Perguntar
Fechar

Quais as causas da endocardite bacteriana?

Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A causa da endocardite infecciosa, anteriormente conhecida por bacteriana, é a presença de micro-organismos na circulação sanguínea e de lesões na porção mais interna do coração (endocárdio), principalmente nas válvulas cardíacas. Os micro-organismos chegam ao coração através do sangue e se instalam nessas lesões, formando um coágulo infeccioso que dá origem à endocardite.

Portanto, para evitar a doença é fundamental o controle dos fatores de risco para a lesão do endotélio cardíaco. Sem lesão prévia, não existe a infecção no coração, apesar da presença constante de micro-organismos no nosso sangue.

É importante ressaltar que a maioria dos casos de endocardite infecciosa é causada por bactérias, mas a doença também pode ser provocada por fungos, por isso a mudança na sua nomenclatura para endocardite infecciosa.

Fatores de risco para desenvolver endocardite

Os fatores de risco para que ocorra um processo de endocardite infecciosa são:

  • Lesões, inflamações ou infecções nos dentes ou nas gengivas
  • História prévia de endocardite
  • Doenças cardíacas congênitas
  • Doenças da pele
  • Intervenções médicas ou odontológicas
  • Partilha de agulhas e seringas
  • Doença reumática
  • Doenças sexualmente transmissíveis (DST's)
  • Processos inflamatórios no intestino
  • Uso de cateter, entre outras.

Como foi dito, a presença de bactérias no sangue não significa necessariamente que a pessoa irá desenvolver endocardite bacteriana. Na maioria dos casos, elas passam pelo coração e não se instalam no órgão nem geram infecções.

Todavia, se houver alguma lesão no endocárdio ou numa válvula cardíaca, as bactérias podem ali se instalar e se multiplicar, dando origem à vegetação que caracteriza a endocardite.

Por isso, portadores de doenças cardíacas, doença reumática, prolapso de válvulas, usuários de drogas ilícitas ou de cateter profundo como marcapasso e desfibriladores, devem ser acompanhados por um/a médico/a especialista, de preferência cardiologista, com regularidade.

Leia também: Endocardite bacteriana é grave?

O tratamento da endocardite bacteriana é feito através da administração de medicamentos antibióticos por via endovenosa. Casos mais graves podem necessitar de cirurgia.

Saiba mais em:

Como é o tratamento da endocardite bacteriana?

Quais os sintomas da endocardite bacteriana?