Perguntar
Fechar

Dúvidas sobre Anticoncepcional Injetável

Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Neste artigo, estão as dúvidas sobre mais frequentes sobre anticoncepcional injetável, ouvidas pelos médicos nos consultórios.

1) Tem como engravidar tomando anticoncepcional injetável?

Não. É praticamente impossível engravidar tomando anticoncepcional injetável, de forma correta. Se fizer a aplicação no dia recomendado pelo médico, a chance de engravidar é menor do que 0,5%.

2) Quando tomar a segunda dose?

A segunda dose e as próximas doses, vão depender do seu anticoncepcional. Existem os medicamentos mensais e os trimestrais. No caso dos mensais, o anticoncepcional deve ser aplicado a cada 30 dias. Os anticoncepcionais trimestrais, devem ser aplicados a cada 90 dias, ambos são aplicados independente da menstruação.

3) Após a segunda dose já estou protegida?

Sim. Após a segunda dose já estará protegida.

4) Posso tomar injeção menstruada?

Sim, pode e deve tomar. A segunda dose e as doses subsequentes não devem ser baseadas na menstruação.

Os anticoncepcionais, orais ou injetáveis, tem como efeito colateral a irregularidade menstrual, por isso é comum nos primeiros meses, principalmente, que a menstruação atrase ou que venha mais de uma vez. Portanto, é muito importante que siga exatamente a data recomendada para a aplicação, independente da menstruação, para que a eficácia da medicação seja mantida.

5) Qual é o dia certo para tomar a injeção de anticoncepcional a primeira vez?

Na maioria dos anticoncepcionais, é o primeiro dia da menstruação. Porém alguns tipos específicos, como por exemplo o Perlutan®, recomenda que a primeira dose seja feita entre o 7º e o 10º dia do ciclo.

O primeiro dia do ciclo é o primeiro dia da menstruação. Com o início da menstruação temos certeza de que não está grávida, o que permite de forma segura aplicar a injeção de anticoncepcional.

6) Comecei a tomar a injeção este mês, já estou protegida?

Depende. Algumas medicações garantem eficácia completa após 7 dias, outras após 15 ou 30 dias do início do seu uso, por isso o mais recomendado é que aguarde pelo menos os 30 dias, ou mantenha outro método contraceptivo durante todo o primeiro mês, por exemplo, fazer uso de camisinha.

A partir do segundo mês, seja qual for o medicamento em uso, estará protegida.

7) Estarei protegida o mês todo, não corro risco de engravidar?

Sim. A partir do segundo mês do uso do anticoncepcional, estará protegida durante todo o mês. Desde que seja feito o uso de maneira correta.

Os fabricantes comprovam a segurança e estimam que o risco de gravidez seja menor do que 0,5%, para a maioria das injeções disponíveis no mercado.

8) Se eu tiver relação sem proteção nos primeiros dias após começar a usar a injeção de anticoncepcional, posso engravidar?

Sim. Existe uma pequena chance de ficar grávida se tiver relação sem proteção logo nos primeiros dias depois de tomar o anticoncepcional injetável. A eficácia do medicamento varia de acordo com o fabricante, organismo da mulher, entre outros fatores, por isso recomendamos no primeiro mês fazer uso de mais um método contraceptivo, como o uso da camisinha.

A partir do segundo mês, tomando a medicação corretamente, estará protegida.

9) Uso anticoncepcional injetável trimestral, vou menstruar a cada 3 meses?

Não. Não existe regularidade na menstruação com o uso dos anticoncepcionais trimestrais. No início, pode menstruar mensalmente, mas com o passar dos meses ocorre ausência das menstruações, irregularidade menstrual ou até mesmo sangramentos entre o ciclo, chamado sangramento de "escape".

10) Uso anticoncepcional injetável e estou tendo menstruação (sangramento contínuo). O que pode ser?

Efeito colateral da medicação. Anticoncepcionais injetáveis podem causar irregularidade menstrual e sangramento vaginal contínuo. Normalmente, nesses casos, é importante uma reavaliação com o seu ginecologista, para ajuste de dose ou substituição da medicação.

O anticoncepcional oral de alta dosagem pode ser uma opção de tratamento. O fato de ter esse sangramento não indica gravidez nem falta de eficácia do medicamento, apenas um efeito colateral deste anticoncepcional.

Outros efeitos colaterais comuns são: náuseas, dores de cabeça, aumento de peso, inchaço, sensibilidade nas mamas e diminuição da libido. Vale ressaltar que não são todas as mulheres que desenvolvem os efeitos colaterais.

11) Esqueci de tomar no dia certo. Tem algum problema tomar atrasado?

Não tem problema, você pode tomar a medicação atrasada, porém lembre-se que nesses casos a eficácia pode ser menor durante esse mês.

Os anticoncepcionais injetáveis de uso mensal têm uma tolerância de 1 dia, no máximo 2 dias de segurança, enquanto os trimestrais têm uma tolerância um pouco maior, de até uma semana, para quem já faz uso há mais de 1 ano.

Sendo assim, e devido a grande variedade de medicamentos, o mais seguro é que pense neste mês como se fosse o primeiro mês de uso novamente. Tome a medicação, mas faça uso de mais um contraceptivo, como a camisinha durante esse mês. A partir do próximo mês, tome no dia em que recomeçou e a eficácia da medicação já será completa.

Lembrando que o anticoncepcional protege a mulher, apenas de uma gravidez não programada. Para se proteger de doenças sexualmente transmissíveis, é preciso fazer uso de contraceptivo de barreira, como a camisinha, em todas as relações.

12) Parei de tomar o anticoncepcional injetável há vários meses e a menstruação não veio ainda. O que fazer?

