Perguntar
Fechar
Quem está com hérnia inguinal pode beber álcool?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

Sim, quem está com hérnia inguinal pode beber bebidas alcoólicas porque elas não influenciam no aumento ou diminuição da hérnia. A hérnia inguinal ocorre devido à uma espécie de frouxidão e rompimento da musculatura da região inguinal (virilha),  permitindo a passagem parcial de órgãos do abdome por essa abertura, como acontece principalmente com as alças intestinais.

A hérnias inguinais são mais frequentes nos homens e podem formar-se em ambos os lados do corpo, sendo mais comuns no lado esquerdo.  As pessoas já nascem com uma predisposição para ter hérnias, que podem aparecer com a prática de esforços físicos e conforme ficam mais velhas.

Os sinais e sintomas da hérnia inguinal são: abaulamento na virilha que aumenta durante os esforços, como ao tossir, erguer peso e fazer força, dor fraca e desconforto ao levantar-se ou durante os esforços; sensação de peso no local; o abaulamento, dor e desconforto somem ao deitar-se.

 O tratamento para a hérnia inguinal é cirúrgico e, nesse caso, não se deve ingerir bebidas alcoólicas durante os períodos pré e pós cirúrgicos. O cirurgião geral ou o gastrocirurgião são os especialistas responsáveis por esse tratamento.

Também pode lhe interessar: Quem teve hérnia inguinal pode ter filhos?

Hérnia de disco tem cura? Qual o tratamento?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim. A hérnia de disco pode ter cura. Na maioria das vezes, necessita de tratamento cirúrgico.

Inicialmente, é importante esclarecer que existe uma confusão entre hérnia de disco e abaulamento do disco. No caso do abaulamento, ainda não houve lesão da estrutura que fica entre as vértebras, como um amortecedor, chamado disco intervertebral. E nesses casos ainda pode ser tentado um tratamento conservador, com fisioterapia, fortalecimento da musculatura paravertebral, mudança de hábitos de vida e perda de peso, quando necessário. 

Nos casos de hérnia de disco, quando já houve comprometimento do disco, não há outra solução que não a cirurgia, para retirar o disco comprometido. Existem diversos tipos de cirurgia, umas menos invasivas, como a radiofrequência, e outras maiores, com troca de disco, ou até colocação de placas e parafusos para estabilidade da coluna.

Contudo, a cirurgia pode ter como consequências, dor crônica e limitações permanentes. Dependendo de fatores como doenças crônicas, tempo de tratamento, dedicação a reabilitação pós cirúrgica, entre outros.

O tratamento da hérnia de disco pode então incluir:

  • Nas crises: Medicamentos analgésicos, relaxantes musculares e anti-inflamatórios, fisioterapia e repouso;
  • Tratamento de manutenção: Fisioterapia (eletrotermoterapia, alongamento e fortalecimento muscular, RPG - Reeducação Postural Global, Pilates), acupuntura, hidroterapia, osteopatia. Medicamentos apenas em casos de dor;
  • Cirurgia: Indicada apenas quando a hérnia de disco é incapacitante, impedindo a pessoa de realizar tarefas do dia-a-dia, ou já extrusa.

Veja também: O que é RPG e para que serve?

O principal objetivo do tratamento de manutenção é aliviar a pressão sobre o disco e melhorar a estabilidade da coluna, prevenindo assim as crises e melhorando a qualidade de vida do paciente.

É importante lembrar que esses tratamentos não curam a hérnia de disco. A hérnia é o extravasamento do núcleo gelatinoso do disco intervertebral, que ocorre quando o disco se rompe.

Para curar o problema seria necessário colocar de volta o núcleo para dentro do disco, o que não é possível, portanto o tratamento consiste em remover a hérnia cirurgicamente, e estabilizar a coluna da melhor maneira possível.

Como é a cirurgia de hérnia de disco?

A cirurgia de hérnia de disco utiliza técnicas pouco invasivas e até já é possível realizar o procedimento sem necessidade de cortes, através de laser e radiofrequência.

O objetivo do tratamento cirúrgico é remover a hérnia e fragmentos do disco para aliviar a compressão dos nervos que saem da medula espinhal.

Quando existe instabilidade da coluna, pode ser necessário estabilizá-la com hastes e parafusos, e nesse caso o procedimento é mais complexo.

O disco intervertebral também pode ser substituído por uma prótese, mas não há evidências de que a substituição traz melhores resultados que os procedimentos tradicionais.

