Pergunte ao Médico
Como Funciona

Orelha

Caroço na orelha, o que pode ser?

Caroços na região da orelha podem ter várias causas, desde a presença dos linfonodos nessas regiões até o surgimento de cistos benignos ou malignos, como o câncer. Os linfonodos ou gânglios linfáticos estão presentes no corpo todo, fazem parte do sistema de defesa do organismo e atuam nas regiões próximas à eles. Portanto, uma infecção no ouvido, na garganta, na boca ou no couro cabeludo poderia causar um aumento dos linfonodos localizados próximos à orelha, deixando-os inchados, com aspecto de caroços. Geralmente eles voltam ao seu tamanho normal quando a infecção é curada.

Outras causas do aparecimento de lesões, nessa região, com aspecto de caroços podem ser:

  • cistos epidérmicos que são originados ainda no nascimento e têm evolução lenta e benigna, 
  • lipomas são originados do tecido adiposo abaixo da pele (epiderme); são benignos,
  • cistos pilosos ou sebáceos são originados de alterações das glândulas sebáceas da pele e são mais comuns no couro cabeludo e são benignos,
  • carcinoma basocelular ou epitelioma basocelular é originado das células da pele (epiteliais), pode invadir as camadas da pele, cartilagem e ossos, mas raramente causa metástase, ou seja, atingem órgãos distantes; é um dos tipos de câncer de pele.

Pode ser necessária a realização de biópsia (retirada das células do local para análise laboratorial) para a confirmação do diagnóstico. O tratamento utilizado para a remoção dos caroços ou nódulos vai depender da avaliação médica e do diagnóstico do nódulo. 

O cirurgião geral pode realizar o diagnóstico de nódulos do corpo e realizar o seu tratamento ou encaminhar à outro profissional de saúde capacitado para isso.

"Carocinho" e orelha infeccionada devido a um brinco?

Provavelmente seu "caroço" é um linfonodo (uma íngua) e pode ser decorrente da infecção que está na orelha. Precisa realmente ir ao médico para ver bem certinho o que é e fazer o tratamento.

Como tirar caroços da orelha?

Para retirar caroços na orelha é necessário, primeiramente, conhecer a origem desses caroços, que podem ser linfonodos aumentados, cistos benignos ou malignos, como o câncer.

Os linfonodos ou gânglios linfáticos estão presentes no corpo todo, fazem parte do sistema de defesa do organismo e atuam nas regiões próximas à eles. Portanto, uma infecção no ouvido, na garganta, na boca ou no couro cabeludo poderia causar um aumento dos linfonodos localizados próximos à orelha, deixando-os inchados, com aspecto de caroços. Nesse caso, não há necessidade de retirá-los, pois geralmente eles voltam ao seu tamanho normal quando a infecção é curada.

Outras causas do aparecimento de lesões nessa região com aspecto de caroços são: cistos epidérmicos, lipomas e cistos pilosos ou sebáceos. Esses nódulos ou caroços podem ser retirados através de procedimento cirúrgico, geralmente com anestesia local, em um consultório ou ambulatório médico, podendo ser necessária a realização de biópsia (análise laboratorial das células do local) para a confirmação do diagnóstico. 

Já o carcinoma basocelular ou epitelioma basocelular, que também pode ter o aspecto de um caroço, é originado das células da pele (epiteliais) e pode invadir as suas camadas, cartilagem e ossos, mas raramente causa metástase, ou seja, atinge órgãos distantes; é um dos tipos de câncer de pele. A sua retirada é feita através de um procedimento cirúrgico e pode ser associado com radioterapia, quimioterapia e medicamentos de uso local, conforme a necessidade.

O cirurgião geral ou o dermatologista podem diagnosticar e tratar essas lesões que surgem nas orelhas.

Caroço próximo da orelha pode ser câncer?

Pode ser muitas coisas inclusive câncer, mas esse não é o diagnóstico mais provável, já que câncer é uma doença relativamente rara. Cisto sebáceo e íngua são as causas mais comuns desse tipo de lesão.

Dor no pescoço embaixo da orelha e inchou bastante...

Não sei exatamente o que é, este tipo de lesão se faz o diagnóstico pela visualização da lesão, mas não acredito que seja caxumba, você precisa procurar um médico.

Orelha alargada depois volta ao normal?

Orelha alargada não volta ao normal, seja o alargador de 6 mm, 8 mm ou qualquer outro tamanho. A única forma da orelha alargada voltar ao normal é através de cirurgia, uma vez que qualquer furo na orelha que fique aberto por mais de duas semanas será definitivo.

