Perguntar
Fechar

Impotência

Após por a camisinha não fica tão ereto... o que eu tenho?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Você tem impotência sexual e precisa procurar ajuda de um Urologista ou conversar com seu médico que está tratando a depressão (tanto a depressão como alguns medicamentos para depressão podem causar impotência sexual).

Qual é o tratamento para o transtorno de personalidade esquizóide?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O tratamento do transtorno de personalidade esquizóide é baseado principalmente na psicoterapia, sendo a terapia cognitivo-comportamental um dos métodos mais escolhidos por apresentar uma melhor resposta.

Através da psicoterapia, o paciente é auxiliado a reformular pensamentos desviantes e diferenciar sentimentos da realidade. Isso ajuda a pessoa a perceber os seus comportamentos e de como os mesmos atuam nos seus sentimentos e emoções.

Entretanto, não é raro a associação de outros transtornos mentais, como depressão, paranoia e ansiedade. Por isso, e principalmente nesses casos, o uso de medicamentos associados a psicoterapia, podem ser necessários, como os ansiolíticos ou antidepressivos.

Como identificar o transtorno de personalidade esquizóide?

Para que o transtorno de personalidade esquizóide seja diagnosticado, o indivíduo precisa apresentar as seguintes características:

  • Falta de gosto, desejo ou prazer em ter relacionamentos mais próximos ou ter uma família;
  • Opção por atividades solitárias, sem contato direto com outras pessoas;
  • Pouco ou nenhum interesse em ter relações sexuais;
  • Falta de prazer nas atividades que realiza;
  • Ausência de amigos íntimos, com exceção dos seus parentes de 1º grau;
  • Indiferença a críticas, elogios ou opiniões dos outros;
  • Distanciamento, frieza emocional ou pouca afetividade.

Muitas vezes a procura pelo tratamento é da iniciativa de amigos e familiares, já que é comum pessoas com transtornos de personalidade serem resistentes tanto ao diagnóstico quanto ao tratamento.

Importante lembrar que o tratamento pode ser demorado e de difícil adesão, e os resultados costumam ser lentos e graduais. Nos casos mais graves, os resultados podem ser pouco satisfatórios.

O/A psiquiatra é o/a especialista responsável pelo diagnóstico e orientação do tratamento do transtorno de personalidade esquizóide.

Saiba mais em:

Quais as causas do transtorno de personalidade esquizóide?

Quais os sintomas do transtorno de personalidade esquizóide?

Tive um AVC há três anos e agora não consigo ter relações?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Talvez. Nessa situação é necessário avaliar qual a causa da impotência sexual e qual a melhor forma de tratamento para o problema encontrado, este problema pode estar associado ao AVC, a outras doenças como diabetes, hipertensão arterial, tabagismo, ou ser decorrente do uso de medicações ou ainda ter também fatores psicológicos associados.

A impotência sexual, ou disfunção erétil, é o termo utilizado para a incapacidade do homem de iniciar ou manter a ereção do pênis de forma a conseguir ter uma relação sexual satisfatória. Pode ter causas psicogênicas, de origem psicológica, e causas orgânicas, relacionados a doenças e fatores de risco.

Entre as causas de origem psicogênica as mais comuns estão associadas a transtornos de ansiedade, como a ansiedade de desempenho, que se refere ao fato do homem ficar tão ansioso em relação ao ato sexual, ao desempenho sexual e a satisfação da parceira que não consegue manter a ereção. Sintomas de depressão também podem levar a impotência.

Além disso, problemas financeiros, desemprego, dificuldades no relacionamento e estresse também são fatores que podem levar a disfunção erétil.

Em relação as causas orgânicas destacam-se aquelas oriundas  de problemas vasculares como a hipertensão arterial, aterosclerose e doenças que ocasionam lesões vasculares no pênis como a doença de Peyronie ou fraturas penianas.

Um fator complicador em relação aos homens que possuem doenças cardiovasculares é que os medicamentos utilizados podem também aumentar o risco de impotência, como os anti-hipertensivos. Outra classe de medicamentos que merece destaque, são os antidepressivos que podem levar a disfunções sexuais, entre elas a disfunção erétil. 

Existem outras inúmeras doenças que estão associadas a impotência sexual, o Diabetes Mellitus está entre as principais, mas doenças neurológicas, urológicas e procedimentos urológicos também podem desencadear esse problema.

