Perguntar
Fechar

O que é Tripofobia e como saber se eu tenho? Tem cura? Qual o tratamento?

Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Se ao visualizar buracos agrupados te causa sensação de medo incontrolável, angústia, choro, tremores e até crise de pânico e ansiedade, é possível que tenha Tripofobia.

A tripofobia é um transtorno descrito como o medo de buracos (trypo vem do grego e significa buraco ou cavidade). A pessoa experimenta reações de repulsa e horror a superfícies ou imagens com buracos agrupados.

As sensações de desconforto e medo podem ser desencadeadas no encontro de colmeias, bolhas e, até mesmo a superfície de um queijo suíço partido em pedaços, mas é ainda maior, quando estes buracos estiverem na pele humana.

Entretanto, o Manual Diagnóstico e Estatístico da Associação Psiquiátrica Americana (DSM-5), código de doenças mundialmente utilizado, ainda não reconhece a tripofobia como uma fobia oficial. Entende que mais pesquisas são necessárias para compreender esta doença.

Tripofobia

Sintomas da Tripofobia

  • Sensação de angústia
  • Mal-estar
  • Incômodo
  • Coceira
  • Arrepios
  • Formigamento
  • Tremores
  • Choro
  • Suor excessivo
  • Náuseas
  • Vômitos
  • Aumento da frequência cardíaca
  • Crise de Pânico e ou Ansiedade

A tripofobia se apresenta em diferentes níveis que vão desde casos simples como asco e repulsa até à fobia moderada e extrema, na qual as pessoas não suportam ver uma imagem com buracos agrupado.

Causas da Tripofobia

Arnold Wilkins e Geoff Cole foram os primeiros cientistas a estudar e descrever a Tripofobia. No seu primeiro estudo, afirmam que o medo de formas geométricas e padrões irregulares poderia se originar de instintos primitivos que associavam buracos à iminência de perigo.

Para estes cientistas o efeito de aversão se intensifica quando existe uma relação entre a pessoa e a imagem observada, especialmente se essa afecção visual estiver relacionada ao corpo. A tripofobia, é mais forte quando se observa a presença de buracos na pele.

Os animais peçonhentos possuem o mesmo aspecto visual, o que provoca a sensação de perigo e desencadeia as reações psicológicas.

Deste modo, estudos entendem que seja essa a justificativa para a doença, uma forma de defesa que já trazemos marcada primitivamente, no nosso subconsciente, como um meio de autoproteção.

Tripofobia tem cura?

Há diversas formas de tratar a tripofobia. Geralmente é tratada como um transtorno de ansiedade, através de psicoterapia e medicamentos receitados e acompanhados por psiquiatras.

Terapia de exposição

Neste modo de tratamento a pessoa é exposta à situação temida. O estímulo gradual e progressivo ajuda a controlar o seu próprio medo.

Dessensibilização sistemática

Nesta terapia, o manejo é feito a partir da imaginação do paciente. Se, deste modo ele não consegue controlar a ansiedade, outros métodos são buscados e esta técnica é interrompida momentaneamente.

Em ambas as terapias, se procura pouco a pouco resistir a períodos mais longos de exposição, buscando livrar a pessoa do seu medo.

Estes tratamentos podem ser associados:

  • à prática de atividade física para reduzir a ansiedade;
  • ao yoga e meditação;
  • uso de ansiolíticos (somente sob prescrição médica).

A tripofobia ainda não é descrita e nem reconhecida no Manual de Diagnósticos e Estatísticas de Transtornos Mentais, porém estudos mostram cada vez mais casos da doença, e seu impacto na sociedade, causando limitações e traumas importantes.

Para o correto diagnóstico e tratamento, recomendamos procurar um psiquiatra ou psicólogo para avaliação.

Saiba mais:

O que é o transtorno de ansiedade?

Como identificar uma crise de ansiedade

Quais os sintomas de ansiedade generalizada?

Os transtornos de ansiedade têm cura? Qual o tratamento?