Perguntar
Fechar
Acetato de hidrocortisona (creme dermatológico): quais as indicações e como usar?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O acetato de hidrocortisona é um medicamento corticosteroide indicado para o tratamento de doenças alérgicas e inflamatórias que afetam a pele como: dermatites, eczemas (processos alérgicos de pele), picadas de insetos, vermelhidão provocada pelo sol e queimaduras de primeiro grau.

Como usar acetato de hidrocortisona (creme dermatológico)?

Antes de iniciar o uso de acetato de hidrocortisona é importante consultar o/a médico/a. Se este creme dermatológico for mesmo indicado para o seu caso, aplique uma camada fina da medicação sobre a lesão de pele efetuando uma leve fricção.

Utilize o creme apenas pelo tempo estipulado pelo médico.

Crianças com idade inferior 4 anos e bebês não devem ter o tratamento com acetato de hidrocortisona prolongado por mais de 3 semanas, especialmente nas áreas do corpo que ficam cobertas por fraldas.

Contraindicações ao acetato de hidrocortisona

Acetato de hidrocortisona não deve ser usado nos seguintes casos:

  • Alergia à hidrocortisona ou outros componentes da fórmula;
  • Mulheres grávidas ou que estão amamentando;
  • Pessoas com lesões decorrentes de sífilis ou tuberculose na área da pele a ser tratada;
  • Portadores de doenças provocadas por vírus como catapora e herpes zoster;
  • Rosácea;
  • Dermatite perioral;
  • Reações após a aplicação de vacinas na região a ser tratada.
Efeitos colaterais de acetato de hidrocortisona
Reações adversas comuns

As reações adversas mais comuns são:

  • Prurido (coceira);
  • Ardor;
  • Eritema (vermelhidão);
  • Vesiculação (formação de bolhas).
Efeitos colaterais por uso em áreas extensas do corpo ou por períodos prolongados

Quando utilizado em áreas corporais extensas ou por períodos prolongados de mais de 4 semanas podem ocorrer os seguintes sintomas locais:

  • Atrofia da pele;
  • Telangiectasia (dilatação dos capilares ou de pequenos vasos presentes em determinada região do corpo);
  • Estrias;
  • Alterações de pele semelhantes à acne.
Reações adversas raras
  • Foliculite (reação inflamatória dos folículos pilosos);
  • Dermatite perioral (inflamação da pele na área em torno da boca);
  • Hipertricose (crescimento de pelos em excesso);
  • Reações alérgicas de pele.
Reações adversas em recém-nascidos
  • Fissura labial.

Bebês de mães tratadas com corticoides aplicados em áreas extensas do corpo ou por períodos prolongados durante a gestação ou amamentação possuem risco aumentado de desenvolver fissura labial. Estas mulheres devem informar sobre este tratamento ao seu médico ou médica.

Cuidados quanto ao uso de acetato de hidrocortisona
  • Em casos de doenças cutâneas infecciosas, causadas por bactérias e/ou por fungos, é necessário o uso de terapia específica adicional. Procure seu médico.
  • Informe ao/à médico/a qualquer alteração na pele durante o tratamento, Ressecamento excessivo da pele durante, manchas, coceira ou lesões.
  • Não aplique acetato de hidrocortisona nos olhos. O medicamento não é indicado para uso oftálmico. Quando for aplicar o creme dermatológico no rosto, tome cuidado para que este não entre em contato com os olhos.
  • O desenvolvimento de glaucoma pode ser uma complicação do uso prolongado de acetato de hidrocortisona, especialmente quando aplicado em áreas extensas por período prolongado, ou aplicação sobre a pele ao redor dos olhos.

Não utilize acetato de hidrocortisona sem indicação e orientação médica. Siga as recomendações médicas quanto à aplicação e duração do tratamento e comunique-se quando observas efeitos colaterais.

Tosse com catarro: o que pode ser e o que fazer?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A tosse produtiva é popularmente chamada de tosse com catarro.

