Leucócitos baixos, o que pode ser?

Leucócitos baixos (leucopenia) podem significar uma série de condições, fisiológicas ou não. Trata-se da redução no número de células de defesa do corpo, chamadas leucócitos ou células brancas. Não é uma doença (embora possa ser a manifestação de uma), e sim um resultado de exame laboratorial (exame de sangue). Seu valor de referência (normal) é de 4000 a 10000 leucócitos por milímetro cúbico (mm3) de sangue.

Principais causas:

  • Fisiológicas (algumas pessoas podem ter um número normal abaixo ou acima do valor de referência, sem nenhuma implicação clínica, como na leucopenia crônica idiopática benigna. O valor de referência abrange a maioria da população, mas não toda. Algumas etnias como negros e judeus do Yemen e Sudão têm comumente leucopenia. Gestantes também podem apresentar este achado, ou pessoas em jejum);
  • Infecções (como por exemplo a dengue, infecção viral em que geralmente ocorre leucopenia), com neutropenia (diminuição de neutrófilos), presença de linfócitos
    atípicos e trombocitopenia (diminuição de plaquetas), com valores abaixo de 100.000 plaquetas/µL. Também pode ocorrer leucocitose (aumento dos leucócitos), mas precoce, e neutrofilia (aumento dos neutrófilos) com discreto desvio à esquerda. Também pode ocorrer queda de leucócitos na AIDS, febre amarela, rubéola, sarampo, febre tifoide, tuberculose, brucelose e na malária, entre outras doenças.
  • Doenças da medula óssea (anemia aplástica, leucemias, linfomas, mielofibrose, carcinomatose metastática, síndrome mielodisplásica);
  • Doenças da tireoide ou baço (hiperesplenismo, doença de Gaucher);
  • Doenças hepáticas (Cirrose hepática, hepatites);
  • Doenças autoimunes (Lupus Eritematoso Sistêmico; artrite reumatoide, linfoproliferativas);
  • Doenças genéticas (Agranulocitose congênita de Kostmann, anemia de Fanconi, disgenesia reticular);
  • Deficiência de folato e/ou vitamina B12;
  • Complicações do uso de alguns medicamentos (antitireoidianos, antibióticos, anticonvulsivantes, antiretrovirais);
  • Quimio e radioterapia;
  • Alcoolismo;
  • Desnutrição;
  • Hemodiálise.

Em caso de leucopenia, um médico clínico ou preferencialmente um hematologista deve ser consultado para avaliação. O tratamento (se necessário) vai depender da causa, que deve ser investigada inicialmente pelo médico que solicitou o hemograma, que poderá encaminhá-lo a algum especialista se julgar necessário.