Perguntar
Fechar

Estética, Beleza e Saúde

Quem tem queloide pode fazer tatuagem?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Quem tem queloide pode fazer tatuagem, mas deve evitar devido ao risco de problemas na cicatrização. O queloide pode deixar a cicatriz da tatuagem maior do que o esperado, mais volumosa e elevada.

Pessoas que tem queloide devem evitar fazer tatuagem, colocar piercing e se submeter a cirurgias desnecessárias.

O queloide é uma predisposição para formar cicatrizes que crescem de forma exagerada, ficando mais volumosas e elevadas.

Tal condição não melhora com o tempo e tem mais tendência em ocorrer em indivíduos com histórico familiar e pessoal.

O queloide pode surgir em locais em que ocorreu qualquer tipo de ferimento, como um corte, uma queimadura, no furo do brinco na orelha, no local de um piercing ou de uma tatuagem.

Há quem tenha tanta tendência para formar queloide que eles se desenvolvem em locais de espinhas, vacinas ou ainda sem qualquer tipo de estímulo.

Veja também: Tatuagem tem contraindicação? Quais os riscos?

Existe tratamento para queloide?

Existe tratamento para reduzir o tamanho do queloide e deixá-lo mais discreto, através de injeções contendo medicações diretamente no queloide, geralmente associadas ao uso de gel de silicone.

O queloide também pode ser removido através de cirurgia, como forma de tentar trocar uma cicatriz grande por uma menor. No entanto, existe o risco do queloide voltar a aparecer e ser ainda maior que o inicial.

Para reduzir esse risco, os médicos indicam sessões de radioterapia ou infiltrações de cortisona logo após a cirurgia.

O congelamento ou o uso de laser também são formas de tratar o queloide. Os tratamentos e as respostas produzidas pelo organismo variam de pessoa para pessoa.

Para maiores esclarecimentos sobre os riscos de fazer uma tatuagem tendo queloide, consulte o/a médico/a dermatologista.

Para que serve a glutamina? Tem efeitos colaterais?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A glutamina é um aminoácido que atua em diferentes sistemas, auxiliando nas funções intestinais, garante um bom funcionamento do sistema imunológico, além de participar no crescimento de massa muscular.

O uso de glutamina na forma de suplemento é indicado em casos de catabolismo, ou seja, quando o organismo utiliza muito os próprios tecidos corporais para obter energia e nutrientes que precisa. Isso pode ocorrer em casos de queimaduras, traumatismos, grandes cirurgias, infecções, entre outras doenças.

A glutamina também é indicada em casos de disfunções intestinais, danos causados por quimioterapia, radiação, cirurgias gastrointestinais, HIV, AIDS e câncer avançado.

Quais são as funções e os benefícios da glutamina?
  • Participação na fabricação de RNA e DNA;
  • Manutenção do equilíbrio interno do organismo;
  • Transferência de nitrogênio entre órgãos;
  • Crescimento e diferenciação celular;
  • Desintoxicação da amônia;
  • Regulação na produção e degradação de proteínas corporais;
  • Fornece energia para as células do intestino e do sistema imune;
  • Fornece energia às células produtoras de colágeno, aumentando a sua produção;
  • Melhora da permeabilidade e da integridade intestinal;
  • Aumenta a resistência a infecções.
Como funciona a glutamina?

A glutamina fica armazenada em grandes quantidades nas proteínas que formam os músculos, sendo muito utilizada pelo organismo em casos de infecções, cirurgias, traumas, queimaduras e exercícios prolongados e intensos.

Nessas situações, a glutamina dos músculos é liberada para ser usada pelo corpo como fonte de energia, principalmente para reparar tecidos lesionados (músculos, tendões, ligamentos, pele) e promover crescimento celular.

Como resultado, nessas situações, as reservas de glutamina caem drasticamente e precisam ser repostas através de um fornecimento extra na alimentação, uma vez que rins, fígado, intestino e sistema imunológico precisam de maiores quantidades desse nutriente.

Sem uma reposição adequada de glutamina, atletas que praticam atividades físicas prolongadas e extenuantes, como maratonas e meias maratonas, têm maior risco de adquirirem infecções e a absorção de nutrientes pelo intestino pode ficar prejudicada.

