Perguntar
Fechar

Água no pulmão: quais as causas, sintomas e como é o tratamento?

Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O acúmulo de água no pulmão é uma condição conhecida como edema pulmonar. Esse acúmulo anormal de líquido no pulmão causa dificuldade para respirar, pois impede que as trocas gasosas sejam devidamente realizadas nos alvéolos pulmonares. Os alvéolos são pequenos “saquinhos” localizados dentro dos pulmões, através dos quais o oxigênio entra na circulação sanguínea e o gás carbônico é eliminado do corpo.

O que causa acúmulo de água no pulmão?

O edema pulmonar é causado principalmente por insuficiência cardíaca congestiva. Quando o coração não é capaz de bombear o sangue com eficiência, ocorre um acúmulo de sangue nas veias que transportam o sangue dos pulmões para o coração.

À medida que a pressão nesses vasos sanguíneos aumenta, ocorre extravasamento de fluido para os alvéolos pulmonares. Esse líquido reduz o fluxo normal de oxigênio através dos pulmões, causando dificuldade para respirar.

A insuficiência cardíaca congestiva que provoca acúmulo de água no pulmão pode ser causada por:

  • Infarto agudo do miocárdio (IAM);
  • Doenças cardíacas que provoquem o enfraquecimento ou rigidez do miocárdio (músculo do coração), como doença de chagas, cardiopatia alcoólica, entre outras;
  • Defeitos nas válvulas cardíacas;
  • Hipertensão arterial (pressão alta) grave e súbita.

O edema pulmonar também pode ser causado por:

  • Uso de certos medicamentos;
  • Exposição a grandes altitudes;
  • Insuficiência renal;
  • Estreitamento das artérias que transportam sangue para os rins;
  • Danos pulmonares causados por gases tóxicos ou infecções graves.

Quais os sintomas de água no pulmão?

O acúmulo de água nos pulmões pode causar os seguintes sinais e sintomas:

  • Tosse com eliminação de sangue ou “espuma” sanguinolenta;
  • Dificuldade para respirar quando a pessoa está deitada;
  • Sensação de falta de ar ou asfixia;
  • Chiado ou sons borbulhantes durante a respiração;
  • Dificuldade para falar frases completas devido à dificuldade em respirar.

Outros sintomas do edema pulmonar podem incluir:

  • Ansiedade ou inquietação;
  • Diminuição do nível de consciência;
  • Inchaço no abdômen ou nas pernas;
  • Palidez da pele;
  • Transpiração excessiva.

Qual é o tratamento para água no pulmão?

O tratamento para casos de água no pulmão é quase sempre realizado em salas de emergência ou em unidade de terapia intensiva (UTI). Local de melhor suporte para esses casos, devido ao elevado risco de morte, se não for tratado imediatamente.

O tratamento deve ser iniciado ao mesmo tempo em que se procura a causa do problema, com suporte de oxigênio e medicamentos para eliminar o excesso de líquido dentro dos pulmões, são eles: oxigênio, respiração mecânica e medicamentos.

O oxigênio é administrado através de uma máscara ou pequenos tubos de plástico (cânulas) colocados no nariz. Se a pessoa não conseguir respirar bem sozinha, é introduzido um tubo na traqueia para que ela possa ser conectada a um respirador mecânico.

Os medicamentos usados no tratamento do edema pulmonar incluem diuréticos, para eliminar o excesso de líquido do corpo, além de medicamentos específicos que fortalecem o miocárdio, controlando os batimentos cardíacos e a pressão arterial.

O edema pulmonar pode melhorar rapidamente ou lentamente, dependendo da causa. Algumas pessoas podem precisar de ventilação mecânica por um longo tempo. Sem tratamento, o acúmulo de água no pulmão pode levar à morte.

O médico cardiologista, intensivista ou pneumologista são especialistas capazes de diagnosticar e conduzir o tratamento do edema pulmonar.

Leia também: Edema pulmonar: quais as causas e possíveis complicações?