É válido lembrar também dos fatores de risco para a disfunção erétil, o tabagismo é um dos principais, mas obesidade e sedentarismo também podem ser considerados fatores de risco para a ocorrência de impotência.

Leias mais em: Quais são as causas da impotência sexual?

Nesse tipo de situação é muito importante a avaliação de um médico de família ou clínico geral para o diagnóstico da causa da disfunção erétil e inicio do tratamento adequado. Em algumas situações pode estar indicada o acompanhamento por um médico urologista ou especialista em disfunções sexuais.

Pode também lhe interessar: Problemas com desejo sexual, ereção ou ejaculação

O remédio fenitoína pode causar impotência sexual?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim. Apesar de não haver essa sinalização em bula, estudos de comparação entre anticonvulsivantes e evidências médicas apontam para a possibilidade desse efeito colateral, embora não seja comum, e a Fenitoína está descrita como um dos anticonvulsivantes com menor taxa deste efeito colateral.

Vale ressaltar que a impotência sexual geralmente está relacionada a diversos fatores, e por isso pode ser discutido o assunto com médico assistente para avaliar a melhor opção em cada caso. 

Contudo, a epilepsia é uma doença muito grave se mal controlada, porque uma crise convulsiva coloca o paciente em risco de morte, e por vezes pessoas ao seu redor, por exemplo quando tem uma crise enquanto está dirigindo um veículo. Existem diversos tipos de anticonvulsivantes, o que facilita o ajuste de doses e medicamentos pelo médico assistente.

Um paciente portador de epilepsia pode viver uma vida natural desde que esteja em tratamento regular e com as devidas orientações. Pode dirigir, viajar e praticar atividades esportivas, até fazer uso de bebidas alcoólicas, se liberado pelo seu médico, o qual segue critérios bem definidos pela academia de neurologia e de epilepsia, entretanto, caso contrário, ele oferece riscos a si próprio e a terceiros.

Portanto NUNCA está indicado a interrupção de qualquer anticonvulsivante sem consultar seu médico assistente, ou sem fazer a retirada gradualmente da medicação, quando assim decidido. 

A causa mais comum de crises convulsivas em portadores de epilepsia é exatamente o uso incorreto da medicação, seja esquecimento de uma dose ou demora em tomar a próxima dose.

Existem várias maneiras de tratar a impotência sexual sem que coloque a sua vida e de terceiros em risco, por isso não hesite em conversar com seu médico assistente, neurologista ou urologista, caso haja dúvidas sobre o seu medicamento antes de tomar qualquer decisão.

Pode lhe interessar também:

Anestésico local e estimulante sexual podem se associados?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

A lidocaína é um medicamento usado em anestesia que tem seu uso em alguns casos de arritmia cardíaca. Em teoria não há nenhuma contra-indicação de ser usado como anestésico no mesmo dia que se tomou "estimulantes sexuais". Mas se puder evitar, é melhor não associar os dois medicamentos.

Maca Peruana funciona? Quais seus benefícios?
Dra. Juliana Guimarães
Dra. Juliana Guimarães
Doutora em Saúde Pública

A Maca Peruana é usada por homens e mulheres por ter como efeito principal o aumento da libido e disposição física. É rica em aminoácidos, zinco, magnésio, selênio e cobre. Contém alta concentração de polifenóis que são antioxidantes importantes na prevenção de doenças e melhoria da saúde.

Muito parecida com o rabanete, a maca peruana é uma planta originária do Peru. O pó para consumo ou produção de cápsulas, é extraído da raiz da Maca Peruana. Por ser um fitoesteroide (esteroide natural presente nas plantas), não tem o efeito negativo da ingestão de hormônios sintéticos.

10 Benefícios da maca peruana 1. Promove a libido

Alguns estudos mostram que há relação entre o uso da maca peruana e o aumento da libido. Isto ocorre porque o consumo da planta estimula o hormônio luteinizante que ajuda na produção de testosterona. Estes mesmos estudos apontam que após o consumo de dosagens entre 1,5 e 3 gramas de maca peruana por dia, durante 8 semanas de suplementação, já é possível observar sinais de melhora na libido devido ao aumento da produção de testosterona pelo organismo.

