Estética, Beleza e Saúde

É seguro tomar creatina? Quais os efeitos colaterais?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Tomar creatina é seguro e o seu principal efeito colateral é o inchaço causado pela retenção de líquidos. Outros efeitos colaterais podem ser observados se a pessoa fizer uso da creatina de forma exagerada, ou seja, acima da quantidade recomendada. Nesses casos podem ocorrer:

  • Náuseas;
  • Diarreia;
  • Vômito;
  • Dor no estômago.

Os estudos recentes comprovam danos aos rins ou ao fígado, assim como cãibras musculares, apenas quando ocorre o consumo excessivo de creatina. Contudo, indivíduos com problemas funcionais nos rins, fígado ou coração não devem iniciar o uso de creatina sem acompanhamento e avaliação médica prévia.

A creatina é um ácido produzido pelo organismo naturalmente, que fornece mais energia às fibras musculares durante uma contração muscular, auxiliando o fortalecimento e o aumento da massa muscular.

No entanto, para que o consumo de creatina seja de fato seguro, não acarrete nenhum problema à saúde e alcance os objetivos desejados, é fundamental que seja utilizado sob supervisão de um/a médico/a especialista em medicina desportiva, endocrinologia, nutrologia ou um/a nutricionista.

O que é hálux valgo e quais os sintomas?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Hálux valgo, popularmente conhecido como joanete, é o desvio do dedão (hálux) para fora, cujo principal sintoma é a presença de uma protuberância óssea dolorosa na parte interna do pé. O hálux valgo afeta principalmente as mulheres e tem como principais causas fatores genéticos e uso de sapatos de salto alto e bico fino. Muitas vezes a joanete também pode estar associada ao pé plano. 

Em geral, o hálux valgo provoca dor na região central e anterior do pé. A massa óssea projetada na parte interna do pé pode facilmente ser palpada e o paciente apresenta dor à palpação e movimentação. O atrito com o calçado também pode deixar essa protuberância inchada e avermelhada.

Nos casos mais graves de joanete, o dedo ao lado do hálux pode apresentar uma deformidade em flexão, ou seja, o dedo fica constantemente "dobrado" (fletido).

Quando o hálux valgo é identificado logo no início, é possível prevenir a sua evolução mudando os calçados. Contudo, se a deformidade já estiver muito acentuada e a joanete causar muita dor, a única forma de tratamento é a cirurgia.

Saiba mais em: Hálux valgo tem cura? Qual o tratamento?

Portanto, a melhor forma de prevenir o desenvolvimento do hálux valgo é usar sempre calçados confortáveis e adequados.

O/a médico/a ortopedista especialista em pé é o responsável pelo diagnóstico e tratamento do hálux valgo.

Amamentando posso fazer selagem térmica e luzes no cabelo?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Sim, pode fazer, mas é importante evitar o uso de produtos que contenham formol ou chumbo na composição, que são substâncias tóxicas. Por isso, é muito importante ler os rótulos das embalagens dos produtos que for usar e conversar com o cabeleireiro sobre isso.

O formol é proibido em produtos de alisamento por conta do risco de intoxicação, além disso o seu uso está associado a maior risco de câncer de vias respiratórias superiores (nariz, faringe, laringe, traqueia, e brônquios), por conta da inalação da substância.

Já o chumbo é um composto presente em algumas tinturas de cabelo, é tóxico e está associado a vários danos desde anemia, alterações neurológicas e nas crianças modificação do comportamento e diminuição da aprendizagem.

Um outro composto também muito presente em produtos para cabelo é a amônia, não existem estudos que garantam a segurança do uso da amônia em gestante e mães que amamentam, por isso também é válido evitá-la.

Para mais orientações, procure o seu médico de família.

Leia também:

Posso pintar o cabelo amamentando?

Estou amamentando, posso fazer selagem no meu cabelo?

