Manchas

Manchas causadas pelo sol na gestação são permanentes?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

As manchas são permanentes, se nada for feito elas não desaparecem mais, precisa começar a se cuidar com o uso de protetor solar todos os dias - passar uma vez pela manhã e repetir na hora do almoço (mesmo em dias nublados). Atualmente existem muitas soluções estéticas e dermatológicas. Procure uma clínica de estética ou um dermatologista.

O que é pano branco (pitiríase versicolor) e quais são os sintomas?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Pitiríase versicolor, também conhecida como pano branco, é uma infecção fúngica que acomete a pele causando mudanças no pigmento da pele.

O local frequentemente acometido é o tronco, pescoço, braços, face e couro cabeludo.

A pitiríase versicolor é também conhecida como pano branco pois, em geral, deixa a pele acometida um pouco mais clara comparada à pele ao redor.

Em geral, os sintomas são várias manchas descamativas com coloração mais forte ou mais fraca em comparação com a cor da pele habitual da pessoa. Essas manchas ficam mais evidentes quando a pessoa se expões ao sol.

Caso você esteja com essas manchas na pele, procure o/a médico/a de família, clínico/a geral ou dermatologista para uma avaliação e condução apropriada do tratamento.

Continue a leitura em:

Limpeza de pele faz bem para a saúde? Quem tem lesões de pele, pode fazer?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A limpeza de pele é um procedimento estético que pode sim trazer benefícios à saúde da pele se for realizado por um dermatologista, esteticista devidamente treinado ou fisioterapeutas dermato-funcionais.

É indicado para a remoção das impurezas da pele, cravos abertos (pontos pretos) e fechados (pontos brancos) e milliuns (pequena lesão amarelada que surge no rosto, especialmente na pele em torno dos olhos.

Quem tem lesões de pele pode fazer a limpeza?

Como regra geral, especialmente quem tem acne muito inflamada, ou qualquer outra lesão de pele não deve fazer a limpeza profunda. Entretanto, é importante passar pela avaliação de um/a dermatologista para se certificar sobre a indicação.

Como é feita a limpeza de pele?

A limpeza de pele é efetuada em etapas, podendo variar entre serviços de dermatologia. Em geral são realizadas a assepsia, em seguida a esfoliação, extração, aplicação de alta frequência, máscara e, por último a aplicação do filtro solar.

Assepsia

Nesta etapa o profissional faz uma higiene na pele com cremes de limpeza desengordurantes que retiram a maquiagem, produtos cosméticos, oleosidade da pele e sujidades decorrentes da poluição.

Esfoliação

A esfoliação é realizada com a aplicação de loções com efeito abrasivo, que afinam a camada mais superficial da pele. Isto facilita a remoção de cravos abertos e fechados que não estejam inflamados.

Extração

Nesta fase da limpeza de pele os cravos são expulsos maualmente e com auxílio de uma microagulha, para remover os milliuns. Entretanto, antes de espremer as regiões da pele que contenham cravos ou milliuns, um vapor de ozônio é utilizado com o objetivo de dilatar os poros e facilitar a retirada manual e cuidadosa. Após aplicação do vapor de ozônio uma fina camada de algodão com produto emoliente é colocada sobre o rosto, associado ao uso de vapor de água. Somente após estes procedimentos a retirada manual de cravos e milliuns é iniciada com delicadeza.

Veja também: Bolinhas no rosto parecidas com espinhas: o que pode ser?

Alta frequência

O objetivo da aplicação de equipamento de alta frequência durante a limpeza de pele é promover efeito cicatrizante e anti-inflamatório em áreas da pele com micro lesões decorrentes da própria limpeza. A alta frequência atua também como fungicida, eliminando alguns tipos de fungos, ainda, bactericida e bacteriostático, por destruir e controlar a proliferação de algumas bactérias.

Máscara

A aplicação da máscara é a penúltima etapa da limpeza de pele. Sua função é de acalmar a pele após o procedimento. As máscaras à base de mentol e azuleno são as mais utilizadas e sua escolha ocorre de acordo com o tipo de pele.