Se parou de usar o anticoncepcional e mantém relações, deve fazer uso de outro contraceptivo para evitar uma gravidez não planejada. Se existe a chance de estar grávida, ou seja, manteve relação sem camisinha ou outro contraceptivo, o mais aconselhável é que faça um teste de gravidez, ou procure um atendimento médico.

No entanto, se não manteve relações sem proteção, o mais provável é que a ausência da menstruação seja ainda um efeito do anticoncepcional injetável que estava usando. Os anticoncepcionais injetáveis, especialmente os trimestrais (3 em 3 meses), podem causar amenorreia (falta de menstruação), por muitos meses após a última aplicação.

13) Quando vou conseguir engravidar após parar as injeções?

Pode engravidar desde o primeiro que interrompe a medicação. Essa resposta varia de acordo como o organismo de cada mulher.

Aspectos emocionais, alimentares, estilo de vida e até condições de saúde do pai, influenciam nessa resposta. Mas em relação à medicação, desde o momento que para o anticoncepcional, principalmente o mensal, o organismo volta de organizar e preparar o corpo da mulher para a ovulação e possível gravidez.

14) A pílula do dia seguinte pode cortar os efeitos da injeção de anticoncepcional?

Não. A pílula do dia seguinte também é um anticoncepcional e não interfere na ação dos outros anticoncepcionais.

Trata-se de um método de emergência para evitar a gravidez quando existe alguma falha no método contraceptivo usado. Por exemplo, quando está na primeira cartela, ou primeiro mês de uso de anticoncepcional injetável e houve relação sem outra proteção. Fora isso, não existe indicação de tomar pílula do dia seguinte com a injeção.

15) Quando será meu período fértil com o uso de anticoncepcional injetável?

Não existe período fértil quando se toma anticoncepcional. O anticoncepcional atua no organismo mantendo as taxas hormonais estáveis, impedindo assim que ocorra a ovulação, data que representa o período fértil.

O período fértil compreende a data provável da oculação, mais 3 dias antes e 3 dias após, um total de 7 dias (uma semana). Entretanto, para que ocorra a ovulação, é preciso haver um pico de hormônio, que a medicação não permite.

16) Tomei a injeção e no momento da aplicação ocorreu um refluxo do líquido. Corro risco de engravidar? Tenho que aplicar novamente?

Quase todas as injeções quando aplicadas tem um pequeno extravasamento do líquido. Esse pequeno refluxo não diminui a eficácia da injeção, por isso não há risco de gravidez e não deve tomar outra injeção.

Apenas certifique-se de que a pessoa que aplica é habilitada e está aplicando no local exato. E lembre-se que o primeiro mês não confere toda a eficácia estipulada pela medicação, apenas a partir do segundo mês de uso, com algumas exceções.

Porém, não sendo a primeira dose, e havendo uma perda significativa da dose, a própria profissional, sendo ela capacitada e da área da saúde, saberá te indicar que deve tomar cuidado durante esse mês. Mas nova dose não é indicada mesmo nessas situações.

17) Em vez de menstruação, desceu apenas uma "borra". Posso estar grávida ou isso é normal?

Sim, é normal. Quando se usa anticoncepcional, principalmente os injetáveis, a menstruação costuma ser diferente e pode sim mudar de um mês para outro. Mas se tomou sempre certo, o risco de gravidez é muito baixo, em torno de 0,4 a 1% apenas. O provável é que seja um sangramento de "escape".

18) Como trocar o anticoncepcional injetável?

Para trocar o anticoncepcional e não correr riscos de engravidar, é recomendado fazer uso de um método de barreira a mais, como a camisinha, nos primeiros 7 dias, ou durante o primeiro mês da troca, dependendo da medicação.

A maneira exata depende da medicação que está em uso e qual será a nova, o médico que prescreve deve esclarecer todas essas dúvidas. Em geral, na data da próxima injeção, deve aplicar a nova medicação.

19) Posso tomar qualquer anticoncepcional de primeira vez?

Não. Inclusive nem todas as mulheres podem tomar anticoncepcionais. Mulheres com alto risco de câncer de mama, história de câncer na família, ou risco para doenças tromboembólicas (AVC, infarto do coração e trombose na perna), também não deve fazer uso de anticoncepcionais hormonais.

Por isso, antes de inciar essa medicação, seja oral ou injetável, é precisar ser avaliada por um médico da família ou ginecologista.

20) Tomei o anticoncepcional atrasado (dias depois) e agora minha menstruação está atrasada, posso estar grávida?

Sim. O anticoncepcional injetável garante uma proteção de 1 ou 2 dias de atraso apenas, por isso, se a aplicação do remédio foi atrasada e houve relação sem outro meio de proteção, pode estar grávida e sendo assim, o mais recomendado é que faça um teste de gravidez para ter certeza.

No entanto, o uso regular de anticoncepcional, seja injetável ou oral, causa com frequência uma irregularidade menstrual. A diminuição do sangramento e a falta de menstruação (amenorreia), são efeitos coleterais comuns desses medicamentos.

De qualquer forma, antes de tomar a próxima dose, o mais seguro é realizar o teste de gravidez, de farmácia ou de sangue, para evitar problemas de malformação, caso esteja grávida.

Para maiores esclarecimentos, converse com o seu médico da família ou ginecologista.

Leia também: Sangramento de escape pode ser considerado menstruação?

Importante ainda, saber que nem todas as mulheres podem tomar anticoncepcionais, é preciso avaliar os riscos e benefícios de acordo com as condições de saúde e história familiar de doenças como a trombose. Saiba mais sobre esse assunto no artigo: Todas as mulheres podem tomar anticoncepcional?

Referência:

FEBRASGO - Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia.