Perguntar
Fechar

Para que serve e como tomar acetilcisteína? É indicado para tosse?

Dra. Juliana Guimarães
Dra. Juliana Guimarães
Enfermeira doutorada em Saúde Pública

Acetilcisteína é um expectorante indicado quando há presença de secreção densa e viscosa de difícil expectoração. Este medicamento ajuda a eliminar a secreções pulmonares e facilitam a respiração.

É utilizado em casos de bronquite aguda e crônica e suas manifestações de piora e complicações, pneumonia, enfisema pulmonar, colapso e atelectasias pulmonares (fechamento dos brônquios) e mucoviscidose (doença hereditária que provoca a produção de muco espesso chamada de fibrose cística). É também usado para o tratamento de intoxicações por paracetamol.

Pulmão

Como tomar acetilcisteína?

Não é necessário prescrição médica obrigatória para adquirir acetilcisteína, entretanto, é importante seguir a orientação médica para consumi-lo.

Acetilcisteína xarope

Acetilcisteína pediátrico 20 mg/ml

Crianças de 2 a 4 anos: devem usar 100 mg (5 ml) de 2 a 3 vezes ao dia.

Crianças acima de 4 anos: devem utilizar 100 mg (5 ml) de 3 a 4 vezes ao dia.

Acetilcisteína adulto 40 mg/ml

Para os adultos, a dose de 600 mg (15 ml) é indicada 1 vez ao dia, de preferência à noite.

Acetilcisteína granulado

Acetilcisteína pediátrico granulado de 100 mg

Crianças de 2 a 4 anos: devem usar 100 mg (1 envelope) de 2 a 3 vezes ao dia.

Crianças acima de 4 anos: devem utilizar 100 mg (1 envelope) de 3 a 4 vezes ao dia.

Acetilcisteína adulto 200 mg e 600 mg

Granulado de 200 mg: deve-se usar 200 mg (1 envelope) de 2 a 3 vezes ao dia.

Granulado de 600 mg: deve-se usar 600 mg (1 envelope), 1 vez ao dia e, de preferência à noite.

O tratamento deve durar de 5 a 10 dias para acetilcisteína xarope ou granulado e se os sintomas persistirem o médico precisa ser contactado.

Acetilcisteína é indicado para tosse?

O medicamento é indicado para pessoas que apresentam tosse cheia (tosse produtiva). Acetilcisteína modifica as características da secreção respiratória (muco), reduz a sua consistência, a torna mais líquida e fluida, o que facilita a expetoração pela própria tosse. Uma vez que a secreção é expelida a tosse produtiva deverá cessar.

Contraindicações da acetilcisteína

  • Pessoas alérgicas à acetilcisteína e componentes da fórmula;
  • Mulheres grávidas ou que estão amamentando;
  • Crianças menores de 2 anos.

Precauções ao uso de acetilcisteína

  • Pessoas que têm ou tiveram úlcera péptica, uma vez que o uso do medicamento pode irritar a mucosa gástrica.
  • A fluidificação das secreções e aumento do seu volume, especialmente no uso inicial de acetilcisteína, o que demanda cuidados para as pessoas que não conseguem expectorar. Este cuidados incluem a drenagem postural, aspiração brônquica e outras formas de drenar as secreções.
  • Pacientes asmáticos que apresentarem broncoespasmo devem ter o tratamento com acetilcisteína suspenso.
  • Pessoas diabéticas devem ter cuidado ao uso de acetilcisteína, pois a medicação contém sacarose (açúcar).

Efeitos colaterais da acetilcisteína

Os efeitos colaterais mais comuns associados ao uso oral de acetilcisteína são gastrointestinais.

Reações alérgicas como choque anafilático, broncoespasmo, edemas e coceira têm sido mencionadas com menor frequência.

Antes do uso de qualquer medicamento, consulte o seu médico. Utilize acetilcisteína conforme a prescrição médica.

Veja também

Tosse com catarro: o que fazer?

Secreção pulmonar: qual o tratamento?