Eletroencefalograma: atividade irritativa generalizada?