O que é bulimia nervosa?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A bulimia nervosa é um transtorno alimentar em que a pessoa come compulsivamente grandes quantidades de alimentos e depois toma medidas extremas para se livrar do alimento que está em seu corpo para não engordar.

Na bulimia, o medo de ganhar peso leva a pessoa a induzir vômitos, tomar laxantes e diuréticos, ficar em jejum por longos períodos e ainda fazer exercícios físicos intensos durante horas.

Além disso, no período em ela come exageradamente, o sentimento de culpa, de sair do controle, de medo e vergonha estão comumente presentes.

Com isso, o julgamento do corpo físico e a imagem corporal de si mesma são afetados, fazendo com que a pessoa se sinta desconfortável quando está acima do peso e se sinta bem quando está magra.

Embora essas pessoas estejam constantemente preocupadas com a forma física, geralmente são magras e estão dentro do peso ideal para a altura, mas são obcecadas com o corpo e tendem a fazer dietas muito restritivas.

Quais são as causas de bulimia nervosa?

A bulimia nervosa acomete com mais frequência as mulheres na adolescência ou início da idade adulta. Ela é frequentemente associada à pressão para manutenção dos padrões de beleza impostos pela mídia e sociedade.

Contudo, existem diversos fatores que contribuem para o desenvolvimento da bulimia, tais como a personalidade, a predisposição genética, a preocupação excessiva com o corpo e a forma física, pressões sofridas por parte da sociedade ou da família, entre outros.

A bulimia também é mais comum em pessoas com baixa autoestima e sintomas depressivos.

Quais são os sintomas da bulimia nervosa?

Pessoas com bulimia nervosa comem exageradamente e rapidamente grandes quantidades de alimento. Depois, sentem-se culpadas e provocam vômitos, usam diuréticos e laxantes com medo de engordar. Também é comum observar em pessoas com bulimia a prática de dietas radicais.

A pessoa com bulimia também possui uma visão distorcida da própria imagem, achando que está gorda, quando na verdade está dentro o abaixo do peso ideal para sua idade e altura. 

Outras características comuns em indivíduos com bulimia nervosa incluem baixa autoestima, grandes variações de peso, ansiedade, depressão, perfeccionismo, insatisfação constante e até mesmo automutilação.

Qual é o tratamento para bulimia nervosa?

O tratamento da bulimia nervosa envolve trabalho conjunto de profissionais de diferentes áreas, como psiquiatra, psicólogo, nutricionista e médicos de outras especialidades. O objetivo do tratamento não é apenas tratar o distúrbio alimentar, mas também os transtornos psicológicos que estão na origem do problema.

A psicoterapia associada ao uso de medicamentos antidepressivos e estabilizadores de humor estão entre as opções de tratamento de primeira linha para a bulimia.

Para maiores esclarecimentos, consulte um médico clínico geral, um médico de família ou um psiquiatra.

Beber detergente emagrece?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Não, beber detergente não emagrece de forma nenhuma e nunca deve ser feito pois pode provocar intoxicação grave, que pode até ser fatal.

Dependendo da quantidade e do tipo de produto, a ingestão de detergente pode causar:

  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Diarreia;
  • Distensão abdominal;
  • Dor abdominal;
  • Paralisia dos músculos respiratórios;
  • Hipotensão (pressão baixa);
  • Agitação;
  • Convulsão;
  • Coma e morte.

A ideia de que beber detergente pode ajudar a dissolver a gordura corporal é impossível de ocorrer do ponto de vista fisiológico. O detergente não chega às células de gordura e, mesmo que chegasse, seria incapaz de eliminar a gordura ali acumulada.

Os únicos efeitos que o detergente pode produzir no corpo são aqueles decorrentes da intoxicação que ele provoca e nada mais.

Veja aqui o que fazer para emagrecer sem prejudicar a sua saúde.

Portanto, nunca beba detergente ou qualquer outro produto de limpeza. Além de não emagrecer, pode provocar sérios problemas, inclusive levar à morte.

Leia também:

Tomar vinagre para emagrecer faz mal?

