Perguntar
Fechar

Creatinina alta: o que fazer para baixar?

Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Para baixar a creatinina alta é preciso que os rins recuperem a sua capacidade de filtrar o sangue, dado que não existe um medicamento específico para baixar a creatinina. Diferentes medidas podem ser necessárias para recuperar função renal, conforme a causa do aumento da creatinina.

Se o aumento da creatinina for decorrente da insuficiência renal aguda, deve-se tratar a causa dessa insuficiência.

Se, por outro lado, o aumento da creatinina for decorrente de uma insuficiência renal crônica o tratamento irá focar no controle de fatores de risco, como a diabetes e a hipertensão.

Além disso, em situações de insuficiência renal grave apenas a hemodiálise pode ser capaz de baixar a creatinina.

Como baixar a creatinina na insuficiência renal aguda?

Os rins podem recuperar completamente a sua função em casos de insuficiência renal aguda, quando a agressão sofrida por eles é pontual. O tratamento, nesses casos, deve ser direcionado à doença que está danificando os rins.

Outras medidas que ajudam a baixar a creatinina nessa forma de insuficiência renal são:

  • Hidratação: nos casos em que a causa da insuficiência renal é a desidratação.
  • Suspensão de medicamentos tóxicos ao rim: se o uso de fármacos for o motivo do aumento da creatinina.
  • Procedimentos de desobstrução das vias urinárias: em algumas situações a insuficiência renal é causada por obstrução nas vias urinarias provocas por cálculos ou tumores, nessas situações procedimentos devem ser realizados para restaurar o fluxo de urina, permitir o funcionamento renal e assim reduzir a creatinina.
  • Hemodiálise: indicada para casos em que há distúrbios graves e difícil tratamento.

Como baixar a creatinina na insuficiência renal crônica?

A creatinina também pode estar alta na insuficiência renal crônica, quando os rins apresentam uma lesão irreversível, devido aos anos de agressão provocada por diabetes, hipertensão arterial, drogas ou medicamentos tóxicos.

Nesta situação, dificilmente a pessoa irá recuperar completamente a função renal e conseguir baixar os valores da creatinina.

Geralmente nos estágios iniciais da doença renal crônica a recuperação pode ser maior.

Para controlar o aumento da creatinina na insuficiência renal crônica é necessário:

  • Mudanças na dieta: é importante reduzir o consumo de alimentos que aumentam o potássio como abacate, banana-nanica, banana-prata, figo, laranja, maracujá, melão, tangerina, uva, mamão, goiaba, kiwi, feijão, chocolate.
  • Controle adequado do diabetes: os níveis de açúcar no sangue deve ser mantidos sobre controle para evitar maior lesão renal.
  • Controle adequado da hipertensão arterial: a pressão arterial também precisa ser controlada.
  • Introdução ou ajuste de medicamentos: o uso de medicamentos que reduzem a quantidade de proteína perdida pela urina é essencial para o controle dos valores de creatinina.

Como baixar a creatinina na doença renal avançada?

Nos estágios finais já há maior dificuldade em recuperar a função renal. Em casos mais graves o dano renal é tão grande que apenas através de hemodiálise consegue-se abaixar os valores de creatinina, já que o sistema renal torna-se incapaz de filtrar o sangue.

É importante lembrar que a creatinina alta indica que os rins não possuem mais a mesma capacidade de filtração. Por isso, ela vai se acumulando no sangue e os seus valores ficam elevados.

Entretanto, visto que a creatinina é resultante do metabolismo de moléculas presente nos músculos, indivíduos mais musculosos ou esportistas podem apresentar níveis elevados de creatinina sem terem problemas renais.

Portanto, é importante que os valores da creatinina sejam avaliados individualmente, já que podem variar em razão de idade, sexo e massa muscular.

Para saber mais sobre creatinina e problemas renais, você pode ler:

O que não pode comer quem tem problemas de rins?

Ureia alta: o que fazer para baixar?

Quais são os valores de referência de creatinina?

O que é creatinina?

Referência

Sociedade Brasileira de Nefrologia.