A cirurgia de hérnia de disco exige critérios bem definidos para sua indicação, que deve ser avaliado por equipe de neurocirurgia.

Saiba mais em:

Quando a cirurgia de hérnia de disco é indicada?

Qual o tempo de recuperação da cirurgia de hernia de disco?

Quais os sintomas de hérnia de disco?

Hérnia inguinal durante a gravidez é perigoso?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Hérnia inguinal na gravidez pode ser perigoso devido ao risco de aumento ou estrangulamento da hérnia, uma vez que na gestação o crescimento da barriga aumenta a pressão intra-abdominal, o que pode agravar ou até causar uma hérnia nesse período.

A hérnia é uma parte da alça intestinal, que passa por dentro de uma abertura anormal da cavidade, mais frequentemente para região inguinal. 

O estrangulamento ocorre quando a hérnia fica presa na abertura que permitiu o seu extravasamento. Como resultado, a alça intestinal estrangulada sofre uma torção e deixa de receber sangue e oxigênio. A parte afetada então pode evoluir com isquemia (morte das células), ruptura da alça, perfuração dessa parte do intestino, causando extravasamento de fezes e líquido intestinal, o que poderia levar a morte da gestante e ou do bebê, por infecção generalizada.

Grávidas com hérnias inguinais sintomáticas devem se submeter à cirurgia de correção da hérnia durante ou após o 2º trimestre de gravidez para evitar complicações que podem ser fatais. Já as hérnias inguinais que não causam sintomas podem ser tratadas cirurgicamente depois do parto.

Dentre os sintomas da hérnia inguinal estão o abaulamento local, desconforto na região, dores intensas, náuseas, vômitos e mal-estar generalizado.

Saiba mais em: O que é hérnia inguinal e quais os sintomas?

O ideal é que mulheres que têm hérnia inguinal e pretendem engravidar façam a cirurgia de correção pelo menos 6 meses antes da gravidez.

Para maiores esclarecimentos, fale com o seu médico obstetra ou médico de família.

Leia também:

Quem tem hérnia umbilical pode engravidar?

Quem teve hérnia inguinal pode ter filhos?

Hérnia inguinal: como é a cirurgia e recuperação pós operatório?

Quais os sintomas de hérnia de disco?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Os sintomas de hérnia de disco podem incluir dor no pescoço ou na coluna lombar, formigamentos, alteração de sensibilidade e até perda de força muscular em braços ou pernas.

No caso da hérnia de disco lombar, os sintomas podem incluir:

  • Dor na coluna lombar (região inferior das costas), que pode irradiar para o glúteo, região posterior da coxa, perna e pé (dor ciática);
  • Dor lombar ao se movimentar, fazer esforços ou levantar objetos;
  • Formigamento em coxa, perna ou pé;
  • Alterações de sensibilidade de um membro inferior;
  • Perda de força muscular de um membro inferior.

As hérnias de disco da coluna lombar frequentemente estão associadas a sintomas que envolvem o nervo ciático.

Já a hérnia de disco cervical pode causar os seguintes sintomas:

  • Dor no pescoço que pode irradiar para ombro, braço, mão e dedos;
  • Formigamentos no pescoço, braço, mão ou dedos;
  • Alterações de sensibilidade de um membro superior;
  • Perda de força de um membro superior.

As hérnias de disco nem sempre manifestam sintomas, quando existem, variam conforme a área do nervo que está sendo comprimida pela hérnia.

A dor pode ser leve, moderada ou incapacitante. Nos casos mais graves, o comprometimento do nervo pode levar à perda de força muscular, perda do movimento de um membro.

O que é Hérnia de Disco?

Hérnia de disco é o extravasamento do núcleo gelatinoso do disco intervertebral que fica entre as vértebras da coluna e atua como um amortecedor.

O rompimento do disco e o consequente extravasamento do seu núcleo pode ocorrer devido a esforços, movimentos bruscos, envelhecimento, má postura, entre outras causas.

Os sintomas da hérnia disco surgem devido à compressão que o núcleo gelatinoso provoca nas raízes dos nervos que saem da medula espinhal.

O diagnóstico da hérnia de disco é feito através de exames de imagem (RX, tomografia computadorizada ou ressonância magnética, sendo o último o exame mais específico e definitivo para avaliar não só a hérnia, mas o grau de compressão e comprometimento do nervo.

