FSH

Fiz exame de sangue Beta-HCG e deu negativo, estou grávida?

Se o beta-hcg é negativo então (a princípio) não está grávida, os outros exames são exames de hormônios (todos dentro do limite da normalidade) e não se usa eles para ver se está ou não grávida, para isso existem exames de gravidez. Se a dúvida continua consulte um ginecologista e faça um ultrassom transvaginal.

Dr. Charles Schwambach
Meu exame de Hormônio Folículo Estimulante deu...

Não necessariamente, outros aspectos precisam ser analisados para a interpretação desse exame que normalmente não te a função de identificar se uma mulher pode ou não ter filhos.

Dr. Charles Schwambach
Qual nível de estradiol e fsh é considerado menopausa?

Menopausa significa "parada da menstruação", que ocorre devido ao declínio dos níveis de hormônios sexuais, ocorre redução de Estradiol e Progesterona e aumento do FSH e LH, Beta-HCG não é utilizado nessa avaliação. O valor em si tem pouco importância, a relação entre os valores somados aos sintomas que motivaram a solicitação dos exames levam o médico a fazer a interpretação do resultado. Se está procurando por valores de referência procure em outro site. Este é um site para tirar dúvidas sobre saúde e doenças. Não forneço valores de referência de exames, até porque eu não guardo esses valores na memória, existem outras coisas mais interessantes para guardar na memória.

Dr. Charles Schwambach
Exame FSH deu 75 Uml, significa que já estou na menopausa?

O FSH com esse valor e sua idade de 51 anos (sem outras causas aparentes) é provavelmente decorrente de menopausa mesmo. Em relação a gravidez em teoria você provavelmente não vai mais engravidar.

Dr. Charles Schwambach
Fui ao ginecologista e ela disse que estou ótima...

Os exames estão bons e não foram feitos para você entender, confie em seu médico ele foi treinado e recebe pago para entender os exames por você.

Dr. Charles Schwambach
O que é FSH e qual a sua função?

O FSH, hormônio foliculotrófico ou folículo-estimulante, é produzido pela hipófise e é uma das gonadotrofinas, juntamente com o LH. Apresenta como funções: regular o desenvolvimento, o crescimento, a maturação puberal, os processos reprodutivos e a secreção de esteróides sexuais, nas gônadas (testículos e ovários).

A secreção das gonadotrofinas é pulsátil, periódica, cíclica e varia com a fase da vida. Há diferenças consideráveis entre os dois sexos. No feto, a secreção de LH e FSH torna-se significativa entre o 2º e o 5º meses de gestação, porém, ao nascimento, os níveis de gonadotrofinas são praticamente indetectáveis. Durante a infância, a secreção das gonadotrofinas permanece suprimida. Na puberdade (entre 10 e 14 anos), é restabelecida a secreção de LH e FSH.

Nos homens, o FSH estimula a espermatogênese pelas células dos túbulos seminíferos, sendo fundamental para a produção dos espermatozóides.

Nas mulheres, o FSH causa a proliferação das células foliculares ovarianas e estimula a secreção de estrógeno, sendo fundamental para a produção dos folículos (óvulos), atuando sempre em conjunto com o LH (hormônio luteinizante). Na fase folicular, o FSH estimula a síntese de estrógenos pelas células da granulosa ovariana. Na fase lútea do ciclo, o LH estimula a produção de progesterona e estrógenos a partir do corpo lúteo; a progesterona, assim produzida, prepara o útero para a implantação do embrião; se houver fecundação, o embrião produz gonadotrofina coriônica, que mantém o corpo lúteo; caso contrário, este acaba por degenerar, ocorrendo a menstruação. O FSH apresenta secreção pulsátil, sincronizada com a de LH. Os níveis de LH e FSH variam de acordo com a fase do ciclo menstrual, embora o LH seja secretado sempre em maior quantidade. Na mulher, após a menopausa, a secreção das gonadotrofinas sofre elevações consideráveis, sendo a elevação de FSH muito superior à do LH, sendo que a dosagem sérica destes hormônios pode auxiliar no diagnóstico da falência ovariana, que leva à menopausa.