2. Auxilia no tratamento da disfunção erétil

Pesquisas indicam que o uso de extrato de 2,4 gramas de maca peruana seca por dia auxilia no tratamento de disfunção erétil, uma vez que provoca a dilatação dos vasos sanguíneos da região genital. Este efeito depende também das causas da disfunção erétil que podem ser físicas, psicológicas e/ou relacionadas aos estilos de vida.

3. Aumenta a fertilidade masculina

Existem resultados de estudos que conseguiram comprovar que o consumo de 1,5 a 3 gramas de maca peruana por dia provocam o aumento da contagem de espermatozoides no sêmen, o que confere aumento da fertilidade. Além disso, ajuda a melhorar a motilidade dos espermatozoides.

4. Ajuda no equilíbrio hormonal

Adrenal, tireoide, pâncreas, ovários e testículos são glândulas que secretam hormônios distintos e importantes ao funcionamento do organismo. A maca peruana ajuda, indiretamente, a equilibrar o sistema hormonal uma vez que atua equilibrando a secreção dos hormônios por estas diferentes glândulas.

5. Ameniza os efeitos da menopausa

Para as mulheres em período de menopausa, a maca peruana ajuda a melhorar sintomas como as ondas de calor, episódios de ansiedade e depressão, tensão e mal estar. Esta planta atua na estabilização hormonal e faz com que os sintomas da menopausa se tornem mais amenos.

6. Reduz o tamanho da próstata

A partir dos 40 anos de idade, quase todos os homens começam a apresentar hiperplasia benigna da próstata (aumento normal do volume da próstata). Isto comprime a uretra, o que faz com que a sensação de querer urinar se torne mais constante, e, por vezes, prejudica a ereção. Nestes casos, a maca peruana pode ajudar reduzindo o tamanho da próstata e melhorando, assim, a saúde geral do homem.

7. Auxilia no tratamento da osteoporose

Alguns estudos mencionam que a maca peruana tem efeito semelhante ao estradiol para a melhora da osteoporose. Este hormônio (estradiol) ajuda a fixar o cálcio nos ossos, o que promove o seu crescimento e melhora a densidade óssea. Portanto, a maca desempenha estas funções, sem os efeitos negativos do consumo do estradiol produzido sinteticamente.

8. Estabiliza o humor

A maca peruana pode ajudar a reduzir o estresse, ansiedade, depressão ao provocar a estabilização do humor. A planta foi testada em alguns homens saudáveis sem diagnóstico de depressão e se observou que a suplementação com esta planta reduz os escores de depressão e ansiedade.

9. Clareza Mental

O consumo da maca peruana promove a capacidade de raciocínio e foco, clareza mental e concentração.

10. Provoca o ganho de massa muscular

Por estimular a produção de testosterona, alguns estudos apresentam indícios de que a maca peruana pode potencializar o ganho de massa e força muscular. Para se obter este ganho, é necessário que o seu consumo seja aliado à atividade física e alimentação saudável. Esta ação ainda está sendo estudada com mais profundidade para fins de comprovação científica.

Tipos de maca peruana

Há vários tipos diferentes de maca peruana com funções distintas. Dentre eles são mais comuns:

Maca peruana amarela

É a mais comum e difundida no Brasil. Tem efeitos importantes para mulheres na menopausa e para a tensão pré-menstrual. Especialmente nas mulheres, ajuda a equilibrar o sistema hormonal. Além disso, melhora o humor em homens e mulheres

Maca peruana negra

Tem efeitos potenciais no aumento da libido. Para os homens aumenta a contagem e motilidade dos espermatozoides e é conhecida como viagra natural. Tem importante função no combate ao estresse e fortalecimento do sistema imunológico.

Maca peruana vermelha

É a mais rica em polifenóis (substância antioxidantes). Desempenha maior função estimulante e termogênica, o que promove força e resistência. É excelente para auxiliar no tratamento da depressão. Há estudos promissores com maca peruana vermelha em relação ao combate de câncer de próstata e perda de densidade óssea.

Formas de Consumir

O efeitos da maca peruana são observados algumas semanas após a início do seu consumo. A dose pode variar de 500 mg a 3g por dia, dependendo da necessidade. Pode ser consumida em pó ou manipulada para uso em cápsulas.

Quando consumida em pó, recomenda-se adicionar aos alimentos sem aquecer a maca peruana. Algumas sugestões de consumo:

  • Adicionar em sucos
  • Utilizar como molho para saladas de frutas, verduras e legumes
  • Polvilhar sobre os alimentos
  • Comer com pitaya
Efeitos colaterais e Contraindicações

Se a dose for adequadamente ajustada, não há efeitos colaterais e a única contraindicação é para pessoas alérgicas à maca peruana.

