Perguntar
Fechar

O que é adenomiose e quais os sintomas?

Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Adenomiose é a presença de tecido do endométrio no interior do miométrio; ou seja, são encontradas formações como "nódulos", compostos de tecido do endométrio, parte mais externa do útero, dentro do músculo mais interno, o miométrio.

Apesar de ser uma doença benigna, a adenomiose pode causar aumento do fluxo menstrual, cólicas e até infertilidade.

Dentre os sinais e sintomas mais comuns da adenomiose, destacamos:

  • Aumento de tamanho do útero, que pode deixar a barriga inchada;
  • Cólica menstrual intensa;
  • Dor pélvica intermitente;
  • Dor durante as relações sexuais;
  • Aumento do fluxo menstrual;
  • Intestino preso (constipação intestinal);
  • Dor ao evacuar.

Algumas mulheres com adenomiose, cerca de 35%, podem não apresentar qualquer sintoma, por isso a doença é poucas vezes diagnosticada.

O diagnóstico da adenomiose começa pela suspeita clínica, devido história e queixas da paciente, depois pelas alterações encontradas no exame ginecológico, complementado por exames de ultrassom transvaginal e ressonância magnética, entretanto a confirmação diagnóstica necessita de estudo histopatológico.

Quais são os tipos de adenomiose?

  • Adenomiose localizada: presença de glândulas e tecido da parte mais interna do útero (endométrio) numa área específica do útero;
  • Adenomiose difusa: presença de glândulas e tecido do endométrio espalhados pela parede uterina;
  • Dependendo da região uterina afetada, a adenomiose pode ser classificada ainda em:
    • Adenomiose superficial;
    • Adenomiose intermediária;
    • Adenomiose profunda.

Quais as causas da adenomiose?

Embora a causa da adenomiose não seja ainda conhecida, sabe-se que a doença está relacionada com traumatismos no útero, que podem ocorrer durante a gravidez, curetagem e ligadura de trompas, por exemplo.

O tratamento da adenomiose pode ser feito com medicamentos hormonais, cirurgia para retirada dos nódulos (se estiverem localizados) ou ainda cirurgia para remoção total do útero.

Na suspeita ou diagnóstico de adenomiose, o médico/a ginecologista é o especialista e deve dar seguimento ao tratamento do caso.

Leia também:

Quem tem adenomiose pode engravidar?

Qual a diferença entre adenomiose e endometriose?