Filtro solar

A finalização da limpeza de pele é realizada com a aplicação do filtro solar. Os filtros em gel e loção são os mais indicados, pois evitam a obstrução dos poros. O fator de proteção utilizado deve ser superior a 30.

Cuidados após a limpeza de pele
  • Não se exponha ao sol: após a limpeza, a pele pode ficar mais sensível e irritada. Por este motivo não se recomenda a exposição solar.
  • Realize higiene diária de acordo com o seu tipo de pele.
  • Utilize filtro solar com proteção superior a 30, reaplicando em torno de 3 vezes ao dia.
  • Se sua pele estiver muito vermelha utilize produtos cicatrizantes, nos dois primeiros dias após a limpeza, e calmantes como a água termal. Busque orientação profissional para a escolha do produto mais indicado.

A limpeza de pele é indicada também para remover células mortas e manter a pele saudável e macia.

O tempo entre uma limpeza de pele e outra vai depender de cada pessoa.

Consulte um profissional qualificado - dermatologista, esteticista devidamente treinado ou fisioterapeuta dermato-funcional – antes de qualquer procedimento.

Leia mais

Quais são as causas da vermelhidão no rosto?

Acetato de hidrocortisona (creme dermatológico): quais as indicações e como usar?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O acetato de hidrocortisona é um medicamento corticosteroide indicado para o tratamento de doenças alérgicas e inflamatórias que afetam a pele como: dermatites, eczemas (processos alérgicos de pele), picadas de insetos, vermelhidão provocada pelo sol e queimaduras de primeiro grau.

Como usar acetato de hidrocortisona (creme dermatológico)?

Antes de iniciar o uso de acetato de hidrocortisona é importante consultar o/a médico/a. Se este creme dermatológico for mesmo indicado para o seu caso, aplique uma camada fina da medicação sobre a lesão de pele efetuando uma leve fricção.

Utilize o creme apenas pelo tempo estipulado pelo médico.

Crianças com idade inferior 4 anos e bebês não devem ter o tratamento com acetato de hidrocortisona prolongado por mais de 3 semanas, especialmente nas áreas do corpo que ficam cobertas por fraldas.

Contraindicações ao acetato de hidrocortisona

Acetato de hidrocortisona não deve ser usado nos seguintes casos:

  • Alergia à hidrocortisona ou outros componentes da fórmula;
  • Mulheres grávidas ou que estão amamentando;
  • Pessoas com lesões decorrentes de sífilis ou tuberculose na área da pele a ser tratada;
  • Portadores de doenças provocadas por vírus como catapora e herpes zoster;
  • Rosácea;
  • Dermatite perioral;
  • Reações após a aplicação de vacinas na região a ser tratada.
Efeitos colaterais de acetato de hidrocortisona Reações adversas comuns

As reações adversas mais comuns são:

  • Prurido (coceira);
  • Ardor;
  • Eritema (vermelhidão);
  • Vesiculação (formação de bolhas).
Efeitos colaterais por uso em áreas extensas do corpo ou por períodos prolongados

Quando utilizado em áreas corporais extensas ou por períodos prolongados de mais de 4 semanas podem ocorrer os seguintes sintomas locais:

  • Atrofia da pele;
  • Telangiectasia (dilatação dos capilares ou de pequenos vasos presentes em determinada região do corpo);
  • Estrias;
  • Alterações de pele semelhantes à acne.
Reações adversas raras
  • Foliculite (reação inflamatória dos folículos pilosos);
  • Dermatite perioral (inflamação da pele na área em torno da boca);
  • Hipertricose (crescimento de pelos em excesso);
  • Reações alérgicas de pele.
Reações adversas em recém-nascidos
  • Fissura labial.

Bebês de mães tratadas com corticoides aplicados em áreas extensas do corpo ou por períodos prolongados durante a gestação ou amamentação possuem risco aumentado de desenvolver fissura labial. Estas mulheres devem informar sobre este tratamento ao seu médico ou médica.

