico para correto diagnóstico e tratamento, os cuidados gerais são manter a alimentação, boa hidratação e evitar exposição ao sol e a mudanças climáticas súbitas.

Dr. Charles Schwambach
Peguei catapora há 5 meses e fiquei com marcas no corpo?

Suas marcas na verdade são cicatrizes e as cicatrizes costumam não desaparecer (podem com o passar dos anos ficarem menos nítidas, mas desaparecer é bem difícil), no seu caso o ideal é procurar um dermatologista para que ele faça uma avaliação e proponha uma forma de amenizar ou que sabe eliminar suas marcas de catapora.

Dr. Charles Schwambach
Estou grávida e minha sobrinha pegou catapora...

Se já teve catapora não há problema, por vias das dúvidas evite o contato com ela nas próximas semanas.

Dr. Charles Schwambach
Estou grávida não tive catapora, meu filho tem sintomas...

Sim. Deve levar seu filho ao médico imediatamente para fazer o diagnóstico e você deve ir ao seu ginecologista para maiores informações.

Dr. Charles Schwambach
Quais são os sintomas da catapora?

Catapora é uma doença infecciosa causada pelo vírus Varicela-Zoster, da família dos herpes vírus, transmitida através da via respiratória, por gotículas eliminadas pela boca ou nariz, sendo altamente contagiosa. 

Os sintomas se iniciam após 10 a 20 dias do contágio e estão listados abaixo:

  • lesões de pele avermelhadas, que logo se transformam em pequenas bolhas (vesículas) e que viram crostas após alguns dias, desaparecendo ao final de uma a duas semanas. Depois que as lesões se resolvem, pode permanecer cicatriz. O sintoma clássico da catapora é o paciente apresentar, num mesmo momento, lesões avermelhadas elevadas, vesículas e crostas;
  • prurido intenso no local das lesões;
  • mal estar;
  • dor de garganta;
  • febre baixa;
  • perda de apetite.

Em geral, a imunidade após um episódio de catapora é permanente, sendo raro a ocorrência de uma segunda infecção. Porém, apesar da cura, o vírus permanece no nosso corpo pelo resto da vida.

Nas crianças, usualmente não traz complicações e os quadros são auto-limitados. Em adultos, adolescentes e pessoas com imunossupressão, a catapora pode ser mais séria, com taxas de complicações mais elevadas. Entre as complicações mais comuns pode-se citar:

  • pneumonite;
  • hepatite;
  • encefalite (infecção do cérebro;
  • miocardite (inflamação do músculo cardíaco);
  • síndrome de Reye: alteração neurológica, que pode ocorrer em pacientes que fazem uso de ácido acetilsalicílico (AAS ou aspirina) durante o curso infecção.

A varicela é uma doença auto-limitada na imensa maioria dos casos. O tratamento em pessoas saudáveis, sem deficiências do sistema imune, é basicamente de suporte. Deve-se evitar coçar a lesões para que não ocorra infecção bacteriana secundária. Em crianças, as unhas devem estar bem curtas. Anti-histamínicos (antialérgicos) podem ser usados para diminuir o prurido.

A febre deve ser tratada preferencialmente com paracetamol. Nunca se deve usar aspirina.

Os banhos com permanganato de potássio ou com água boricada podem ser úteis, especialmente naqueles pacientes com muitas lesões bolhosas.

O tratamento com aciclovir é indicado nos pacientes acima de 12 anos ou naqueles com maior risco de complicações. A droga não elimina o vírus, mas diminui o tempo de doença, o número de lesões na pele e os riscos de complicações

Todas as crianças a partir de 1 ano de idade podem ser vacinadas contra a catapora, assim como adultos que ainda não tenham tido a doença. São duas doses: uma aos 12 meses e outra entre 4 e 6 anos de idade. Nos adultos, também estão indicadas 2 doses, sendo a segunda administrada com 4 meses de intervalo. A vacina é contra-indicada nas grávidas, imunossuprimidos e pessoas que tenham recebido outra vacina de vírus vivo nas últimas 4 semanas.

O vírus da varicela permanece no nosso organismo pelo resto da vida, ficando alojado dentro das células do sistema nervoso. Não causa sintomas e nem é contagioso. Porém, se o paciente tiver queda nas defesas do organismo, pode apresentar a reativação do vírus da varicela zoster, levando ao quadro conhecido como herpes zoster. O herpes zoster é caracterizado por lesões de pele com características similares à varicela comum, porém, restrita a uma pequena zona do corpo e costuma ser em “faixa” e parar na linha média do corpo. Nestes casos, deve ser feito tratamento com antivirais (aciclovir, valaciclovir, fanciclovir) para todos os pacientes, por período de sete a dez dias. Se você apresentar sintomas similares ao citado acima, deverá procurar um pronto atendimento e evitar contato com outras pessoas, em especial grávidas e imunossuprimidos. As crianças devem ser afastadas das escolas e creches até a resolução de todas as lesões bolhosas.

Dra. Ângela Cassol
Quais os riscos da catapora durante a gravidez?

A catapora durante a gravidez pode trazer consequências ao bebê, dependendo em qual semana de gestação ocorreu o contágio:

  • Catapora antes das 13 semanas de gestação: o risco de atingir o bebê é muito baixo e somente cerca de 0,3% destes desenvolvem alguma malformação. As alterações que podem ocorrer no bebê são: baixo peso para a idade gestacional, lesões cicatriciais de pele, hipotrofia de membros, microftalmia, catarata, coriorretinite, atrofia do nervo ótico e retardo mental.
  • Catapora entre as 13 e 20 semanas de gestação: o bebê pode ter baixo peso ao nascer ou pode ser que ele tenha alguma dificuldade em desenvolver-se adequadamente.
  • Catapora entre 21 e 36 semanas de gestação: o risco de afetar o bebê é muito pequeno, mas este pode apresentar herpes logo no 1º ano de vida.
  • Catapora após as 37 semanas de gestação: o bebê pode ser afetado e o obstetra deverá indicar o uso de uma injeção antiviral específica para diminuir o risco do bebê desenvolver a forma mais grave da doença, que pode levar a catapora disseminada, com lesões hemorrágicas, comprometimento do fígado e pulmão, e com letalidade ao redor de 35%.

O tratamento para catapora durante a gravidez também consiste em aliviar os sintomas. Somente em casos específicos, em que há grande risco de infecção do bebê, o obstetra poderá receitar o uso de imunoglobulina anti-varicela zóster para proteger a mãe e o bebê. Fora isto, deve-se:

  • tomar banhos frios ou mornos para baixar a febre;
  • evitar coçar as feridas e manter as unhas curtas;
  • lavar as mãos com sabonete antisséptico;
  • utilizar anti-histamínicos para alívio da coceira.

Caso a mulher ainda não tenha tido catapora, a única forma de prevenir a doença é evitar o contato com os infectados. A vacina não pode ser administrada durante a gravidez.

Se você apresentar lesões bolhosas durante a gravidez deverá procurar seu obstetra imediatamente, ou um pronto atendimento.

Dra. Ângela Cassol