Cirurgia

Retirei um tumor no duodeno, ainda pequeno...
Dr. Charles Schwambach

Esse clip agora é parte do seu corpo... Ele faz parte da sutura que foi feita no seu intestino, não pode ser retirado. Área avermelhada é somente uma área de cor vermelha.

Quem tem problema no coração pode tomar anestesia geral?
Dr. Charles Schwambach

Se for necessário sim. Para isso existe a avaliação pré-operatória que faz uma avaliação do risco de se realizar a anestesia e a cirurgia.

Existe cirurgia para tirar o excesso de gordura da barriga?
Dr. Charles Schwambach

Esse tipo de cirurgia existe sim, chama-se abdominoplastia e já tive pacientes que fizeram durante a cesárea, somente não sei dizer se é indicado fazer junto com a cirurgia de cesariana (provavelmente não deve haver nenhum problema).

Pode dar febre uma semana depois da cirurgia da apêndice?
Dr. Charles Schwambach

Normal é não ter nada, no seu caso em especial precisa voltar para o hospital onde foi operada para ser examinada por um médico.

Como é feita a Cirurgia para Intestino Solto?
Dr. Charles Schwambach

Eu realmente fiquei um pouco confuso com sua pergunta, este tipo de termo "intestino solto" não é usado da forma como você colocou na pergunta. Acredito que seu problema deva ser algo relacionado com os ligamentos do seu intestino (o local onde eles se apoiam na parede abdominal). Como a cirurgia é feita é o cirurgião que vai explicar para você, mas fique tranquila, o importante é que você descobriu o que você tem e está procurando ajuda para tratar, vai dar tudo certo.

Tive criptorquidia e fiz cirurgia quando tinha 2 anos...
Dr. Charles Schwambach

O especialista dessa área é o Urologista, o médico precisa avaliar essa diferença de tamanho dos testículos.

Meu marido fez endoscopia para cirurgia bariátrica...
Dr. Charles Schwambach

Significa que ele tem uma inflamação no estômago que recebe o nome de gastrite, em relação a cirurgia tem que perguntar para o médico que irá operar.

Quais os riscos da cirurgia ponte de safena?
Dra. Ângela Cassol

A cirurgia de revascularização miocárdica, em que pode ser utilizada a ponte de safena, é realizada há muitos anos, e suas indicações e riscos são bem estabelecidos. Os riscos da cirurgia podem ser divididos em imediatos e tardios e estão relacionados à seleção do paciente e à experiência cirúrgica da equipe. Sendo assim, sempre será realizada uma avaliação pré-operatória pela equipe de cirurgia cardíaca e anestésica, de modo a conhecer as outras doenças do paciente e determinar se o benefício da cirurgia supera o risco, quando, então, será indicada a cirurgia.

Os riscos imediatos da cirurgia de revascularização miocárdica são:

  • Mortalidade imediata, que varia de 1 a 10%, dependendo das características do paciente. Os principais fatores associados a um mau desfecho são: idade avançada, cirurgia prévia, disfunção do ventrículo esquerdo, cirurgia de emergência, choque cardiogênico (cardíaco), presença de outras doenças.
  • infarto agudo do miocárdio;
  • acidente vascular encefálico (derrame cerebral);
  • mediastinite (infecção do mediastino, local onde fica o coração)
  • síndrome do baixo débito cardíaco (o coração não consegue fornecer fluxo sanguíneo adequado aos outros órgãos);
  • arritmias
  • complicações pulmonares: atelectasias (uma região do pulmão pára de funcionar), insuficiência respiratória, aumento de secreção pulmonar, broncoespasmo (chiado), pneumotórax (entrada de ar entre a parede torácica e os pulmões), paralisia diafragmática (um dos pulmões não expande);
  • insuficiência renal (os rins param de funcionar).

O resultado cirúrgico a longo prazo depende de vários fatores:

  • extensão da doença coronariana (grau e quantidade de coronárias obstruídas);
  • resultado da cirurgia;
  • progressão da aterosclerose (obstrução) nos vasos coronarianos;
  • impacto da doença não cardíaca (diabetes, doença pulmonar, insuficiência renal, etc).

A cirurgia de revascularização miocárdica apresenta muitos riscos, contudo pode ser a única forma de tratamento para alguns pacientes. A cirurgia continua sendo a forma mais comum de tratamento das formas complexas de doença coronariana, além de ser a mais duradoura. A equipe de cirurgia cardíaca deve indicar e explicar ao pacientes os riscos e benefícios da cirurgia.

Pode a cirurgia de refluxo não ter resolvido meu problema?
Dr. Charles Schwambach

O refluxo-gastroesofágico não é a única causa de irritação na garganta, precisa aguardar mais tempo, ter mais paciência e ver como você vai ficar nos próximos dias, cuidar bastante com a alimentação, seguir a orientações do médico que te operou e não deve fazer uma nova endoscopia já, precisa aguardar a cicatrização da sua cirurgia. Existe sempre a possibilidade de a cirurgia não ter corrigido seu refluxo, isto as vezes pode acontecer.

Estou fazendo exames pré-operatórios cirurgia bariátrica...
Dr. Charles Schwambach

Somente o médico que vai te operar e o anestesista é que podem te responder isso. não acredito que essas alterações possam impedir a realização da cirurgia.

Pelos sintomas que sinto, acho que estou com hérnia inguinal...
Dr. Charles Schwambach

Na verdade precisa, em primeiro lugar, ser examinado por um médico para realmente ter um correto diagnóstico, somente após isso é que saberemos o que pode ou não fazer.

É correto postergar uma cirurgia de um bebê recém nascido?
Dr. Charles Schwambach

Muitos procedimentos cirúrgicos, quando não são de necessidade extrema (risco de vida se não for feita a cirurgia) são postergados para que a criança ganhe mais peso e esteja em um estado melhor de saúde para que a cirurgia possa ser feita com menor risco para a criança (crianças recém nascidas que precisam operar logo que nascem tem um índice de mortalidade maior, por isso tenta-se não fazer a cirurgia logo após o nascimento).