Perguntar
Fechar

Dor no estômago e dor nas costas, o que pode ser?

Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Inúmeras causas são possíveis. Podem representar um único problema, como gases, pedra nos rins ou pedra na vesícula, que causam dores na barriga e nas costas. Como pode ser sinal de dois problemas separados, ocorrendo ao mesmo tempo, como uma gastrite e uma dor muscular.

A dor na barriga que irradia para as costas, ainda pode ser sinal de uma doença mais grave, como a pancreatite e dissecção de aorta.

Para saber a causa exata é fundamental que a pessoa com dores nos estômago e nas costas procure um médico, que irá examinar, solicitar exames e propor o tratamento ideal a partir do diagnóstico preciso.

1. Gastrite

Na gastrite, inflamação da parede do estômago, a dor pode ser localizada na região central da barriga, popularmente chamada de "boca do estômago", e vir associada a outros sintomas típicos, como a azia, indigestão, sensação de barriga inchada e mau hálito.

No entanto, pode haver dor nas costas, devido ao incômodo que leva a posturas de compensação e com isso, mau jeito e contraturas musculares.

O tratamento deve ser feito com antiácidos, orientações de alimentação, recomendação de perda de peso, quando preciso, e acompanhamento regular por um gastroenterologista.

2. Dor muscular

A dor muscular, devido a um mau jeito ou trauma, pode também irradiar-se para o dorso, dependendo do grupo muscular comprometido.

Neste caso, o tratamento deve ser feito com repouso e uso de medicamento, relaxante muscular.

3. Gases

O acúmulo de gases no abdome, pelo consumo de alimentos gordurosos ou bebidas gaseificadas, é uma causa comum de dores abdominais que irradiam para as costas.

Além disso, a pessoa com gases apresenta sensação de barriga inchada e episódios de arrotos e flatulência.

O alívio dos sintomas se dá com massagens, movimentação, e quando preciso, medicamento antigases, como a simeticona®.

4. Doença nos rins

A doença renal, seja presença de pedra nos rins ou infecção renal, pode causar a dor na região nas costas que irradia para a barriga.

Na presença de pedras, a dor pode vir associada a náuseas, vômitos e sangue na urina. Na infecção urinária que atinge os rins, é comum a presença de febre e ardência ao urinar, junto com a dor.

O tratamento deve ser feito com o urologista. No caso de pedra nos rins, deve ser feito orientação alimentar e cirurgia ou laser, para a retirada das pedras.

Na infecção, o tratamento é feito com o uso de antibióticos.

5. Cálculo na vesícula

A presença de pedras na vesícula causa cólicas, náuseas e vômitos, após a alimentação mais gordurosa. Essa dor pode ser irradiada para o dorso, especialmente se houver inflamação na parede da vesícula.

O tratamento definitivo é feito com a retirada do órgão por cirurgia. O cirurgião geral é o responsável pela avaliação e conduta.

6. Pancreatite

A pancreatite é a inflamação do pâncreas e tem como sintoma principal a dor que se inicia noa região central do abdome e, com o tempo, se espalha para a costas, formando uma dor em "cinturão".

Trata-se de uma doença grave, que pode levar ao óbito se não for rápida e devidamente tratada.

O tratamento consiste em suspender completamente alimentação pela boca, medicamentos e pesquisa da causa desse problema. Se a causa for um cálculo impactado, pode ser indicado um procedimento cirúrgico de urgência.

Na suspeita de pancreatite, procure um serviço de emergência.

7. Dissecção de Aorta

A dissecção da artéria aorta, é o descolamento entre as paredes interna e média da artéria. Esse descolamento permite a formação de um hematoma entre as paredes e promove uma fragilidade desse vaso.

Sendo a maior artéria do corpo humano, a sua ruptura causa um sangramento grave (hemorragia grave) e alto risco de morte.

Os sintomas são de dor súbita na região do tórax, que irradia para o meio das costas. O paciente pode sentir ainda, mal-estar, suor e queda da pressão.

Na suspeita de dissecção de aorta, procure imediatamente uma emergência médica.

Para maiores esclarecimentos, converse com o seu médico de família ou clínico geral.