Cuidados quanto ao uso de acetato de hidrocortisona
  • Em casos de doenças cutâneas infecciosas, causadas por bactérias e/ou por fungos, é necessário o uso de terapia específica adicional. Procure seu médico.
  • Informe ao/à médico/a qualquer alteração na pele durante o tratamento, Ressecamento excessivo da pele durante, manchas, coceira ou lesões.
  • Não aplique acetato de hidrocortisona nos olhos. O medicamento não é indicado para uso oftálmico. Quando for aplicar o creme dermatológico no rosto, tome cuidado para que este não entre em contato com os olhos.
  • O desenvolvimento de glaucoma pode ser uma complicação do uso prolongado de acetato de hidrocortisona, especialmente quando aplicado em áreas extensas por período prolongado, ou aplicação sobre a pele ao redor dos olhos.

Não utilize acetato de hidrocortisona sem indicação e orientação médica. Siga as recomendações médicas quanto à aplicação e duração do tratamento e comunique-se quando observas efeitos colaterais.

Quais os benefícios do microagulhamento para a saúde da pele?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

O microagulhamento consiste em um procedimento no qual são feitas microperfurações na pele por meio da utilização de microagulhas.

Utilização de microagulhas durante sessão de microagulhamento.

Este tratamento tem como principal resultado a indução de formação de colágeno e de outras fibras que atribuem firmeza e sustentação à pele. Os benefícios do microagulhamento são:

1. Atenuar ou remover cicatrizes

O microagulhamento pode ser utilizado para minimizar ou remover cicatrizes da pele, especialmente aquelas produzidas por acne.

2. Minimizar rugas e promover o rejuvenescimento da pele

O procedimento pode ajudar a minimizar rugas de expressão e provocar o rejuvenescimento da pele, uma vez que provoca a formação do colágeno no local aplicado.

3. Promover o clareamento da pele

O microagulhamento ajuda a tratar manchas acastanhadas de pele provocadas, principalmente, pelo sol chamadas melasmas. As microagulhas provocam a dilatação dos vasos e pequenos sangramentos nos locais de aplicação. Quando associado aos cremes de tratamento, o microagulhamento apresenta resultados positivos no clareamento da pele. Além disso, ajuda melhorar o aspecto dos poros.

4. Tratar estrias

O tratamento de estrias, tanto as vermelhas quanto as brancas, pode ser auxiliado com o uso do microagulhamento. As pequenas perfurações permitem que os cremes de tratamento de estrias penetrem com maior facilidade no tecido potencializando a sua ação. Isto faz com que o tratamento de estrias se torne mais efetivo.

5. Tratar calvície

O microgulhamento é também utilizado no tratamento de calvície. Entretanto, ainda não há evidências científicas suficientes que sustentem a efetividade do procedimento para este fim.

Como é feito o microagulhamento?

Utiliza-se um creme anestésico, uma vez que a técnica mais comumente aplicada é minimamente invasiva. O tratamento deve ser feito com a regularidade de uma vez ao mês. Esta periodicidade é necessária para que haja tempo suficiente para formação de colágeno e regeneração da pele e, assim, sejam alcançados os resultados desejados.

Quando é efetuado por meio de técnica cirúrgica, o microagulhamento alcança camadas mais profundas na pele. Esta modalidade de tratamento é realizada em centro cirúrgico com o paciente anestesiado. Alguns estudos apontam que o microgulhamento cirúrgico pode demonstrar seus resultados em apenas uma sessão.

Para a realização do microagulhamento são utilizados rollers, instrumento mais comum, carimbos ou canetas elétricas. Todo o material deve ser autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). As agulhas devem ser estéreis e descartáveis e não podem ser reutilizadas nem pelo próprio paciente.

Saiba mais em: Dermaroller funciona? Para que serve o microagulhamento?

Quais as contraindicações do microagulhamento?

São condições que contraindicam o microagulhamento:

  • Presença de infecções no local da aplicação;
  • Câncer de pele na região a ser tratada ou em suas proximidades;
  • Bronzeamento da pele;
  • Herpes labial;
  • Uso de anticoagulantes;
  • Alergias aos cremes anestésicos.

O microagulhamento deve ser indicado e orientado pelo dermatologista.

Veja também:Existe alguma forma de clarear manchas escuras na pele?