Entretanto, alguns casos merecem atenção:

  • Pessoas que têm alguma disfunção hormonal como problemas de tireoide, câncer de mama, útero, ovários e fibrose uterina não é indicado o consumo da maca peruana sem orientação médica.
  • Em mulheres grávidas e mulheres que estão amamentando, a segurança do consumo da maca ainda não é comprovada, deste modo o melhor é não consumir.
  • Não é interessante o uso em crianças, pois podem promover alterações hormonais.

Não utilize maca peruana sem a orientação de um médico ou nutricionista.

Catuaba é afrodisíaco? Conheça os seus efeitos
Dra. Juliana Guimarães
Dra. Juliana Guimarães
Doutora em Saúde Pública

A Catuaba é conhecida sobretudo pelo seu efeito afrodisíaco e é bastante utilizada para auxiliar no tratamento da impotência masculina, entretanto este efeito não é cientificamente comprovado. É também conhecida como Catuabinha, Alecrim-do-campo, Catuíba, Catuaba-verdadeira, Caramuru, Catuaba-pau, Catuíba ou Tatuaba.

Catuaba é o nome popular de diferentes plantas. As mais comuns são as cascas do caule de Trichilia catigua (Meliaceae), uma pequena árvore encontrada na mata atlântica, e as raízes de Anemopaegma arvense, típica das regiões do cerrado brasileiro.

Efeitos em estudo da Catuaba 1. Atua como afrodisíaco

Estudos feitos com a casca da Trichilia catigua em animais demonstraram que substâncias presentes na casca provocam dilatação dos corpos cavernosos do pênis de modo semelhante ao viagra. Além disso, ajudam a dilatar a artéria peniana, o que leva ao aumento do fluxo sanguíneo nos corpos cavernosos e prolongamento do tempo de ereção.

Associados ao aumento do fluxo sanguíneo na região peniana, estudos em animais mostraram que a catuaba pode atuar como antidepressivo e estimulante físico por meio da redução da receptação de neurotransmissores como a serotonina e a dopamina.

Acredita-se que estes dois efeitos, ao ocorrerem em conjunto, são capazes de trazer benefícios em homens com disfunção erétil que ocorrem devido a distúrbios vasculares do pênis e/ou estados depressivos leves. No entanto, estudos em humanos devem ser feitos para comprovar tais benefícios.

2. Ação antioxidante

Estudos in vitro e efetuados em animais indicam que as cascas da Trichilia catigua têm atividade antioxidante principalmente na prevenção de distúrbios neurológicos. Entretanto, estudos em seres humanos devem ser efetuados com o objetivo de comprovar esta atividade neuroprotetora.

Riscos do consumo excessivo de Catuaba

Embora ainda não existam estudos sobre o risco do consumo excessivo da catuaba, alguns efeitos foram relatados:

  • Dor de cabeça
  • Insônia
  • Tontura
  • Irritabilidade
  • Ansiedade
  • Midríase (dilatação da pupila)
  • Elevação da pressão intra-ocular
  • Aumento da pressão arterial
  • Elevação da frequência cardíaca
Contraindicações do uso de Catuaba
  • Grávidas
  • Crianças menores de 12 anos
  • Pessoas com glaucoma
  • Portadores de disfunção hepática
  • Hipertensos
  • Cardiopatas
  • Pessoas com transtornos psiquiátricos
  • Portadores de distúrbios renais

A catuaba pode ser usada na forma de chá, pó, cápsulas e bebida alcoólica. A bebida alcoólica deve ser evitada, pois possui baixa concentração da planta e pode provocar danos à saúde.

Antes de usar a catuaba, busque orientação de um médico/a, fitoterapeuta ou nutricionista. O uso de catuaba deve ser complementar ao tratamento estipulado pelo/a médico/a e nunca deve substituir medicamento, especialmente nos casos de disfunção erétil.

Leia mais:

Quais são as causas de impotência sexual?

Possíveis causas de diminuição da libido no homem

Impotência sexual tem cura? Como é o tratamento?

Rivotril interfere no libido e desejo sexual?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Sim. O ideal é voltar ao médico que receitou o remédio para ele substituir por outro.