Quais são os efeitos colaterais da glutamina?

O uso de doses elevadas de glutamina (mais de 40 g por dia) pode provocar os seguintes efeitos colaterais:

⇒ Distribuição irregular de outros aminoácidos nos tecidos corporais;

⇒ Alteração na absorção de aminoácidos pelo intestino, o que pode prejudicar a assimilação de aminoácidos essenciais para o corpo;

⇒ Sobrecarga dos rins;

⇒ Prisão de ventre;

⇒ Diminuição da produção de glutamina pelo organismo, que se adapta à maior ingestão de glutamina e deixa de produzir ou reduz a sua própria glutamina.

Porém, o uso de glutamina nas doses corretas não causa efeitos colaterais

Quais são as contraindicações de uso da Glutamina?

A utilização de glutamina é contraindicada para pacientes com problemas no fígado ou nos rins, pois pode piorar o quadro.

A glutamina também é contraindicada para crianças e pessoas com acidose metabólica, uremia (uréia elevada no sangue) e encefalopatia hepática (alteração no nível de consciência por mal funcionamento do fígado).

Mulheres grávidas só devem tomar glutamina com indicação médica.

A suplementação com glutamina deve ser indicada por um médico nutrólogo ou por um profissional nutricionista, de acordo com as necessidades individuais da pessoa, levando em conta a sua alimentação e a atividade física que pratica.

O uso de glutamina sem indicação pode prejudicar a saúde.

É possível aumentar os seios de forma natural, sem cirurgia?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

É possível aumentar o volume dos seios de forma natural se houver aumento da gordura mamária devido ao ganho de peso ou aumento da massa muscular da região das mamas (músculo peitoral) por meio de exercícios físicos localizados.

Os seios crescem e se desenvolvem durante a evolução da puberdade. Algumas mulheres apresentam um desenvolvimento mamário discreto e as mamas parecem ter parado de crescer na infância.

Em alguns casos, o uso de hormônios femininos presentes em algumas pílulas pode estimular um maior desenvolvimento dos seios, no entanto, esse tipo de medicamento não deve ser usado apenas para esse propósito e sem orientação médica.

Outras práticas como a aplicação de produtos nos seios, embora muito divulgadas, não têm comprovação de segurança e eficácia.

Como é a cirurgia para aumentar os seios?

Na cirurgia para aumentar as mamas através de implantes de silicone, a prótese pode ser colocada atrás ou à frente do músculo peitoral.

Em mulheres muito magras e com pouca mama, pode-se optar pela colocação da prótese atrás do músculo para não deixar a pele muito marcada. Essa técnica também é muito usada em mulheres mastectomizadas, que já não têm mamas e só possuem pele e gordura.

Porém, a grande vantagem em colocar a prótese à frente do músculo é o pós-operatório, que é mais rápido, com menos dor e complicações.

Qual é o formato das próteses usadas para aumentar os seios?

As próteses de silicone usadas para aumentar os seios podem ser redondas ou anatômicas. As redondas deixam o colo mais bem mais preenchido. Já as anatômicas deixam as mamas com uma forma mais natural, com uma transição mais suave na sua porção superior.

Aumentar os seios pode causar estrias?

O aumento dos seios pela colocação de próteses de silicone pode causar estrias, se o volume da prótese for demasiado exagerado para a quantidade de pele disponível.

Aumentar os seios diminui a sensibilidade dos mamilos?

A sensibilidade do mamilo geralmente não fica alterada com a cirurgia. Porém, a colocação de próteses muito volumosas pode diminuir ou até mesmo eliminar a sensibilidade. Se o acesso cirúrgico for pelas auréolas, também há uma maior chance de diminuir essa sensibilidade.

Se eu aumentar os seios posso amamentar?

O aumento das mamas pela colocação de próteses de silicone não interfere com a amamentação, pois a glândula mamária não sofre ressecção.

Aumentar os seios pode causar câncer?

As próteses mamárias não causam câncer, não impedem a realização de mamografia, nem aumentam os riscos de desenvolver câncer de mama.