Se o muco (ou catarro) eliminado ao tossir for de coloração mais transparente, sugere um quadro de gripe ou resfriado, e não provoca maiores preocupações. Entretanto, esteja atento no caso de muco amarelado, esverdeado ou com presença de estrias de sangue.

A tosse é a expulsão súbita e forçada de ar dos pulmões, com o objetivo de "limpar" o sistema respiratório e proteger os pulmões contra partículas e/ou germes inalados. É uma defesa involuntária do nosso organismo.

O que pode ser?Causas da tosse produtiva

As causas mais comuns de tosse produtiva (tosse com catarro) são:

  • Gripes e resfriados;
  • Gotejamento pós-nasal (drenagem de secreções do nariz pela garganta ou pela faringe), mais comum quando se deita;
  • Sinusite;
  • Pneumonia;
  • Crise de asma ou Bronquite crônica;
  • Refluxo gastroesofágico;
  • Insuficiência cardíaca congestiva (ICC) descompensada;
  • Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) em períodos de crise;
  • Tuberculose ou outras infecções pulmonares;
  • Corpo estranho (mais comum em crianças).
O que fazer em caso de tosse produtiva?

Se a tosse produtiva que você apresenta vem acompanhada dos sinais de alerta listados abaixo, você deve procurar um/a médico/a:

  • Falta de ar;
  • Expectoração de Sangue;
  • Febre;
  • Perda de peso;
  • Se for portador de doenças crônicas;
  • Se fizer uso de medicamentos que reduzem a imunidade, como corticoides;
  • Ou na presença de fatores de risco para tuberculose (como contato recente com pessoas portadoras da doença).
Tratamento da tosse produtiva

O tratamento da tosse produtiva depende da sua causa e pode incluir:

  • Aumento de ingesta hídrica (pelo menos 2 litros de água por dia);
  • Antibióticos (se a tosse for provocada por bactérias);
  • Expectorantes (medicamentos que facilitam a excreção de muco).

Os Antitussígenos (medicamentos que inibem a tosse), geralmente são contraindicados, porque podem impedir a eliminação do catarro, perpetuando a infecção. Mas cada caso deve ser avaliado individualmente.

O que posso usar em casa para aliviar a tosse produtiva?Mel

O mel tem ação anti-inflamatória, ajuda a dilatar os pulmões e aliviam a irritação na garganta. Pode ser usado tanto para ajudar no tratamento da tosse com catarro ou da tosse seca.

Você pode consumir uma colher de sopa de mel antes de dormir. Para as crianças, o indicado é uma colher de sobremesa antes de dormir.

Gengibre

O gingerol, substância presente no gengibre tem ação anti-inflamatória e antibacteriana e pode ser utilizado no tratamento da tosse produtiva (tosse com catarro).

Se você apresenta tosse acompanhada de febre, falta de apetite, mal estar, dor no peito, o mais indicado é que procure um serviço de emergência o mais rápido possível, para adequada avaliação.

Veja também: Tosse com catarro: o que fazer?

Alergia na pele: o que causa, tipos de alergia e como tratar.
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A alergia na pele pode ser causada por diferentes agentes e situações, sendo os mais comuns:

  • Medicamentos;
  • Ressecamento da pele;
  • Picadas de insetos;
  • Uso de roupas sintéticas, de lã, poliéster, entre outros;
  • Contato com determinadas plantas ou pelo de animais;
  • Intoxicação alimentar;
  • Exposição ao frio ou ao calor;
  • Uso de Bijuteria;
  • Cosméticos como maquiagem, desodorante, produtos de beleza e produtos químicos.

Os tipos de alergia e o tratamento, devem ser definidos por um médico dermatologista ou alergologista, porque embora os sintomas sejam semelhantes, os tratamentos podem ser distintos.

Contudo, em qualquer caso de reação alérgica, é importante limpar rapidamente o local, com água corrente, para retirar toda a substância irritativa, reduzindo a reação inflamatória da pele e assim, evitando maiores complicações.

