Perguntar
Fechar

Quais os riscos para fumante passivo?

Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Os riscos para o fumante passivo são:

  • Agravamento dos sintomas de doenças e problemas respiratórios, como asma, rinite e sinusite;
  • Maiores chances de desenvolver doenças cardiovasculares, podendo ser até duas vezes maior em fumantes passivos do que em não-fumantes que não se expõem à fumaça do cigarro;
  • Aumento dos riscos de acidente vascular cerebral (AVC) devido a uma chance maior de formação de coágulos na corrente sanguínea, provocados pelos componentes do cigarro;
  • Maiores riscos de desenvolver câncer de pulmão.

Os fumantes passivos com maiores riscos de serem prejudicados são indivíduos com problemas respiratórios, cardiovasculares, de hipercoagulabilidade do sangue ou com histórico dessas doenças na família.

No caso das crianças, o risco de infecções como rinite, otite e sinusite é dobrado quando a mãe é fumante, chegando a ser 75% maior quando o pai também fuma.

Durante a gravidez, o fumo passivo irá afetar o desenvolvimento neurocomportamental do feto, como resultado da exposição à nicotina, uma substância presente no cigarro e que está 3 vezes mais concentrada na fumaça que sai da ponta do cigarro, uma vez que esta não é filtrada.

A nicotina reduz a oxigenação dos tecidos, podendo levar a uma pré-disposição para a criança desenvolver problemas neurológicos, como déficit de atenção, comportamento agressivo e complicações neuromotoras.

Além disso, uma grávida que é fumante passiva pode ter outras complicações, como baixo peso do recém-nascido, partos prematuros, comprometimento da troca de nutrientes e oxigênio entre mãe e feto, além de interrupção da gravidez.

Também pode lhe interessar:

Quais são os efeitos da nicotina no organismo?

Como funciona o adesivo de nicotina para parar de fumar?