O ginecologista e o endocrinologista são os especialistas a serem consultados para aumentar as mamas naturalmente. Em caso de cirurgia, o cirurgião plástico é o responsável pelo procedimento.

Quanto tempo depois do parto a barriga volta ao normal?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O tempo para que a barriga volte ao normal dependerá do peso da mulher, da quantidade de peso que ela ganhou durante a gravidez, da quantidade de tecido adiposo presente na barriga, do tipo de parto e da presença da amamentação.

O aumento do útero durante a gestação é a explicação pelo aumento da barriga. Logo após o parto, o útero começa a reduzir de tamanho e sua musculatura continua a contração para que ele volte ao tamanho anterior à gestação:

  • Em 24 horas depois do parto, o útero se localiza na altura do umbigo.
  • 1 semana após o parto: entre o umbigo e o púbis.
  • 2 semanas após o parto já não é palpável na região abdominal
  • 6 a 8 semanas após o parto o útero já estará do tamanho que era antes da gravidez.

Toda essa retração pode ser influenciada por alguns fatores e a barriga volta mais rápido ao padrão anterior nos casos:

  • tipo de parto - parto normal;
  • presença de amamentação;
  • primeira gestação.

A atividade física associada à dieta saudável vão colaborar na recuperação.

Esses cuidados do período pós parto deve ser acompanhado pelo/a médico/a obstetra ou médico/a de família que irá avaliar clinicamente a readaptação da mulher.  

Mancha branca na unha: quais as causas e como tratar?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Mancha branca na unha pode ter diversas causas. Uma das principais causas é a leuconiquia, termo médico para as manchas esbranquiçadas nas unhas, é uma condição benigna, sem importância clínica. Geralmente as manchas causadas pela leuconiquia somem espontaneamente depois de algum tempo.

Outras situações podem causar alterações nas unhas, que podem levar a uma aparência mais esbranquiçada ou formação de pequenas manchas brancas:

  • O uso frequente de produtos químicos agressivos, detergentes, produtos de limpeza e removedores de esmalte podem causar manchas brancas nas unhas.
  • Traumas nas unhas causadas, o próprio atrito ou choque constante das unhas com alguma superfície áspera ou rígida também pode deixar as unhas com manchas esbranquiçadas.

Na maioria dos casos as manchas somem sozinha com o decorrer do tempo, portanto não há com o que se preocupar e nenhum tratamento é necessário. É importante estar atento ao uso de substâncias, esmaltes, acetonas e outros compostos que podem estar prejudicando as unhas e evitá-los.

Existem alguns suplementos vitamínicos e de nutrientes, compostos de  vitamina H, vitamina B12, vitamina B6, cisteína, metionina, silício e zinco, que supostamente fortalecem as unhas e tornam-as menos propensas ao aparecimento de manchas. Contudo não há evidências consistentes que de fato esses suplementos sejam realmente eficazes. 

Em caso de mancha branca na unha, consulte um médico clínico geral, um médico de família ou vá diretamente a um dermatologista para uma avaliação.

Também pode lhe interessar:

Unhas amareladas podem ser sinal de doença?

Tenho manchas brancas na pele. O que pode ser?

Usar protetor solar vencido faz mal?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Usar protetor solar vencido faz mal porque ele deixa de proteger a pele dos raios solares de forma eficaz, além de poder provocar irritações ou reações alérgicas. Recomenda-se não usar protetor solar vencido.

Cosméticos e produtos dermatológicos, como o protetor solar, fora do prazo de validade, perdem a eficácia dos seus componentes, deixando de fazer o efeito desejado de proteção da pele dos raios ultravioleta.

Os compostos presentes na sua formulação estão sujeitos à degradação e ao serem armazenados por um tempo maior do que o indicado na embalagem podem favorecer aparecimento de micro-organismos como fungos e bactérias. Essas substâncias alteradas podem causar dermatite, inchaço, bolhas e vermelhidão, além de lesão na córnea se forem utilizados perto dos olhos.

Esses compostos podem também sofrer oxidação devido ao contato com o ar, temperatura e  luminosidade. Uma vez oxidadas, as moléculas do produto se transformam e tornam-se irritantes e alergênicas.

O próprio fabricante deixa de dar garantias quanto a segurança do protetor solar, se este for utilizado fora do prazo. 

