Perguntar
Fechar

Quais as causas da apneia do sono e como diagnosticá-la?

São várias as causas de apneia do sono. Usualmente, há alterações anatômicas, que levam ao estreitamento ou oclusão da passagem de ar pelas vias aéreas superiores. Tais alterações podem ocorrer nas condições abaixo listadas:

  • obesidade,
  • crescimento das amígdalas,
  • malformações da mandíbula ou da faringe,
  • uso de drogas relaxantes (álcool ou sedativos),
  • tabagismo (ativo e passivo),
  • hipertrofia da língua (como ocorre na síndrome de Down),
  • tumores da cabeça e pescoço,
  • hipotonia dos músculos da faringe ou falta de coordenação dos músculos respiratórios.

Os fatores que predispõem à apneia do sono são :

  • Sexo masculino (duas vezes mais comum em homens);
  • Envelhecimento (mais comum após os 35 anos);
  • Aumento do Índice de Massa Corporal (IMC) (quanto maior o índice, maior o risco);
  • Obesidade central (abdome >94 cm nos homens e >80 cm nas mulheres indicam risco);
  • Hereditariedade (entre 22 e 84% maior risco entre parentes sanguíneos).

Na infância:

  • Hipertrofia de tecido linfoide das vias aéreas superiores (adenoides e amígdalas);
  • Malformações congênitas (síndromes genéticas, micrognatia, retrognatia).

O diagnóstico de certeza pode ser estabelecido através da polissonografia, um exame que permite testar, durante o sono, os potenciais elétricos da atividade cerebral, dos batimentos cardíacos, os movimentos dos olhos, a atividade muscular, o esforço respiratório, a saturação de oxigênio no sangue, o movimento das pernas e outros parâmetros.

Porém, existem questionários, como o questionário de Berlim, que permite o diagnóstico clínico, quando há impossibilidade da realização de polissonografia.

Em caso de suspeita de apneia do sono, um médico (preferencialmente um otorrinolaringologista, neurologista ou pneumologista), com especialização em medicina do sono, deverá ser consultado.

Ele poderá avaliar detalhadamente, através de anamnese, exame físico e eventuais exames complementares, qual é o seu diagnóstico correto, orientá-lo e prescrever o melhor tratamento, caso a caso.