Perguntar
Fechar

Como é o tratamento para transtorno depressivo maior?

Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O tratamento do transtorno depressivo maior é feito em três grandes pilares:

  1. Uso de medicamentos específicos
  2. Psicoterapia
  3. Atividades físicas

Além do tratamento químico, está comprovada a necessidade do tratamento físico e psíquico para alcançar um resultado realmente satisfatório. Claro que cada pessoa possui características próprias que possibilitam ou não o tratamento conjunto desde o início, mas sempre que possível esse deve ser o tratamento recomendado.

Medicamentos

Os medicamentos mais prescritos são os antidepressivos, pois previnem novas crises e melhoram gradualmente os sintomas. Normalmente, em poucas semanas após o início do tratamento medicamentoso, a pessoa já apresenta uma melhora visível do quadro.

Contudo, mesmo com uma diminuição dos sintomas, a medicação deve ser mantida muitas vezes por tempo prolongado, durante meses, anos ou toda a vida, dependendo de cada caso. Portanto só deve ser suspenso após orientação médica.

Psicoterapia

A psicoterapia é parte fundamental do tratamento do transtorno depressivo maior, pois além de atuar na origem da depressão, também leva a pessoa a monitorar os seus comportamentos e pensamentos, fazendo-as refletir sobre as suas emoções, orientando quanto à forma de dominar os impulsos e evitar crises ou piora do quadro.

Dentre os métodos de psicoterapia mais usados no tratamento do transtorno depressivo maior está a terapia cognitivo comportamental.

yoga

Atividades físicas

A prática regular de atividades físicas contribui para a melhora física e psíquica do quadro depressivo, ajudando na prevenção de novas crises. Meditação, Yoga, terapias de grupo, são excelentes escolhas para o tratamento de depressão.

Os efeitos benéficos da atividade física no tratamento da depressão decorre principalmente pela liberação de dois hormônios, durante o exercício: a endorfina e a dopamina.

A endorfina está associada à sensação de bem-estar, prazer, e euforia, enquanto a dopamina desempenha efeito relaxante. A ação desses hormônios no organismo pode promover um equilíbrio mental e social durante um tempo prolongado, ajudando a prevenir novas crises.

Além da atividade física, é imprescindível incentivar mudanças comportamentais e no estilo de vida, como evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, evitar o uso do drogas, bem como outras situações que podem favorecer o desenvolvimento de uma crise.

A atividade escolhida deve ser uma que a pessoa goste e sinta prazer em praticar, para que compareça e mantenha o máximo de tempo possível, buscando o bem-estar geral e melhor estado de humor.

É importante lembrar que o tratamento do transtorno depressivo maior deve ser mantido pelo tempo determinado pelo/a médico/a psiquiatra, ainda que os sintomas já não estejam presentes. A interrupção do tratamento antes do tempo aumenta as chances de retorno das crises e sintomas de abstinência ou piora da depressão.

Saiba mais em:

Quais os sintomas do transtorno depressivo maior?

As 4 Formas para Combater a Depressão