Perguntar
Fechar

Alergias

Tenho dermatite atópica, esta doença tem cura?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Dermatite atópica não tem cura, mas com o tratamento adequado e ao se tomar alguns cuidados para prevenir as crises, é possível manter a dermatite sob controle, e com o decorrer do tempo é possível deixar de ter crises.

No caso da dermatite atópica em bebês e crianças pequenas, a doença geralmente melhora gradualmente conforme a criança cresce. Por volta dos 5 anos de idade, a dermatite atópica já pode apresentar uma melhora considerável, sendo que a maioria das crianças deixa de ter crises na adolescência.

Porém, há casos em que a dermatite atópica permanece até à fase adulta, embora sejam pouco comuns

Qual é o tratamento para dermatite atópica?

O tratamento da dermatite atópica é feito com cremes que hidratam a pele, eventualmente também são usados pomadas e medicamentos via oral que aliviam a coceira, diminuem o ressecamento da pele e combatem a inflamação.

Além disso, é essencial controlar os fatores que desencadeiam as crises para evitar recidivas.

Dentre os remédios usados para tratar a dermatite atópica estão as pomadas com corticoides, usados quando há exacerbação dos sintomas (controlam a inflamação) e os anti-histamínicos (diminuem a coceira).

Se a pele estiver infeccionada, também são indicados antibióticos em pomadas ou por via oral.

Existe algum tratamento natural ou caseiro para dermatite atópica?

Não existe um tratamento natural ou com produtos caseiros para dermatite atópica. Aliás, aplicar qualquer produto, receita ou remédio caseiro sem indicação do médico pode provocar inflamações ou infecções na pelee piorar o quadro.

Existem vários cuidados e medidas para evitar novas crises ou diminuir o tempo de duração dos sintomas, tais como:

  • Usar pouco sabonete no banho para evitar ressecar a pele;
  • Evitar banhos demorados com água quente; dar preferência a banhos curtos (5 minutos), com água morna ou fria;
  • Lavar o corpo com as mãos, sem usar bucha ou esponja;
  • Aplicar hidratante no corpo após o banho, diariamente; nas áreas em que a pele continua ressecada, o hidratante deve ser aplicado mais de uma vez ao dia;
  • Se o hidratante causar ardência devido à maior sensibilidade da pele, pode-se usar vaselina semi-sólida ou líquida no lugar do creme;
  • Usar roupas de algodão, evitando tecidos sintéticos;
  • Evitar se agasalhar muito ou usar muita roupa;
  • Aplicar protetor solar sempre que for à piscina e, quando sair da água, secar a pele com a toalha e aplicar o creme hidratante imediatamente;
  • Evitar usar amaciantes para lavar as roupas;
  • A aplicação de compressas frias pode ajudar a aliviar a coceira.
  • Evitar o contato da pele com detergentes, cosméticos coloridos e perfumados, produtos de limpeza, bijuterias e qualquer outro agente irritante;
  • Usar sabonete hidratante próprio indicado para pele sensível.

Converse com o médico de família, pediatra ou clínico geral caso apresente mais dúvidas. Em casos mais graves pode ser necessário o acompanhamento pelo médico dermatologista.

Saiba mais em: O que é dermatite atópica?

Boca, mãos e pálpebras inchadas, manchas vermelhas...
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Alergia é o mais provável, mas pode ser algum tipo doença infecciosa, doença autoimune ou reação secundária a uso de medicamentos. Consulte um médico para uma avaliação.

A pele pode apresentar diversas reações alérgicas com sintomas muito semelhantes aos que você relatou como inchaço em boca, mãos, pálpebras e manchas avermelhadas pelo corpo que coçam.

Geralmente a causa do processo alérgico, é difícil de ser identificada, mas pode ser decorrente de uso de medicamentos, exposição a alimentos, produtos de limpeza ou higiene pessoal, adereços ou tecidos que entrem em contato com a pele.

Quais são os principais tipos de alergia na pele?

Existem diferentes tipos de alergia e manifestações alérgicas, as principais são: o eczema ou dermatite atópica, a dermatite de contato, a urticária e o angiedema.

Eczema ou dermatite atópica

É a mais frequente alergia da pele, de origem genética, acomete principalmente bebês e crianças pequenas. Manifesta-se através da presença de uma pele muito seca e que coça, pode formar lesões avermelhadas, de aspecto inflamado e endurecido, que pode apresentar escoriações devido a coceira intensa. Pode estar associada a asma, rinite alérgica ou alergia alimentar.