O tratamento inclui repouso absoluto, medicamentos relaxantes musculares e anti-inflamatórios associados a fisioterapia, visando fortalecimento muscular e repostura (RPG). Para a hérnia cervical está indicado ainda o colar cervical, para auxiliar no repouso local. E apenas nos casos sem melhora, ou casos com risco de sequelas neurológicas, está indicado tratamento com cirurgia.

Os pacientes com hérnia de disco devem ser acompanhados preferencialmente por um/a médico/a neurologista ou neurocirurgião/ã.

Leia também:

Hérnia de disco tem cura? Qual o tratamento?

Quando a cirurgia de hérnia de disco é indicada?

Qual o tempo de recuperação da cirurgia de hernia de disco?

Quando a cirurgia de hérnia de disco é indicada?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A cirurgia de hérnia de disco, seja lombar ou cervical, geralmente está indicada quando os sintomas não melhoram com o tratamento conservador ou quando houver risco de sequelas para a pessoa.

O tratamento conservador é baseado em repouso, fisioterapia, acupuntura, redução de peso, quando necessário e medicamentos, analgésicos, anti-inflamatórios e relaxantes musculares. Podendo variar de acordo com cada equipe, em geral, após 3 meses de tratamento, não havendo melhora do quadro, a cirurgia pode ser indicada.

Em algumas situações, o tratamento cirúrgico da hérnia de disco é considerado urgente, como:

  • Comprometimento neurológico motor - Perda de força em um membro;
  • Sinal ou evidência de compressão da medula por exames de imagem;
  • Dor incapacitante e
  • Perda de sensibilidade, por exemplo na região genital ou nos membros superiores/inferiores.

Contudo, a maioria das hérnias de disco respondem bem ao tratamento com fisioterapia, acupuntura, repouso e medicamentos. Apesar de não curar a hérnia, esses tratamentos têm como objetivo aliviar a dor e diminuir as limitações. Grande parte dos pacientes retomam as suas atividades depois de 1 mês de tratamento.

Apenas uma pequena parcela dos casos de hérnia de disco tem indicação cirúrgica, já que grande parte dos pacientes melhoram espontaneamente ou com tratamento.

Leia também: Qual o tempo de recuperação da cirurgia de hernia de disco?

Como é a cirurgia de hérnia de disco?

Existem hoje diferentes procedimentos cirúrgicos, que podem ser indicados de acordo com a localização da hérnia, gravidade e condições clínicas do paciente

Alguns procedimentos são menos invasivos, como tratamento através de laser e radiofrequência, com o objetivo de remover a hérnia e os fragmentos do disco, para aliviar a compressão dos nervos que saem da medula espinhal.

Outros mais invasivos, os quais exigem melhor condição clínica do paciente para que sejam realizados, como a cirurgia aberta e remoção completa da hérnia, com opção de estabilização da coluna. Por vezes estão indicadas próteses como substituição de disco intervertebral, até a instrumentação da coluna, com colocação de hastes e parafusos para estabilização, e nesse caso o procedimento é mais complexo.

O/A médico/a neurocirurgião/ã, é o/a mais indicado/a para indicação e realização da cirurgia de hérnia de disco.

Saiba mais em:

Hérnia de disco tem cura? Qual o tratamento?

Quais os sintomas de hérnia de disco?

Hérnia de hiato pode causar boca amarga?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Sim, hérnia de hiato pode causar boca amarga e mau hálito devido ao refluxo dos ácidos estomacais e do conteúdo alimentar (refluxo gastroesofágico).

Os sintomas da hérnia de hiato são, na realidade, provocados pela doença do refluxo, um problema muito comum em pacientes com hérnia hiatal. Dentre os principais estão:

  • Azia persistente (sensação de queimação no esôfago, sentida desde a porção superior do abdômen até à garganta);
  • Regurgitação de ácido e restos de alimentos;
  • Dificuldade para engolir;
  • Gosto amargo na boca;
  • Mau hálito.

Outros sintomas menos frequentes são:

  • Irritação na garganta;
  • Tosse crônica;
  • Rouquidão;
  • Sensação de engasgo noturno.

É importante lembrar que o refluxo gastroesofágico pode ocorrer mesmo sem hérnia de hiato, embora esta seja uma das suas principais causas.

A hérnia de hiato é o deslocamento do estômago para o tórax através do hiato esofágico, um orifício que permite a passagem do esôfago do tórax para o abdômen.

Quando o refluxo é pequeno, o tratamento da hérnia de hiato pode ser clínico, através de dieta adequada, orientação postural e medicamentos específicos. Se o refluxo for intenso ou se não houver resposta ao tratamento clínico, opta-se pela cirurgia.

