Perguntar
Fechar

Hiperplasia foveolar é grave? Qual é o tratamento?

Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Hiperplasia foveolar pode ser grave, pois a sua presença pode estar associada a um maior risco de desenvolver câncer de estômago. O tratamento da hiperplasia foveolar depende da causa, podendo incluir medicamentos, dieta e até cirurgia para retirar o estômago.

A hiperplasia foveolar pode ocorrer na doença de Ménétrier, uma doença crônica rara de origem desconhecida, que se caracteriza pelo crescimento exagerado de pregas na parede do estômago. Essas pregas podem estar inflamadas ou apresentar feridas (úlceras).

A doença de Ménétrier também provoca o desaparecimento das glândulas do estômago e a perda de albumina, um tipo de proteína, causando edema (inchaço) generalizado. Outros sintomas incluem perda de peso, dor de estômago, náuseas, vômitos, sangramento e diarreia.

Uma parte dos casos da doença de Ménétrier pode evoluir para gastrite atrófica, com remissão dos sintomas. Contudo, a presença de pólipos aumenta o risco da hiperplasia foveolar evoluir para câncer.

Não existe um tratamento medicamentoso eficaz contra a doença de Ménétrier, capaz de reverter a hiperplasia foveolar. O uso de anticolinérgicos pode melhorar o nível de albumina no organismo, mas não cura o problema.

Também podem ser utilizados medicamentos para controlar a inflamação e aliviar os sintomas. Para contrabalançar a perda de albumina, pode ser indicada uma dieta rica em proteínas.

Se os sintomas persistirem ou se houver transformações malignas nas células, é indicada a remoção cirúrgica do estômago (gastrectomia total) ou a retirada de uma parte do órgão.

O médico gastroenterologista é o especialista responsável pelo diagnóstico e pelo tratamento da hiperplasia foveolar.

Também podem lhe interessar:

O que é hiperplasia foveolar?

Hiperplasia pode virar câncer?