Dermatite de Contato

Esse tipo de alergia ocorre quando a pele entra em contato direto com um alérgeno como por exemplo, metais presentes em bijuterias e adereços, produtos de limpeza ou cosméticos, certos tipos de tecidos sintéticos, plantas ou materiais de construção.

Pode apresentar sintomas diversificados como vermelhidão, coceira, sensação de ardência na pele, inchaço, formação de lesões ásperas e com fissuras. Os sintomas podem aparecer logo após o contato com o agente alérgeno ou demorar dias ou meses para aparecer.

Urticária

A urticária corresponde a um processo inflamatório na pele que ocorre quando há liberação de histamina pelo sistema imunológico. Leva ao vazamento de pequenos vasos sanguíneos que ocasiona a formação de lesões inchadas e vermelhas dispersas pelo corpo, que coçam muito. Pode acontecer após a ingestão de alimentos, uso de medicamentos, picada de insetos, exposição solar intensa ou prática de exercícios.

Leia mais em: O que é urticária?

Angiedema

O angiedema é uma reação inflamatória na pele semelhante a urticária mas que acomete os tecidos mais profundos, portanto é comum ocorrer junto com a urticária. Atinge principalmente tecidos moles como pálpebras, boca ou genitais. Pode ser causado por uma reação alérgica a medicamentos ou alimentos.

Na presença de sintomas sugestivos de alergia na pele consulte um médico de família ou clínico geral para uma avaliação inicial. Eventualmente pode ser necessário o acompanhamento também por um dermatologista ou alergista.

Será que minha namorada tem alergia de mim? Quando beijamos ela fica com a boca inchada e com aftas
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Sua namorada precisa procurar um médico, preferencialmente quando esteja com as lesões (vai ser mais fácil para o médico fazer o diagnóstico. Com o diagnóstico correto será possível tratar.

O que é rinite e quais os sintomas?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Rinite alérgica é a doença crônica mais comum na infância. Em geral, inicia-se quando criança, podendo apresentar melhora dos sintomas ao longo dos anos ou persistir até a vida adulta.

A rinite alérgica  é uma inflamação da mucosa do nariz, de causa alérgica (reação de hipersensibilidade a determinados alérgenos). Os sintomas são desencadeados após a exposição a algum tipo de alérgeno (poeira, pólen, fungos, ácaros, baratas, pelos de animais), poluentes, como a fumaça de cigarro, ou ainda mudanças bruscas climáticas. Infecções virais também podem desencadear ou agravar as crises, já que os vírus causam lesão da mucosa protetora do sistema respiratório, permitindo maior contato com alérgenos. Frequentemente está associada a sintomas oculares, sendo então chamada de rinoconjuntivite alérgica.

Os sintomas da rinite são:

  • Congestão e obstrução nasal;
  • Coriza;
  • Coceira no nariz, olhos e céu da boca;
  • Espirros;
  • Lacrimejamento; 
  • Roncos nasais;
  • Sombreamento infra-ocular e prega nasal. 

Outros sintomas que podem ser observados:

  • Tosse;
  • Falta de ar;
  • Respiração oral;
  • Dores de cabeça;
  • Rouquidão;
  • Diminuição do paladar e olfato.

A rinite alérgica tem forte influência de fatores genéticos e ambientais. A rinite pode implicar em distúrbios do sono, alteração no desempenho escolar ou trabalho, e acarretar ausências na escola ou emprego. Além disso, a respiração oral prolongada pode causar alterações no crescimento craniofacial.​

Minha axila esquerda está em carne viva e coçando...
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Deve ser algum tipo de alergia ou infecção de pele, se for alergia pode ser por causa do desodorante. Diferentes condições podem desencadear vermelhidão e coceira nas axilas, entre elas tem-se a dermatite de contato, dermatite atópica, infecção por Candida ou mesmo dermatite seborreica. Consulte um médico para uma avaliação da lesão, diagnóstico e tratamento.

Dermatite de contato

A dermatite de contato é uma das principais causas de vermelhidão e coceira na região das axilas. É uma dermatite desencadeada por uma substância alérgena que ao entrar em contato com a pele provoca uma reação. Esse alérgeno pode estar presente em desodorantes, perfumes, sabonetes ou mesmo em tecidos que entrem em contato com a pele.