Usar cinta, body ou modelador emagrece?

7 Erros que Você não Pode Cometer se Quer Emagrecer

Lipodistrofia tem cura? Qual o tratamento?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Lipodistrofia não tem cura, mas existem tratamentos capazes de minimizar os seus efeitos. Dentre os tratamentos mais eficazes para a lipodistrofia estão:

  • Correções estéticas através de enxertos permanentes ou provisórios;
  • Cirurgias plásticas, como mamoplastia (redução das mamas), implante de próteses de silicone em determinadas partes do corpo e lipoaspiração;
  • Exercícios físicos visando hipertrofia muscular e perda de peso;
  • Controle das alterações metabólicas comumente associadas à lipodistrofia, como aumento dos níveis de colesterol, triglicérides e açúcar no sangue.

A lipoaspiração é uma boa opção de tratamento para os casos de acúmulo de gordura (lipo-hipertrofia). A gordura retirada também pode ser usada como enxerto em áreas com perda de gordura (lipoatrofia), como nádegas e coxas.

Injeções com um tipo de gel (polimetilmetacrilato) também podem ser usadas para preencher a perda de gordura em locais como rosto, nádegas, pernas e braços. Porém essa medicação apresenta riscos importantes quando utilizada de maneira errada, ou em doses acima das recomendadas pela ANVISA e sociedade médicas.

Os exercícios físicos produzem bons efeitos estéticos, pois desenvolvem a musculatura das pernas e dos braços e ajudam a definir a silhueta corporal.

O exercício também é importante para combater o acúmulo de gordura nos órgãos, além de ajudar a baixar os níveis de colesterol, triglicerídeos e açúcar no sangue.

A lipodistrofia é uma síndrome que provoca alterações no metabolismo e na distribuição da gordura corporal.

Portanto, tanto as medicações, procedimentos cirúrgicos e exercícios físicos, devem sempre ser realizados por profissionais habilitados a fim de evitar maiores problemas para a saúde.

Por que é importante tratar a lipodistrofia?

O tratamento da lipodistrofia é importante para melhorar a estética corporal do paciente e restabelecer a sua autoestima.

A lipodistrofia pode ser originada pelo uso de medicamentos, como antirretrovirais em pacientes HIV, e a insulina, em pacientes diabéticos, e uma das causas de abandono do tratamento adequado é exatamente esse efeito colateral, pela perda de autoestima que ela provoca nos casos mais graves.

Além disso, os distúrbios metabólicos podem aumentar o risco de doenças cardiovasculares, pancreatite, diabetes, osteoporose, necrose (morte) da cabeça do fêmur, entre outras complicações.

O tratamento da lipodistrofia é multidisciplinar, podendo incluir médico infectologista, dermatologista, cirurgião plástico, cardiologista e endocrinologista, além de enfermeiro, psicólogo, assistente social, farmacêutico, nutricionista, educador físico e fisioterapeuta.

Leia também: O que é lipodistrofia e quais os sintomas?

É verdade que mulheres grávidas não podem pintar os cabelos?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

A maioria dos produtos para pintar o cabelo são desaconselhados nos 3 primeiros meses de gestação. Após o terceiro mês pode pintar com tintas que não contenham amônia.

Prednisona engorda? Quais os efeitos colaterais?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Prednisona pode engordar devido à retenção de líquidos e sal. Além disso, por ser tratar de um corticoide, a prednisona pode aumentar o apetite, o que contribui ainda mais para o ganho de peso. O inchaço ocorre pela retenção de sódio, que provoca a retenção de água no corpo.

Outro efeito colateral da prednisona que também favorece o ganho de peso é a perda de massa muscular. Quanto menos músculos a pessoa tiver, menos calorias ela irá queimar, já que com a perda de massa muscular, o corpo consome menos energia. Se a quantidade de calorias ingerida for maior que a consumida, a pessoa engorda.

