Perguntar
Fechar

Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) tem cura? Qual o tratamento?

Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A esclerose lateral amiotrófica (ELA) não tem cura. A doença se desenvolve progressivamente e ao longo do tempo vai afetando uma quantidade maior de músculos. A fraqueza muscular vai aumentando de forma progressiva, até que ocorre uma deterioração dos músculos.

Com a evolução da ELA, a pessoa fica com dificuldade de se locomover, falar e respirar.

O tratamento específico disponível para a esclerose lateral amiotrófica não objetiva a cura, mas visa retardar a evolução e piora progressiva da doença, além de melhorar a qualidade de vida com o alívio dos sintomas.

O tratamento da ELA é feito com medicação juntamente com o apoio de uma equipe multidisciplinar que envolve fisioterapeuta, nutricionista, fonoaudiólogo/a, psicólogo/a e enfermeiro/a.

Na fase mais avançada da doença somam-se ao tratamento e apoio, o suporte respiratório com máscara de oxigênio, uso de cadeira de rodas, medidas ortopédicas de readaptação, exercícios de treino da deglutição, apoio psicológico entre outros.

Fisioterapia

A fisioterapia exerce um papel importante no tratamento da esclerose lateral amiotrófica. Através de exercícios específicos, a fisioterapia trabalha a postura, força, a coordenação motora, mantendo por mais tempo a independência da pessoa nas suas atividades de vida diária e evitando posturas viciosas, dor e atrofia muscular precoce.

Com a falta de mobilidade, podem surgir encurtamentos musculares e diminuição das amplitudes de movimento. Com mobilizações passivas e exercícios ativos, a fisioterapia ajuda a combater essas complicações comuns da esclerose lateral amiotrófica.

Dentre os objetivos do tratamento fisioterapêutico estão a prevenção de deformidades, a promoção da independência do paciente (enquanto possível), bem como a manutenção das amplitudes de movimento das articulações.

O especialista responsável pelo diagnóstico e orientação do tratamento da ELA é o médico neurologista.

Leia também: Quais os sintomas da Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA)?