Perguntar
Fechar

Principais dúvidas sobre a COVID-19 em grávidas

Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

As gestantes representam um grupo que também pode se infectar pelo novo coronavírus (Sars-COV2) e desenvolver a doença COVID-19, por isso, devem estar atentas e seguir as medidas de proteção recomendadas como lavagem frequente de mãos e medidas de afastamentos de pessoas com sintomas de COVID-19.

Embora, as gestantes possam contrair o novo coronavírus ainda não está claro se o vírus é transmitido durante a gravidez ou parto para o feto, não parece que as crianças filhas de mães com COVID-19 tenham um maior risco de mal-formações ou outros problemas de saúde.

No entanto, por conta do número ainda pequeno de casos de COVID-19 em grávidas ainda é cedo para afirmar os riscos da infecção pelo novo coronavírus em gestantes, mais investigação na área é necessária.

Mulheres grávidas tem maior risco de contrair o coronavírus?

Provavelmente não, visto que não há até o momento evidência científica de que as mulheres grávidas estejam mais propensas a contrair o novo coronavírus do que a população em geral, então o risco de contrair esse vírus parece ser o mesmo que o das demais pessoas.

Também ainda não se sabe se o novo coronavírus provoca uma doença mais grave nas gestantes do que na população em geral.

No entanto, as modificações que ocorrem no organismo e principalmente no sistema imunológico durante a gravidez faz com que as gestantes sejam mais vulneráveis a doenças respiratórias causadas por outros vírus da família do coronavírus e pelo influenza.

Por isso, é fundamental que mulheres grávidas tomem as medidas de proteção adequadas contra a COVID-19.

Caso a gestante apresente outras doenças crônicas ou fatores de risco como diabetes e hipertensão deve ainda ficar mais atenta, pois nesse caso de fato apresenta um risco maior de desenvolver uma forma grave da doença.

A COVID-19 pode causar problemas durante a gravidez?

Até o momento, não parece que o vírus cause aumento do risco de aborto ou outras complicações relacionadas a gravidez.

Foram relatados partos prematuros de mães infectadas pelo SARS-CoV-2, no entanto, ainda não se sabe se a causa da prematuridade foi por conta do novo coronavírus ou por outros motivos.

A avaliação de mais casos, é necessária para confirmar os riscos reais da infecção pelo novo coronavírus, durante a gravidez.

Quais são os riscos para o bebê em mulheres com COVID-19?

A observação dos casos de grávidas com a COVID-19 não mostrou aumento do risco de mal-formações ou outros problemas de saúde nos bebês nascidos de mães infectadas pelo novo coronavírus.

Portanto, nesse momento não parece haver riscos importantes para esses bebês. Mais investigações devem ser feitas para confirmar essa informação.

O novo coronavírus pode ser passado da mãe para o feto durante a gestação?

Ainda não existem evidências de que o novo coronavírus seja transmitido da mãe para o bebê durante a gravidez. Não há indícios da transmissão intraútero ou perinatal.

Como gestantes podem se proteger do novo coronavírus?

Algumas medidas de cuidado devem ser tomadas pelas mulheres grávidas como forma de proteção contra o coronavírus:

  • Lave as mãos frequentemente com água e sabão ou desinfetante para mãos a base álcool durante pelo menos 20 segundos;
  • Lave as mãos todas as vezes em que chegar em casa ou do trabalho;
  • Cubra o nariz e a boca ao tossir, ou ao espirrar, com a parte interna do cotovelo, ou com um lenço, que deve ser imediatamente descartado após o uso;
  • Evite contato com pessoas com sintomas sugestivos de COVID-19 ou outra infecções respiratória;
  • Evite aglomerações e fique em casa sempre que possível.

O novo coronavírus é transmitido durante a amamentação? Posso continuar amamentando?

Até o momento, não há evidência de que o vírus Sars-COV2 seja transmitido através do leite materno.

Por isso, as mães infectadas pelo novo coronavírus podem continuar a amamentar normalmente desde que tomando as devidas medidas de cuidado e higiene a seguir:

  • Lavar as mãos antes de tocar o bebê na hora da mamada;
  • Usar máscara facial durante a amamentação.

A amamentação fornece anticorpos para a criança e é muito importante nos primeiros meses de vida, portanto as mães que se sentirem a vontade podem continuar amamentando o seu bebê.

Aquelas mães que preferirem não amamentar podem fazer a extração manual do seu leite ou através de bomba. Alguém saudável pode então oferecer o leite para a criança através de colher ou copinho.

Referências:

1. Centers for Disease Control and Prevention (CDC). Interim Considerations for Infection Prevention and Control of Coronavirus Disease 2019 (COVID-19) in Inpatient Obstetric Healthcare Settings.

2. Royal College of Obstetricians and Gynaecologists. Coronavirus (COVID-19) Infection in Pregnancy. Information for healthcare professionals. Version 1: Published Monday 9 March, 2020.

3. Duarte G, Quintana SM. Infecção pelo Coronavírus SARS-CoV-2 em obstetrícia. Enfrentando o desconhecido! Comissões Nacionais Especializadas da FEBRASGO em Assistência Pré-Natal e Doenças Infecto-Contagiosas.