Perguntar
Fechar

Como calcular o peso ideal?

O peso ideal para adultos pode ser calculado utilizado a fórmula do Índice de Massa Corporal (IMC), adotado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Para isso, basta dividir seu peso (na verdade, sua massa) pela sua altura ao quadrado (para facilitar: na calculadora, divida seu peso pela sua altura, e o resultado divida novamente pela sua altura).

Assim, uma pessoa de 1,84 m e 87 Kg terá um IMC de (87/1,84) / 1,84 = 25,69 Kg/m2 e está dentro da faixa do sobrepeso, de acordo com descrito abaixo:

Classificação pelo IMC (de acordo com a OMS):

  • < 16 = Magreza grave;
  • 16 a <17 = Magreza moderada;
  • 17 a <18,5 = Magreza leve;
  • 18,5 a <25 = Saudável;
  • 25 a < 30 = Sobrepeso;
  • 30 a < 35 = Obesidade Grau I;
  • 35 a < 40 = Obesidade Grau II (severa);
  • ≥ 40 = Obesidade Grau III (mórbida).

Apesar disso, existe uma forma melhor para determinar se uma pessoa está no seu peso ideal: o cálculo da taxa de gordura corporal. Pesquisadores da Universidade de Oxford descobriram que a fórmula do IMC mencionada anteriormente não inclui o ganho natural de peso das pessoas, conforme o aumento da altura. Desta forma, criaram uma fórmula que considera a altura de cada pessoa. Esta fórmula classifica mais facilmente pessoas mais baixas como obesas, enquanto o contrário de verifica para pessoas mais altas.

Essa fórmula é mais complicada, mas é possível fazer numa calculadora científica ou na calculadora do Windows: (1,3 x peso) / (altura)2,5. Para o exemplo dado acima, temos que a taxa de gordura corporal é de (1,3 x 90) / (1,84)2,5 = 24,62 kg/m2,5, ou seja, a pessoa está, afinal, dentro da faixa de peso normal, se levarmos esta nova fórmula em consideração.

Devemos buscar estar sempre entre 18,5 a 25, portanto, evitando estar abaixo de 18,5 (como tem sido cada dia mais comum) e principalmente acima de 30.

O IMC também apresenta limitações: pessoas musculosas ou muito altas, por exemplo, podem ter um Índice de Massa Corporal alto e não serem gordas. A massa magra (músculo) tem uma densidade superior à da gordura. O IMC também não pode ser aplicado em crianças, para isso é preciso de gráficos específicos. Também não é aplicável para idosos, sendo que para eles a classificação é diferente, e em algumas etnias não é tão precisa (exemplo dos japoneses, que já podem ser considerados acima do peso saudável com um IMC de 25).

IMC em crianças e adolescentes:

O cálculo é feito de uma forma diferente no caso de crianças e jovens adultos, pois no começo da sua vida o índice de gordura no corpo é elevado e vão ficando mais magras à medida que envelhecem. Também há diferenças na constituição física dos meninos e meninas. Tendo em conta todas estas diferenças, os especialistas criaram IMC por idade, criado especialmente para crianças.

Os médicos e demais profissionais nutricionistas usam gráficos de crescimento para seguir o desenvolvimento de crianças e jovens adultos dos 2 aos 20 anos de idade. O IMC por idade utiliza a altura, peso e idade de uma criança para averiguar quanta gordura corporal ele ou ela tem, comparando com os resultados com os de outros elementos do mesmo gênero e idade.

Este IMC pode ser usado para determinar a probabilidade da criança estar acima do peso quando for mais velha. Cada gráfico contém um conjunto de curvas que indica o percentil da criança. Por exemplo, se um garoto de 15 anos de idade está no percentil 75, isso significa que 75% dos garotos da mesma idade têm um IMC mais baixo. Ele tem o peso normal e, embora seu IMC mude durante seu crescimento, ele pode se manter nas proximidades do mesmo percentil e permanecer com um peso normal. A faixa de IMC normal pode ficar mais alta para as meninas conforme elas vão amadurecendo, já que as adolescentes normalmente têm mais gordura corporal do que os adolescentes. Um garoto e uma garota da mesma idade podem ter o mesmo IMC, mas a garota pode estar no peso normal enquanto o garoto pode estar correndo risco de ficar acima do peso. É mais importante acompanhar o IMC das crianças ao longo do tempo do que olhar um número individual, pois elas podem passar por estirões de crescimento.