Quais são os tipos mais comuns de alergia e como tratar? 1. Urticária

A urticária é o aparecimento de placas ou manchas avermelhadas na pele, em alto relevo, que coçam bastante e que geralmente acontecem logo após o contato com o fator causador da alergia.

Medicamentos, picadas de insetos, contato com produtos químicos, intoxicação alimentar, estresse, frio ou calor extremos, são exemplos fatores que desencadeiam uma reação alérgica do tipo urticária.

A reação que costuma desaparecer espontaneamente, dentro de poucos dias.

Como tratar?

A urticária é tratada com medicamentos orais ou tópicos a base de anti-histamínicos, como o Hixizine® ou pomada local de corticoides.

Urticária 2. Angioedema

O angioedema, na verdade, é a evolução da urticária, a forma mais grave, devido à uma reação inflamatória intensa, que ao invés de melhorar, alcança camadas mais profundas da pele, dando origem a um importante edema (inchaço) local.

Os locais mais acometidos são os lábios, pálpebras, língua e garganta.

Esse inchaço precisa ser rapidamente tratado, para evitar maiores complicações, como queda da pressão arterial e edema de glote (inchaço na garganta), que causa dificuldade para respirar e risco de morte para o paciente.

Como tratar?

Na presença de angioedema, é necessário procurar imediatamente um serviço de emergência para tratamento com corticoide e/ou antialérgico por via endovenosa ou intramuscular.

Angioedema de lábio inferior 3. Dermatite

A dermatite é representada por manchas vermelhas e coceira intensa, em regiões mais "ressecadas" da pele. Além das manchas vermelhas e da coceira, a dermatite pode vir acompanhada de outros sinais e sintomas como bolhas que extravasam um conteúdo líquido e formam crostas. É comum ainda, alterações no tom da pele, que pode ficar mais clara ou mais escura.

Habitualmente causada por exposição à água fria ou muito quente, exposição prolongada ao sol, ou mudança brusca de temperatura, que agravam consideravelmente as manchas e a coceira.

As dermatites podem ser classificadas em dermatite de contato, atópica e seborreica.

  • Dermatite de contato: reação na região que teve o contato com a substância alergena (bijuteria, talco, látex, perfumes, roupa sintética, plantas, medicamentos, entre outros);

  • Dermatite atópica: atinge mais as regiões de dobras, como atrás do joelho, dobra do braço e pescoço. Causa vermelhidão, coceira, bolhas e descamação da pele;

  • Dermatite seborreica: acomete mais as regiões com grande quantidade de glândulas seborreias, como a região da face, barba, couro cabeludo e região do tórax.

Como tratar?

O primeiro passo é sempre limpar bem o local com água, para remover todo a substância que causaou a reação alérguca do local. Depois, o tratamento dependerá do tamanho da reação alérgica e local acometido. Geralmente é indicado o uso de anti-histamínicos e corticoides, nas diferentes apresentações (pomada, shampoo, loção hidratante).

Dermatite atópica O que é uma alergia de pele?

A alergia na pele é uma reação inflamatória, causada por algum estímulo irritativo, dando origem aos sintomas conhecidos, de vermelhidão e coceira no local, algumas apresentam ainda, placas avermelhadas em alto relevo, "bolinhas", bolhas, sensação de "pinicação", ardência e descamação da pele.

Vale ressaltar que tão importante quanto tratar, deve ser identificar os fatores causadores da alergia na pele, para que consiga afastar todos os fatores e substâncias irritantes, evitando novos episódios e/ou complicações.

Principalmente se for um quadro de urticária, que pode evoluir com angioedema, levando ao risco de complicações respiratórias graves.

Na presença de uma reação alérgica na pele, procure um médico dermatologista, alergologista ou médico da família, para confirmação do diagnóstico, tratamento e acompanhamento adequado.

