Perguntar
Fechar

Quais os sintomas do câncer de mama avançado?

Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Os sintomas do câncer de mama avançado são os mesmos sintomas que podem estar presentes na fase inicial da doença. O principal sinal é a presença de um nódulo (caroço) fixo no seio, que geralmente não causa dor.

Outros sinais e sintomas do câncer de mama incluem: pele da mama vermelha, repuxada ou com aspecto de casca de laranja, alterações no mamilo (mamilo invertido, coceira, vermelhidão), aparecimento de pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço e saída de secreção da mama.

Autoexame de câncer de mama

O câncer de mama inflamatório, uma forma agressiva da doença, também pode deixar as mamas inchadas e provocar coceira nos seios.

A presença de inchaço ou nódulos na região da clavícula ou axila podem indicar que o câncer está avançado e já se espalhou pelos gânglios linfáticos desses locais. O inchaço pode surgir antes mesmo que a mulher tenha detectado o caroço no seio.

Na grande maioria dos casos, o câncer de mama pode ser detectado ainda em fases iniciais. Muitas vezes, a doença é detectada pela própria mulher, quase sempre pela presença de algum caroço na mama, que costuma estar presente em cerca de 90% dos casos.

Porém, é importante lembrar que nem todo caroço na mama é câncer. Existem várias condições benignas que causam o mesmo sintoma. Além disso, todos os outros sinais e sintomas apresentados também podem estar presentes em doenças benignas da mama.

Como é feito o diagnóstico do câncer de mama?

O exame geralmente usado para rastrear o câncer de mama é a mamografia. Trata-se de um exame de raio-x da mama, que permite ver alterações que sugerem a presença do tumor, mesmo na ausência de sinais e sintomas.

Contudo, o diagnóstico do câncer de mama é feito através do exame clínico das mamas, além de exames de imagem, como mamografia, ultrassom ou ressonância magnética. O diagnóstico da doença só é confirmado por meio de biópsia.

A biópsia consiste na retirada de tecido da mama para ser analisado em laboratório. O procedimento pode ser feito por punção (com o uso de uma agulha) ou por meio de uma pequena cirurgia.

Recomenda-se que a mamografia seja feita a cada 2 anos, por mulheres com idade entre 50 e 70 anos. Caso a mulher tenha na família história de câncer de mama, essa indicação pode modificar.

Identificar precocemente o câncer de mama é muito importante para o sucesso do tratamento. Se for diagnosticada no início, a doença pode ter até 95% de chances de cura.

Além de aumentar as chances de cura, a detecção precoce do câncer de mama também permite utilizar tratamentos menos agressivos.

Por isso, é importante que a mulher esteja atenta a qualquer alteração nos seios e procure o/a médico/a ginecologista, médico/a de família ou clínico/a geral se observar algum desses sintomas.