O médico ginecologista ou endocrinologista pode acrescentar mais informações sobre o FSH e seu papel no organismo.

Dra. Ângela Cassol
FSH alto ou baixo, o que pode ser?

Há algumas condições que podem levar à alteração nos níveis de FSH. As doenças que cursam com diminuição nos níveis de FSH podem ser:

  • Congênitas: causadas por deficiência na produção do FSH pela hipófise, como Hipogonadismo hipogonadotrófico idiopático Isolado, hipogonadismo hipogonadotrófico idiopático associado a retardamento mental, síndrome de Kallman, craniofaringioma, deficiência hipofisária combinada e síndrome do Eunuco Fértil.
  • Adquiridas: quando algum tumor ou condição impede a produção adequada de FSH pela hipófise, como adenomas, cistos e neoplasias metastáticas hipofisários, cirurgias e/ou radioterapia hipotalâmicas / hipofisárias, lesões infiltrativas (hemocromatose, sarcoidose, histiocitose, linfoma), hipofisite linfocítica, meningite, apoplexia pituitária, trauma crânio-encefálico, síndrome de Cushing, hiperprolactinemia, hipotireoidismo primário, pacientes severamente doentes, exercícios extenuantes, tumores secretores de esteróides sexuais, hipogonadismo secundário intencional (iatrogênico),iInfarto hipofisário (p.ex.: Síndrome de Sheehan), doenças sistêmicas crônicas, anorexia nervosa, hiperplasia adrenal congênita e etilismo agudo.

As causas de aumento dos níveis de FSH podem ser:

  • Congênitas: quando as gônadas são disfuncionais e não conseguem produzir os hormônios sexuais ou quando o organismo não consegue absorvê-los, como síndrome de Klinefelter, síndrome de Sertoli, síndrome de Turner, mutação do gene receptor de FSH, criptorquismo, distúrbios da síntese de andrógenos, resistência androgênica e distrofia miotônica.
  • Adquiridas: condições que interferem na produção de hormônios sexuais pela gônadas, como infecções, radioterapia, antineoplásicos, glicocorticóides, cetoconazol, traumas, torção testicular, doenças sistêmicas crônicas, insuficiência ovariana, adenomas gonadotróficos, menopausa.

Nas mulheres, a secreção alterada do FSH levará a alterações no ciclo menstrual e, se presente desde o nascimento, levará a atraso puberal. Nos homens, haverá dificuldade para produzir gametas (alteração na fertilidade) e, se presente desde o nascimento, levará a alterações na aquisição dos caracteres secundários masculinos.

Na presença de alterações do FSH, deverá ser procurado um médico ginecologista, endocrinologista ou urologista.

Dra. Ângela Cassol
Quais os valores normais de FSH?

Os valores de referência para o FSH estão listados abaixo e podem variar conforme o método de análise realizado no laboratório.

Para o sexo feminino:

  • fase folicular (do 1º ao 12º dia após a menstruação): 2,8 até 12 mUI/mL;
  • pico ovulatório (em média no 14º dia do ciclo menstrual): 12-25 mUI/mL;
  • fase lútea (do 16º dia do ciclo até a próxima menstruação): 1,2 até 12 mUI/mL;
  • menopausa: > 30 mUI/mL.

Para o sexo masculino:

  • 0,7 até 10 mUI/mL.

Para crianças antes da puberdade:

  • até 4 mUI/mL.

Se houver alterações nos níveis do FSH, deverá ser consultado um médico ginecologista, endocrinologista ou urologista.

Dra. Ângela Cassol
Minha última menstruação foi no mês de Maio 2011...

Não a solicitação de desse exame não serve para diagnosticar gravidez, esses exames foram solicitados para verificar algumas das outras causas de sua menstruação não ter vindo.

Dr. Charles Schwambach
Minha menstruação não vinha há 2 meses e fiz exames...

Seus exames estão dentro do limite da normalidade. Não está entrando na menopausa.

Dr. Charles Schwambach
Tenho 50 anos e não menstruei mais, posso engravidar?

Talvez ainda possa acontecer, o mais provável é que não.

Dr. Charles Schwambach