Perguntar
Fechar

Como é o tratamento da insuficiência respiratória?

O tratamento da insuficiência respiratória depende da sua causa e de todos os mecanismos envolvidos em cada caso, podendo incluir o uso de medicamentos (broncodilatadores, corticoides, diuréticos e antibióticos), cirurgias, desobstrução das vias aéreas, uso de oxigênio e suporte ventilatório.

Desobstrução das vias respiratórias

A desobstrução das vias aéreas consiste em manter as vias respiratórias livres para as trocas gasosas, o que ajuda a prevenir complicações.

A aspiração é um dos principais procedimentos de manutenção das vias respiratórias, sendo especialmente indicada em casos de insuficiência respiratória aguda em que o paciente está inconsciente.

Oxigênio

A oxigenoterapia é indicada em casos de insuficiência respiratória aguda com valores de PaO2 menores que 60 mmHg.

Para pessoas com insuficiência respiratória crônica, o uso de oxigênio está indicado quando a PaO2 chega ao valor mínimo de 55 mmHg. A oxigenoterapia nesses casos é usada quando os valores de oxigênio no sangue são ainda menores que na insuficiência respiratória aguda, uma vez que esses pacientes são mais tolerantes às baixas concentrações do gás.

O uso de oxigênio no tratamento da insuficiência respiratória aguda e crônica visa corrigir os valores baixos de oxigênio na circulação, diminuir os sintomas relacionados à falta de oxigenação crônica dos tecidos e diminuir a sobrecarga sobre o sistema cardiorrespiratório.

Suporte ventilatório

O suporte ventilatório consiste na ventilação mecânica, ou seja, toda a função respiratória é executada por um aparelho, uma vez que a pessoa já não consegue respirar sozinha.

A ventilação mecânica pode ser indicada principalmente em casos de insuficiência respiratória em que a PaO2 mantém-se abaixo de 60 mmHg.

O médico pneumologista é o especialista responsável pelo tratamento da insuficiência respiratória.

Saiba mais em:

Quais os sintomas da insuficiência respiratória?

O que pode causar insuficiência respiratória?