Mal de Alzheimer tem cura? Como é o tratamento?

Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Não, Alzheimer não tem cura. A doença progride lentamente mesmo nos casos com tratamento adequado. O tratamento ajuda a amenizar os sintomas da doença e em alguns casos retarda a sua evolução.

A doença evolui em média, dentro de 8 a 10 anos, porém quanto antes for identificada e iniciado o tratamento correto, o paciente apresenta melhor resposta e melhor qualidade de vida para o paciente e seus familiares.

Como é o tratamento de Alzheimer?

O tratamento do Alzheimer deve ser multiprofissional, com equipe de médicos(as), enfermeiros(as), psicólogo(a), fisioterapeuta e terapeuta ocupacional.

Atualmente se divide em tratamento medicamentoso e não medicamentoso. Pesquisas mostram que o tratamento associado otimiza os resultados.

A família também deve receber apoio e orientações por parte de psicólogos e terapeutas especializados na doença. O trabalho e dedicação de todos é a base para alcançar a melhor resposta.

Como é o tratamento medicamentoso do Alzheimer?

Medicamentos como a donepezila®, rivastigmina® e a galantamina®, conhecidos como inibidores da colinesterase, atuam aumentando os níveis de um neurotransmissor chamado acetilcolina, dentro do cérebro. Esse neurotransmissor ajuda na comunicação entre os neurônios.

Alguns pacientes com doença de Alzheimer, apresentam uma certa melhora e estabilização do quadro, por um determinado período, com estes medicamentos.

A memantina® é um medicamento que se compromete a proteger o cérebro dos danos causados pelo Alzheimer, retardando assim a progressão da doença. É, por vezes, usada em combinação com um inibidor da colinesterase, para potencializar os seus efeitos.

Contudo, os medicamentos podem não apresentar benefícios para todos os casos, mais cedo ou mais tarde a doença seguirá seu curso, evoluindo lenta e progressivamente.

Como é o tratamento não medicamentoso do Alzheimer?

O tratamento não medicamentoso consiste em estimular o cérebro e auxiliar nas suas principais dificuldades, com atividades guiadas e fortalecimento muscular, além de novas técnicas que vem sendo amplamente estudadas de neuroestimulação por corrente contínua (tDCS) ou estimulação magnética transcraniana (TMS). Podemos citar como as principais indicações de tratamento:

  • Estimulação neurocognitiva
  • Psicoterapia
  • Terapia ocupacional
  • Higiene do sono
  • tDCS e ou TMS

A estimulação neurocognitiva, são técnicas específicas aplicadas por profissionais nesta área, como o aprendizado de novas línguas, atividades nunca experimentadas e atividades físicas regulares, promovendo a formação de novos circuitos cerebrais, que retardam a evolução da doença.

Assim como a aplicação de estimulações transcranianas (tDCS e TMS). Contudo, essas ainda não são reconhecidas cientificamente como eficazes nos casos de Alzheimer. São indicações para casos específicos ou como parte de projetos de pesquisa.

Quais são os cuidados básicos que se deve ter com uma pessoa com Alzheimer?

Uma questão importante para familiares ou cuidadores da pessoa com Alzheimer é manter o paciente afastado de atos e situações inseguras. Uma vez que grande parte das pessoas com essa doença, ou qualquer alteração de memória, não percebe que a sua cognição está afetada, tentando manter suas atividades e rotinas habituais.

Situações triviais para a maioria de nós, podem ser muito perigosas para pacientes com Alzheimer, como, por exemplo, dirigir automóveis, cozinhar, andar sozinho pela rua ou ir à praia desacompanhado.

As quedas são situações frequentes, por isso a casa deve ser preparada para não criar “armadilhas” para o paciente, devendo-se evitar fios pelo chão, piso irregular ou escorregadio, excesso de móveis, entre outros obstáculos.

Cigarro e bebidas alcoólicas devem ser evitados, enquanto exercício físico supervisionado deve ser encorajado.

Em caso de suspeita de Doença de Alzheimer, procure um médico de família, geriatra ou neurologista, para uma avaliação inicial e acompanhamento.

Veja também: