O que é redução discreta do parênquima cerebral?

O que é redução discreta do parênquima cerebral?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A redução discreta do parênquima cerebral, significa uma leve diminuição no tamanho do cérebro.

Damos o nome de parênquima, à parte de um órgão ou tecido que exerce uma função. Portanto temos em nosso organismo o parênquima pulmonar, o parênquima renal, parênquima cerebral, entre outros. O parênquima cerebral é responsável pelo desenvolvimento das funções cerebrais.

O cérebro e suas estruturas internas, podem ser avaliados através de exames de imagem. O volume cerebral ou parênquima cerebral é um dos dados analisados no exame. Quando evidenciado um volume menor do que o esperado para a idade e características clínicas do paciente, é descrito como redução do parênquima cerebral.

A descrição pode ainda receber maior detalhamento, como a gravidade, intensidade e localização dessa redução. A gravidade e intensidade são descritas em três níveis, leve (ou discreto), moderado e severo (grave). A localização pode ser global (em todo o cérebro de forma simétrica), no lobo acometido (frontal, temporal, parietal, occipital) ou áreas associadas, de acordo com o exame observado.

Qual a importância da avaliação do parênquima cerebral?

O detalhamento do parênquima cerebral tem grande importância na prática clínica, porque auxilia o médico neurologista a associar essas alterações com a queixa do paciente.

A partir desses dados, o médico é capaz de elaborar suspeitas diagnósticas, prováveis causas para essa redução volumétrica, e definindo a causa, consegue dar início ao devido tratamento.

Quais são as causas de redução do parênquima cerebral?

As causas mais comuns de redução do parênquima cerebral são:

  • Idade avançada (processo natural do organismo)
  • Microangiopatia (doença dos vasos sanguíneos)
  • Doenças neurodegenerativas (Doença de Parkinson e Alzheimer, por exemplo)
  • Alcoolismo
  • Doenças crônicas (diabetes, hipertensão arterial)

Importante ressaltar que nem todos os casos de redução do parênquima cerebral evoluem com sintomas neurológicos, especialmente os casos de discreta alteração. Por vezes são achados compatíveis com a idade e comorbidades, sem refletir qualquer sintoma.

Para maiores esclarecimentos procure um médico neurologista.

Pode lhe interessar também: O que é atrofia cortical?