Leia também:

Referência:

Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Coceira na pele pode ser dermatite atópica? Saiba os sintomas
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A coceira na pele é sim um dos sintomas de dermatite atópica, também caracterizada pela presença de lesões avermelhadas que, às vezes, descamam.

A dermatite atópica é uma inflamação crônica das camadas superficiais da pele e é muito comum em pessoas com tendência a desenvolver alergias ou portadores de doenças como bronquite, asma e rinite.

Quais os sintomas da dermatite atópica? Marcas na pele provocadas pela coceira na dermatite atópica.

Em geral, a dermatite atópica tem início quando a pessoa ainda é bebê, com menos de 4 meses de vida. Os sintomas incluem:

  • Surgimento de áreas vermelhas na pele;
  • Bolhas e/ou escoriações;
  • Coceira intensa na pele que piora com a transpiração;
  • Pele seca ou espessa devido ao ato de coçar e esfregar a pele repetidas vezes;
  • As lesões de pele aparecem em uma única área do corpo ou em alguns locais específicos: parte da frente do pescoço, mãos, braços, área anterior dos cotovelos e atrás dos joelhos, especialmente em crianças e adultos.

Nos bebês as áreas de vermelhidão no rosto se espalham para o couro cabeludo, pescoço, braços, mãos, pés e pernas. Grandes superfícies do corpo podem ser afetadas.

O que posso fazer para aliviar a coceira?

Alguns cuidados com a pele são importantes para aliviar a coceira e evitar que as lesões provocadas pela dermatite atópica piorem. As recomendações são para:

  • Tomar banho apenas uma vez ao dia: muitos banhos durante o dia contribuem com o ressecamento da pele e pode piorar a coceira;
  • Utilizar sabonetes que promovam a hidratação da pele como, por exemplo, os sabonetes de aloe vera. Evite os sabonetes comuns;
  • Manter a pele hidratada por meio do uso de hidratantes ou vaselina após o contato com a água;
  • Secar o corpo, após o banho ou qualquer contato com a água, fazendo movimentos de pressão na pele. Evite esfregar a pele como normalmente fazemos, pois o ato de esfregar pode piorar as lesões;
  • Sempre usar cremes hidratantes imediatamente após o banho, enquanto a pele estiver úmida;
  • Cuidar da sua saúde emocional. O estresse piora as manifestações da doença. Para isto, pratique atividade física, faça meditação e/ou desenvolva hábitos que proporcionam prazer.
Dermatite atópica tem cura?

Não. A dermatite atópica não tem cura. Ela se torna mais leve aos 5 anos de idade. Porém, na adolescência e na vida adulta os surtos de dermatite atópica são comuns.

Qual o tratamento da dermatite atópica?

Por não ter cura, o tratamento da dermatite atópica consiste em manter os cuidados com a pele, sobretudo controlar os fatores que desencadeiam as crises, com o objetivo de aliviar a coceira, minimizar e/ou melhorar as lesões.

Além dos cuidados com a pele, alguns medicamentos orais e locais como creme e unguentos de corticoides podem ser utilizados para aliviar a coceira. Os corticoides também podem ser administrados por via oral.

A fototerapia (exposição a luz ultravioleta) é uma outra modalidade de tratamento que pode ajudar a melhorar as lesões provocadas pela dermatite atópica.

Para definir o melhor tratamento é importante a avaliação das lesões e do histórico do paciente. Para isso, consulte um médico de família, clínico geral ou dermatologista.

Como a dermatite atópica é diagnosticada?

O diagnóstico de dermatite atópica é feito pela avaliação das características da lesão de pele e do histórico familiar do paciente.

É importante informar se você tem tendência a alergias ou se tem histórico de alergias na família. Testes na pele ou exames de sangue podem ser necessários.

O médico de família, clínico geral ou dermatologista são os profissionais mais indicados para diagnosticar dermatite atópica.

Leia mais

Referência

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Posso tomar Allegra com o antialérgico Poloramine?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

O ideal é que não tome os dois juntos, pois os dois são antialérgicos.