Perguntar
Fechar

Quais são os sintomas da gripe suína e qual é o tratamento?

Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Os sintomas da gripe suína são semelhantes aos da gripe comum e surgem em média 3 a 7 dias após a contaminação pelo vírus H1N1, conhecido por período de incubação .

Os sinais e sintomas podem incluir:

  • Febre alta, de início súbito;
  • Tosse seca e contínua;
  • Dores fortes no corpo;
  • Dor de cabeça intensa;
  • Dores na garganta;
  • Ardência nos olhos;
  • Calafrios e
  • Cansaço.

Embora menos comuns, também podem surgir diarreia, náuseas e vômitos.

É muito importante estar atento aos sintomas que podem indicar uma forma mais grave da gripe suína, já que nesses casos a pessoa deve ser levada imediatamente a uma emergência, uma vez que a doença pode evoluir com complicações respiratórias, e até levar à morte, são eles:

  • A presença de febre superior a 38ºC;
  • Tosse persistente e
  • Falta de ar, acompanhadas ou não de dor de garganta;
  • Diarreia ou vômitos.

Se observar esses sintomas procure um serviço de urgência imediatamente!

Quais são os grupos de risco para forma grave da gripe suiná?

Os indivíduos mais propensos a terem complicações decorrentes da gripe suína são as crianças com menos de 5 anos, adultos com mais de 60 anos, pessoas com doenças pulmonares crônicas, doenças cardiovasculares, neurológicas, renais, hepáticas e no sangue, diabetes e obesidade mórbida.

Grávidas e pacientes imunocomprometidos (que utilizam medicamentos que baixam a imunidade ou são portadores do vírus HIV) também fazem parte do grupo de risco.

Sempre que pessoas do grupo considerado de risco apresentarem sintomas de gripe, devem procurar seu médico de família, que saberá como proceder.

Qual é o tratamento para a gripe suína?

O tratamento da gripe suína é feito com os medicamentos antivirais (oseltamivir ou zanamivir), que combatem o vírus e impedem a sua multiplicação no corpo.

Esses medicamentos tornam a gripe suína mais branda, aceleram a recuperação e evitam complicações respiratórias graves. Para ter uma boa resposta ao tratamento, os antivirais devem ser administrados logo no início dos sintomas.

Também fazem parte do tratamento o uso de medicamentos para aliviar os sintomas, além de cuidados em casa que incluem repouso, ingestão abundante de água para prevenir a desidratação e evitar o contato com outras pessoas para evitar a transmissão da doença.

Como é a transmissão da gripe suína?

Assim como a gripe comum, a gripe suína é transmitida através de gotículas de saliva ou secreção respiratória expelidas por pessoas infectadas ao falar, tossir ou espirrar. A transmissão também ocorre através do contato com superfícies contaminadas, uma vez que o vírus da gripe suína pode sobreviver mais tempo fora do corpo.

A vacinação é uma boa forma de prevenir a gripe suína, já que a vacina confere imunidade contra a doença e reduz o risco de complicações. Em geral, a pessoa já apresenta anticorpos contra o H1N1 depois de 2 a 3 semanas da vacinação e fica protegida durante 6 a 12 meses.

Para prevenir o contágio e a disseminação da gripe suína, também é importante ter alguns cuidados como:

  • Lavar as mãos com água e sabão frequentemente, sempre após de ir ao banheiro e antes de comer;
  • Não colocar a mão à frente da boca quando for tossir ou espirrar, mas sim o braço; se utilizar a mão, lave-a com água e sabão logo a seguir; o ideal nessas situações é proteger a boca com um lenço;
  • Evitar colocar as mãos na boca, nos olhos ou no nariz após tocar em superfícies;
  • Usar sempre lenço de papel descartável;
  • Evitar aglomerações e ambientes fechados;
  • Arejar os ambientes e permitir a entrada de luz solar.

Na presença de sintomas sugestivos da gripe suína, é recomendado evitar o contato com outras pessoas e procurar um posto de saúde mais próximo para receber as orientações e o tratamento adequado.