Perguntar
Fechar

Corrimento vaginal: o que significam as diferentes cores (branco, amarelado, cinza, esverdeado, marrom, vermelho, rosa)

Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O corrimento vaginal é toda perda líquida ou semilíquida que sai pela vagina, que não seja sangue. Há diferentes tipos de corrimentos e estes podem variar quanto à cor, odor, consistência, quantidade, associação a outros sintomas, como coceira, dor e vermelhidão local.

Corrimento Branco / Amarelado

A secreção vaginal branca ou branca/amarelada de aspecto grumoso, pastoso semelhante à nata ou ricota, indica infecção, na maior parte dos casos, por um fungo chamado Candida albicans. Este fungo causa a Candidíase.

O corrimento pode formar placas esbranquiçadas que aderem à mucosa vaginal. Neste tipo de infecção, o corrimento vem acompanhado por irritação da vulva, coceira e vermelhidão.

Corrimento Cinza / Amarelado

A presença de corrimento cinza amarelado, com bolhas e odor ruim semelhante ao de peixe podre e que não causa irritação na mucosa vaginal é causada por vaginose bacteriana. Originado pela alteração da flora natural da vagina, que são microrganismos habituais existentes na flora vaginal.

Este corrimento vem acompanhado de ardência ao urinar e coceira no exterior da vagina. Normalmente é provocado pela Gardnerella vaginalis.

Corrimento Amarelo ou Amarelo Esverdeado

Este tipo de corrimento tem característica purulenta (pus), é mal cheiroso e bolhoso . É também associado a sintomas como dor durante as relações sexuais, ardência e coceira. Acomete a vagina, o colo do útero e a uretra. Pode ser causado pela bactéria Trichomonas vaginalis.

A secreção tem aspecto purulento pela presença de bactérias mortas ou cápsulas de bactérias. Esta infecção chama-se Tricomoníase. Vale destacar que algumas pessoas não sentem nenhuma alteração.

Veja também: O que é tricomoníase e quais os sintomas?

Corrimento Marrom

Este tipo de corrimento consiste no sangue coagulado que vem no fim da menstruação e que se mistura à secreção vaginal normal. Não tem cheiro e nem se associa a sintomas como coceira, vermelhidão, entre outros.

Leia mais Corrimento marrom, o que pode ser?

Corrimento Vermelho ou Sangue Vivo

Não se pode dizer que este tipo de secreção vaginal é um corrimento como os outros. Ele pode ter causas não relacionadas às infecções vaginais. Pode ser sangue junto com o corrimento proveniente de lesão do colo do útero, trauma, sangue das paredes da vagina, lesão por Papiloma Vírus Humano (HPV), escape da menstruação por causa de uso de anticoncepcional ou mesmo alterações hormonais.

Pode ser também sinal de uma doença mais grave, como câncer de vagina ou câncer de colo. O médico ginecologista saberá avaliar cada caso.

Corrimento Rosa

É um corrimento vermelho, muito clarinho. Consiste em um dos primeiros sintomas da gravidez. Sua causa tem relação com a implantação do embrião na parede do útero, ao qual chamamos nidação, que leva a um pequeno sangramento. Ocorre durante dois a três dias e se mantém com aspecto rosa. Não tem nenhum outro sintoma associado.

Leia mais Corrimento rosado, o que pode ser?

Corrimento durante Gravidez

Todo corrimento merece atenção, especialmente quando ocorre durante a gravidez. Neste período os corrimentos anormais podem ocasionar trabalho de parto prematuro, rompimento da bolsa ou infecção da placenta.

Veja mais Corrimento branco e sem cheiro durante a gravidez é normal?

Existem corrimentos normais?

Sim. Os corrimentos considerados normais são a lubrificação natural da vagina que também acontecem durante a gravidez ou pela excitação sexual. Todas as mulheres em seu estado de saúde normal, produzem estas secreções.

No período fértil a secreção vaginal se apresenta espessa, transparente e com aspecto de clara de ovo.

Podem ser brancas ou transparentes, não têm cheiro, não coçam e se apresentam em quantidade moderada. Estas secreções também fazem parte do mecanismo de defesa vaginal contra infecções.

Entenda mais: Corrimento vaginal é normal?

Tratamento em caso de corrimento

O tratamento para cada corrimento deve ser prescrito pelo ginecologista, clínico geral ou médico de saúde da família. Cada corrimento tem um agente causador diferente, por isto o tratamento deve ser especificado, após um exame ginecológico.

Na presença de corrimento, é recomendado sempre procurar um médico para avaliação.

Dicas de prevenção

  • Evitar os uso frequente de calças muito apertadas;
  • Usar preferencialmente calcinhas de algodão;
  • Cuidar da higiene íntima mantendo a região seca;
  • Dormir com roupas soltas e arejadas.