O diagnóstico e o tratamento da hérnia de hiato é da responsabilidade do médico gastroenterologista.

O médico constatou um Hérnia Inguinal, posso fazer academia?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A academia e qualquer esforço físico nesse momento pode piorar a hérnia, por isso não deve fazê-lo antes do tratamento ou liberação médica.

No caso de uma hérnia pequena, que não oferece risco imediato de complicações, poderá até ser liberado para realizar alguma atividade física, com intuito de manter os hábitos saudáveis, seguindo as devidas orientações. Se houver qualquer risco estará contraindicado de forma absoluta. Portanto dependerá de diversos fatores, que cabe ao médico na sua avaliação, definir.

Resumindo, depende da avaliação e orientação do médico cirurgião geral.

Depois da cirurgia sim, é claro que deverá aguardar um tempo e ser reavaliado quanto ao resultado da cirurgia, porém após o procedimento habitual de correção da parede muscular e instalação de material mais resistente, como as telas, não existe mais contraindicação para atividades físicas ou participar de academia.

O que é a hérnia inguinal?

A hérnia inguinal é a passagem de uma parte da alça intestinal pelo canal inguinal. Isso ocorre devido ao enfraquecimento da parede muscular desse canal, que principalmente nos homens já é mais enfraquecida devido a passagem dos testículos no seu desenvolvimento. Fato inclusive que justifica a maior incidência de hérnias inguinais nesse gênero.

Os fatores de risco relacionados a formação da hérnia, além do gênero masculino, são situações que levem ao aumento da pressão intra-abdominal, como os exercícios físicos exagerados, constipação intestinal, obesidade, sedentarismo, gestação e dificuldade de urinar (doenças da próstata). Ou seja, tudo o que leva ao aumento da pressão dentro do abdômen, facilita a passagem de órgãos intra-abdominais, pelo canal inguinal, consequentemente à formação da hérnia.

Leia também: O que é hérnia inguinal e quais os sintomas?

Quais os riscos que a hérnia oferece?

A maior preocupação entre as complicações de uma hérnia, é o encarceramento, que significa incapacidade da alça intestinal retornar à cavidade, ela fica presa no canal, mesmo após as manobras de redução, como se manter deitado e em repouso.

Em geral, as hérnias deslizam pelo canal, no momento do aumento da pressão, e após repouso ou manobras de redução da hérnia, elas voltam para a cavidade abdominal. Quando por algum motivo ela não consegue mais retornar, leva a um comprometimento da circulação sanguínea local, com risco de isquemia, necrose da alça intestinal, rotura da parede da alça, com passagem do conteúdo intestinal para a cavidade abdominal, resultando em um processo infeccioso grave - infecção generalizada (sepse). Uma complicação com altas taxas de mortalidade.

Além do encarceramento, outras situações menos preocupantes podem ocorrer, como:

  • Dor local
  • Cólicas abdominais
  • Obstrução intestinal
  • Questões psicológicas - devido a estética local.

Portanto, procure um médico cirurgião geral, para esclarecer as demais dúvidas sobre o assunto e sobretudo, determinar seu tratamento.

Pode lhe interessar também: Hérnia inguinal: como é a cirurgia e recuperação no pós-operatório?

A apendicite aguda pode levar ao câncer?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Não. A apendicite aguda é um processo inflamatório no apêndice, pequeno órgão do intestino grosso, que se inicia e termina em pouco tempo. Os sintomas apresentados são dor abdominal intensa, mal-estar e febre. Caso demore a ser diagnosticada, em geral pode levar dias, devido sintomas pouco específicos no início da doença, a inflamação evolui com quadro grave de infecção generalizada e sempre necessita de tratamento cirúrgico para que o apêndice seja ressecado.  

Não existe relatos de correlação entre a região inflamada e estímulo de proliferação de células anormais, para originar um tumor.

Existe sim o contrário, relatos de tumor causar uma apendicite aguda. Isso ocorre quando um tumor preexistente no apêndice ocupa espaço suficiente para obstruir a entrada do apêndice, aonde podem ser acumulados fecalitos (restos de fezes), evoluindo com inflamação e/ou infecção - a apendicite aguda. E durante a cirurgia, ou no estudo do apêndice que foi retirado na cirurgia, chamado estudo da peça, ou estudo histopatológico; ser diagnosticado o tumor.

Para casos de apendicite aguda o cirurgião geral é o médico responsável.

Pode lhe interessar também: