Perguntar
Fechar

Graviola cura o câncer: isto é verdade?

Dra. Juliana Guimarães
Dra. Juliana Guimarães
Doutora em Saúde Pública

Não há evidências científicas suficientes, até o momento, que comprovem que o consumo de graviola promove a cura do câncer.

Sabe-se que a graviola (Annona muricata L.) é uma fruta rica em potássio, cálcio, magnésio, vitamina C, vitaminas do complexo B, fibras, manganês, fósforo, ferro, zinco, sódio, cobre, entre outros micronutrientes benéficos à saúde.

Consumo de Graviola e o tratamento de câncer

Graviola

O extrato das folhas de graviola vem sendo estudado desde 1970. Estudos americanos e coreanos revelaram que um grupo de fitoquímicos (acetogenina), presente na folha da fruta, provoca a “morte” de células malignas de alguns tipos de câncer (linfoma, fígado, pulmão, pâncreas, mama, ovário, cólon e próstata).

Além disso, estes estudo in vitro, mostraram que, ao contrário dos quimioterápicos, os fitoquímicos da graviola atacavam as células cancerígenas sem danificar as células saudáveis. Entretanto, ainda são necessários mais estudos que comprovem esta ação em seres humanos.

O Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos divulgou um estudo que comprova que a ação quimioterápica da graviola sobre as células cancerígenas superou o efeito quimioterápico da Adriamicina. É a adriamicina um dos quimioterápicos mais agressivos usado no tratamento do câncer. Embora o resultado deste estudo seja positivo quanto ao uso da graviola para o combate ao câncer, mais pesquisas precisam ser feitas para a sua comprovação.

Deste modo, o uso da graviola em pessoas com câncer deve ser indicado somente como coadjuvante do tratamento para auxiliar a melhorar a função do sistema imunológico.

Graviola e o tratamento de outras doenças

Pela presença dos micronutrientes (potássio, cálcio, magnésio, vitamina C, vitaminas do complexo B, fibras, manganês, fósforo, ferro, zinco, sódio e cobre), a graviola pode ajudar no tratamento de distúrbios como a prisão de ventre, obesidade e diabetes.

Além disso, a fruta pode ter ação antimicrobiana, anti-fúngica e de regulação da pressão arterial. É importante destacar que nenhum destes problemas de saúde deve ser tratado somente com a ingestão de graviola. A fruta pode ser adotada como coadjuvante dos tratamentos médicos prescritos.

Os estudos para uma comprovação segura de que os ativos da graviola produzem efeitos que provocam a cura do câncer ainda são recentes escassos. Além disso, para fins de comprovação científica, é preciso que este grupo de fitoquímicos seja estudado com maior abrangência da população.

Por estes motivos, siga o tratamento médico orientado e converse com seu/sua médico/a antes de adotar qualquer terapia alternativa contra o câncer.

Veja também

O que é neoplasia? É câncer?