Os furos mais simples e pequenos podem ser fechados apenas com uma pequena incisão ao seu redor. Já os alargamento grandes necessitam de uma cirurgia mais elaborada, às vezes com uso de pele da própria região.

A orelha alargada pode ser reestruturada apenas com anestesia local, sem necessidade de internação. A técnica utilizada depende do tamanho do alargamento. 

Nos casos de grandes alargamentos ou de perda do tecido da orelha, utiliza-se pele da região vizinha para aplicar a técnica de retalhos.

O resultado final vai depender do quanto a orelha já foi alargada. Quando os furos são pequenos ela volta ao normal totalmente, enquanto que nos maiores a aparência depende da condição da pele no local.

O médico responsável pela cirurgia de reestruturação da orelha alargada é o cirurgião plástico.   

Alargar a orelha faz mal?

Alargar a orelha pode fazer mal à saúde, principalmente devido ao risco de infecções e reações alérgicas. Além disso, sem os cuidados adequados, pode ocorrer também formação de queloide ou até rompimento da cartilagem pelo uso de alargadores grandes demais.

Paraevitarcomplicações, quem quiser alargar a orelha deve procurar estabelecimentos em que os aparelhos utilizados para fazer os furos sejam esterilizados em autoclave. O local deve estar aprovado pela vigilância sanitária.

Os profissionais devem estar devidamente qualificados e possuir alvará de funcionamento, além de agulhas e cateteres descartáveis. 

Um procedimento básico para evitar infecções é a colocação de um acessório que cobre o furo durante 30 dias. Assim, evita-se a exposição do local para impedir a entrada de bactérias que poderiam infectar a região.

Outros cuidados que devem ser tomados para evitar complicações ao alargar a orelha:

  • Não fazer o alargamento em casa. Procurar um profissional de body piercer;
  • Utilizar alargadores de titânio, teflon ou aço cirúrgico, pelo menos no início, pois diminuem o risco de alergia e ajudam na cicatrização;
  • Limpar diariamente o local com sabonete antisséptico é fundamental para evitar infecções.

Para maiores esclarecimentos, consulte um médico dermatologista.

Com que idade se pode furar a orelha?

Não há limite de idade para poder furar a orelha. O furo pode ser feito logo após o nascimento, desde que seja realizado por uma pessoa habilitada (preferencialmente médico ou enfermeiro). 

É fundamental esterilizar os materiais utilizados para evitar infecções, que, se não forem tratadas adequadamente, podem trazer sérios problemas. Por isso, o brinco e o lóbulo da orelha devem ser limpos com álcool a 70%. ​

Recomenda-se também que o primeiro brinco seja de ouro para evitar alergias, infecções e a oxidação do metal. Furar a orelha não dói e não prejudica em nada o bebê.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), o furo da orelha pode ser feito também em farmácias, com brincos vendidos no próprio local e colocados com ajuda de uma espécie de pistola. Porém, este equipamento é mais indicado para crianças maiores e adultos.

Uma vez colocado o brinco, este deve ficar por algum tempo (3 a 6 meses) na orelha do bebê para que o furo possa cicatrizar sem fechar. Durante esse período, a limpeza do furo na hora do banho deve ser feita com sabonete ou shampoo infantil, com o cuidado de enxaguar bem a orelha depois para evitar que os resíduos de sabonete ou shampoo irritem o local.

Qualquer sinal de alergia, inflamação ou irritação no local, deve-se tirar o brinco imediatamente e falar com o pediatra que acompanha a criança.

Posso furar a orelha em casa?

Pode-se furar a orelha em casa, embora não seja recomendado realizar o procedimento sem a ajuda de um profissional habilitado devido aos riscos de contaminação e infecção do local. No caso dos bebês, uma pequena infecção pode tornar-se um problema grave se não for devidamente tratada.

Sem uma adequada higienização do local em que o furo será feito (geralmente o lóbulo da orelha) e também do material utilizado, as chances de infecção são maiores. Daí a importância do procedimento ser feito por alguém especializado.

No entanto, caso a pessoa decida furar a orelha em casa, é essencial esterilizar os materiais e limpar o brinco e o local do furo com álcool a 70%. Além disso, o brinco deve permanecer na orelha durante 3 a 6 meses para o furo poder cicatrizar e não fechar.

Para maiores esclarecimentos, consulte um médico dermatologista.

Usei um brinco e começou a coçar, está inflamada e doendo...

Vá a um médico, não tem outro jeito não; precisa procurar um médico e tratar isso o mais breve possível.