Porém, vale ressaltar que a bula da prednisona não refere o ganho de peso como um dos seus efeitos colaterais. Contudo, a retenção de líquidos e sal, o aumento do apetite e a perda de massa muscular são reações adversas esperadas com o uso do corticoide e todas elas podem fazer a pessoa engordar.

Por isso, para combater a retenção de líquidos e o consequente ganho de peso, além da possível hipertensão arterial, é importante ter um dieta com pouco sal durante o uso da prednisona. Em alguns casos, também pode ser indicada a suplementação de potássio para compensar a perda do mineral causada pela medicação.

Saiba mais em: Qual o tratamento para retenção de líquidos?

Quais os efeitos colaterais da prednisona?
  • Retenção de sal (sódio), retenção de líquidos, eliminação de potássio;
  • Elevação do pH sanguíneo, queda dos níveis de potássio;
  • Funcionamento insuficiente do coração, aumento da pressão arterial;
  • Fraqueza, doenças musculares, perda de massa muscular; perda de proteínas;
  • Miastenia gravis (doença autoimune que provoca fraqueza muscular grave);
  • Osteoporose, fraturas nas vértebras da coluna;
  • Necrose asséptica da cabeça do fêmur e do úmero;
  • Fratura de ossos longos, ruptura de tendões;
  • Úlcera, que pode vir acompanhada de perfuração e hemorragia;
  • Pancreatite, inchaço abdominal, esofagite;
  • Cicatrização lenta, atrofia da pele, diminuição da espessura e aumento da fragilidade da pele;
  • Presença de manchas vermelhas ou arroxeadas na pele, vermelhidão na face;
  • Aumento da transpiração, falta de resposta nos testes de pele;
  • Dermatite alérgica, urticária, inchaço facial causado por reação alérgica;
  • Convulsões, aumento da pressão intracraniana, tonturas, dor de cabeça;
  • Irregularidade menstrual, retardo do crescimento do feto ou da criança;
  • Interrupção da produção hormonal pela glândula suprarrenal;
  • Menor tolerância aos carboidratos, diabetes, maior necessidade de insulina ou medicamentos em pessoas com diabetes;
  • Catarata, aumento da pressão intraocular, glaucoma, olhos saltados;
  • Euforia, mudanças de humor; depressão;
  • Alterações da personalidade, irritabilidade, insônia.
Para que serve a prednisona?

A prednisona é um corticoide que serve para tratar doenças endócrinas, doenças ósseas e musculares, doenças autoimunes que afetam o colágeno, doenças dermatológicas, alergias, doenças oculares, doenças respiratórias, doenças que afetam o sangue e tumores.

A prednisona tem uma forte ação anti-inflamatória, antirreumática e antialérgica sobre as doenças que apresentam boa resposta a medicamentos corticoides.

Quais as contraindicações da prednisona?

A prednisona é contraindicada para pessoas com infecções sistêmicas causadas por fungos e para quem já apresentou reações alérgicas ou alguma reação à prednisona, a outro corticoide ou a algum dos componentes da fórmula do medicamento.

Como tomar prednisona?

Os comprimidos de prednisona devem tomados de manhã, com 1 copo de água. A dose do medicamento varia de acordo com a doença e a gravidade da mesma, além da resposta do paciente à medicação.

Para adultos, a dose inicial de prednisona varia entre 5 mg e 60 mg por dia. Se não houver melhora dos sintomas, recomenda-se procurar o médico que receitou o medicamento.

Para crianças, a dose diária inicial de prednisona varia entre 0,14 mg e 2 mg por cada quilo de peso corporal.

Com a melhora dos sintomas, a dosagem do medicamento vai sendo reduzida gradualmente, até chegar à dose de manutenção (menor dose possível capaz de produzir uma resposta satisfatória). Nessa fase, o paciente pode começar a tomar prednisona em dias alternados, conforme orientação médica.

Para maiores informações sobre o uso de prednisona e seus possíveis efeitos colaterais, consulte o médico que receitou o medicamento ou procure um médico de família ou clínico geral.