Geralmente, a pessoa nota uma associação entre o uso de um produto e o aparecimento das lesões que pode ser imediato ou demorar meses. Na presença de dermatite de contato é essencial suspender o uso do desencadeador dessa alergia, para que seja possível melhorar os sintomas.

Dermatite atópica ou eczema

O eczema é uma dermatite que geralmente se inicia ainda na infância, não é desencadeado por nenhuma substância alérgica em particular, mas sim por uma predisposição genética, que leva a uma reação alérgica na pele, provocando vermelhidão e intensa coceira.

A pele na dermatite atópica apresenta um aspecto ressecado. O eczema pode apresentar períodos de melhora ou de intensificação dos sintomas. As lesões são mais comuns nas regiões de dobras do corpo, como atras dos joelhos, no interior dos cotovelos ou nas axilas.

Candida

A candidíase é uma doença provocada pela presença da Candida na pele, um fungo, que se manifesta em regiões do corpo que são úmidas e quentes, por isso a região das axilas é um lugar comum de ser acometido pela Candida.

Esse tipo de infecção é mais frequente justamente durante o verão e períodos de maior calor, quando a sudorese intensa e o uso de roupas sintéticas e pouco ventiladas podem tornar a região das axilas propensas a adquirirem esse fungo.Os principais sintomas são erupção cutânea avermelhada, coceira intensa e inchaço da região.

Dermatite seborreica

É uma dermatite provocada pela produção excessiva de sebo e óleo na pele, acomete principalmente o couro cabeludo e o rosto, no entanto, outras áreas do corpo como axilas, nádegas e virilha também podem ser acometidas. Ocasiona vermelhidão, formação e descamação de placas amareladas ou esbranquiçadas de aspecto oleoso.

Caso apresente lesões nas axilas consulte um médico de família, clínico geral ou dermatologista para uma avaliação e tratamento mais adequado.

Quais as frutas que podem irritar mais a urticária?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Urticária é individual de cada pessoa, o que causa urticária para uma pessoa pode ser muito diferente do que causa urticária para outra, aliás frutas não são frequentes causadoras de urticária. A melancia pode causar dano sim, mas depende de que altura ela foi lançada e do seu tamanho...

Rinite tem cura? Qual o tratamento?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

rinite alérgica é uma doença crônica que não tem cura, apesar de poder apresentar melhora ou até resolução dos sintomas com  o passar dos anos ou tratamento adequado.

tratamento visa controlar a doença, aliviando e/ou prevenindo os sintomas através de higiene ambiental, medicamentos e/ou imunoterapia, sendo cada um indicado de acordo com a gravidade dos sintomas e a necessidade de cada paciente. 

O objetivo da higiene ambiental é evitar que a pessoa entre em contato excessivamente com a substância que desencadeia os sintomas, os alérgenos, através de medidas como manter o quarto bem ventilado, evitar ao máximo o acúmulo de poeira, usar colchão coberto com capa protetora, bem como o travesseiro, remoção de mofos, e em especial, evitar contato com fumaça de cigarro e outros tipos de poluentes ambientais.

Os medicamentos usados no tratamento da rinite previnem ou aliviam os sintomas e são escolhidos de acordo com o tipo de rinite. Medicamentos como anti-histamínicos locais (spray nasal) ou sistêmicos (orais), anti-leucotrienos e corticosteroides (nasal) são os remédios mais usados e tem o objetivo de reduzir a inflamação na mucosa nasal. 

O tratamento com imunoterapia é indicado em casos mais graves e que não respondem aos tratamentos convencionais, pode durar alguns anos e tem como objetivo diminuir a sensibilidade do organismo ao alérgeno. 

Além disso, a desobstrução nasal frequente com soro fisiológico também é benéfica ao paciente.

Caso tenha suspeita ou diagnóstico de rinite alérgica, o/a médico/a deverá ser consultado/a para prescrição do tratamento específico conforme necessidade de cada pessoa.

Troquei de anticoncepcional e tive reação. Paro de tomar esse novo anticoncepcional?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Procure o seu médico. O ideal é parar de tomar esse e trocar por outro, qualquer reação a medicamento deve ser encarada com seriedade e seu uso suspenso.