Perguntar
Fechar

Coceira na virilha, o que pode ser?

A causa mais comum de coceira na virilha é a tinea cruris, uma infecção da pele causada por algumas espécies de fungo. Outras causas são: dermatite seborréica, dermatite eczematosa e neurodermite. Abaixo, cito alguns detalhes sobre essas doenças:

  • Tinea cruris: clinicamente se caracteriza pela presença de lesão avermelhada, especialmente na periferia, com descamação fina e algumas vezes presença de pústulas (bolinhas de pus). As lesões costumam ser pruriginosas. Pode acometer ambas as virilhas ou apenas um lado. O tratamento é simples e consiste no uso de antifúngicos tópicos, como cetoconazol, isoconazol, miconazol, ciclopirox olamina, dentre outros. Não é recomendada a associação de antifúngico e corticóide tópico (como betametasona), pelos efeitos colaterais potencialmente deletérios.
  • Dermatite seborréica: clinicamente se caracteriza pela presença de lesão avermelhada, com descamação mais grosseira e amarelada e também pode ser pruriginosa. Normalmente as lesões são recorrentes e podem piorar no verão e nos meses em que a temperatura é mais alta. O tratamento pode ser feito com medicações tópicas, como cetoconazol xampu e tacrolimus;
  • Dermatite eczematosa: clinicamente, se apresenta com lesões avermelhadas, com vesículas e que exsudam (são úmidas). Se a causa não é afastada, a pele pode engrossar, adquirindo coloração acinzentada e aspecto "enrugado". Pode ocorrer como consequência ao contato com substâncias irritantes, como cáusticos, ou com substâncias a que a pessoa adquire alergia, como sabões, detergentes ou tecidos sintéticos. O tratamento consiste em afastar o irritante e eventualmente o uso de corticóide tópico, somente com prescrição médica;
  • Neurodermite: clinicamente se apresenta com uma região em que a pele fica mais "grossa", de coloração acinzentada e "enrugada". É consequência da coçadura crônica. O tratamento por vezes é desafiador e inclui pomadas tópicas e comprimidos.

Outra doença que pode acometer a virilha é a psoríase, contudo, não é comum a queixa de prurido.

Para uma melhor avaliação, deve ser procurado um médico dermatologista.