Por todas essas razões, o protetor solar não deve ser usado se estiver fora do prazo porque pode fazer mal a saúde. 

Água oxigenada clareia os dentes? Faz mal usar na boca?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Água oxigenada não clareia os dentes, apesar do peróxido de hidrogênio, que é a água oxigenada, ser utilizado na composição do gel clareador. Porque a água oxigenada vendida em farmácias possui uma concentração muito baixa de peróxido de hidrogênio e não contém os compostos que dão mais estabilidade à essa substância.

Para clarear os dentes, a água oxigenada deveria ter uma concentração muito mais elevada, sendo um produto completamente diferente do gel clareador, o que sem os devidos cuidados, poderia causar danos a mucosa de dentro da boca.

A sensação de dentes limpos que as pessoas referem está relacionada com o fato de a água oxigenada remover o esmalte do dente e, com ele, as manchas e a sujeira.

A desmineralização do esmalte deixa-o poroso e favorece o acúmulo de alimentos e a formação de manchas, aumentando a necessidade de mais bochechos. É um ciclo vicioso.

Faz mal usar água oxigenada na boca?

Sim. Faz mal usar água oxigenada na boca, por diversas razões:

  • O peróxido de hidrogênio, quando quebrado dentro do corpo, libera radicais livres, que estão associados ao envelhecimento dos tecidos e alguns tipos de câncer;
  • Pode provocar irritação e lesão na mucosa bucal, garganta e gengiva, com maior risco de efeito carcinogênico, ou seja, pode levar ao desenvolvimento de câncer de boca àquele que tenha predisposição genética;
  • Pode destruir o esmalte, dentina, cemento, polpa e gengiva;
  • Além da água oxigenada promover o desenvolvimento de câncer bucal, ela potencializa o efeito de outros agentes indutores do câncer de boca, garganta, esôfago, estômago e intestino, como cigarro, álcool, vírus, entre outros;
  • A água oxigenada deixa as mucosas bucais e a gengiva vermelhas devido à agressão, com início de dissolução dos tecidos e inflamação;
  • Queima e pode até necrosar (matar as células) das papilas gengivais;
  • Desmineraliza o esmalte do dente, deixando-o mais poroso, o que faz com que o alimento se acumule provocando um aspecto de sujeira.

O clareamento de dentes deve ser feito por um dentista e mesmo que o paciente opte por um método caseiro, com gel clareador, deve haver supervisão e orientação do profissional.

Pode lhe interessar também:

Sulfato ferroso usado para anemia escurece os dentes?

Falta de dentes pode prejudicar o intestino?

Piercing no tragus inflamado: o que fazer?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Se o local do piercing no tragus estiver inflamado, não retire o piercing e procure imediatamente um médico, de preferência dermatologista.

Qualquer tipo de infecção na cartilagem da orelha, neste caso no tragus, deve ser tratada rapidamente pois pode evoluir e tornar-se grave.

Na maioria das vezes aplicar uma pomada cicatrizante não é suficiente, mesmo quando indicada pelo próprio profissional que fez o piercing. Se o local estiver infectado por bactérias, pode ser necessário aplicar pomadas com antibióticos específicos.

O grande problema das inflamações ou infecções em piercings no tragus, e na orelha em geral, é que a cartilagem possui poucos vasos sanguíneos. Por isso, o tratamento de qualquer infecção no local pode ser tornar difícil, porque havendo pouco sangue, diminui o fluxo de anticorpos e células de defesa que poderiam combater a infecção.

Da mesma forma, o fluxo de antibióticos tomados por via oral também pode ser insuficiente. Daí a importância em iniciar o tratamento o quanto antes.

Uma infecção não tratada no tragus pode provocar a morte do tecido (necrose) ou, em casos mais graves, evoluir para uma septicemia (infecção generalizada).

Em caso de inflamação no local do piercing, procure um médico dermatologista (de preferência) ou um clínico geral ou médico de família.

Pode lhe interessar também:

Piercing no septo: que cuidados devo ter?

Que cuidados devemos ter depois de colocar um piercing?

Fazer piercing no tragus dói? Quais os riscos?