Perguntar
Fechar

Acidente Vascular Cerebral

O que é um AVC e quais os sintomas ou sinais?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

AVC é a sigla usada para Acidente Vascular Cerebral, popularmente chamado de "derrame", que está divido em 2 tipos: AVC Isquêmico e AVC Hemorrágico.

O Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVCI) acontece quando uma artéria está obstruída e falta sangue numa determinada área do cérebro.

O Acidente Vascular Cerebral Hemorrágico (AVCH) é provocado por um sangramento decorrente do rompimento de um vaso sanguíneo.

Sinais e Sintomas de AVC

Os sinais e sintomas do AVC têm início súbito e podem se manifestar isoladamente ou combinados:

  • Perda de força, adormecimento ou paralisia da face ou algum membro de um lado do corpo;
  • Alterações da visão (perda de visão, visão turva, visão dupla, sensação de "sombra" na visão);
  • Dificuldade para falar ou entender frases;
  • Desequilíbrio, tontura, falta de coordenação ao caminhar ou queda súbita;
  • Dor de cabeça forte e persistente;
  • Dificuldade para engolir.

Aos primeiros sinais e sintomas de um AVC, a pessoa deve procurar assistência médica com urgência. O tratamento imediato pode prevenir sequelas mais graves e salvar a vida do/a doente.

Saiba mais em:

Quais são as principais doenças cardiovasculares e suas causas?

Doenças cardiovasculares: Quais os fatores de risco e como prevenir?

AVC tem cura? Qual o tratamento e possíveis sequelas?

A recuperação de um AVC e as suas possíveis sequelas dependem sobretudo da área do cérebro que foi afetada, da extensão e do tipo de lesão e ainda se a pessoa recebeu ou não um tratamento adequado a tempo.

O tratamento do AVC deve ser iniciado o quanto antes e vai depender do tipo e da causa do mesmo. O tratamento envolve:

  • Medicamentos que dissolvem coágulos (AVC Isquêmico);
  • Analgésicos para as dores de cabeça;
  • Medicamento para controlar a pressão arterial;
  • Desobstrução do vaso obstruído através de angiografia;
  • Cirurgia para drenar o sangue e reparar os vasos sanguíneos lesados (AVC hemorrágico);
  • Fisioterapia;
  • Terapia ocupacional;
  • Fonoaudiologia.

As principais sequelas de um AVC são:

  • Paralisias;
  • Déficit Sensitivo (falta de sensibilidade);
  • Afasias (déficit de linguagem);
  • Apraxias (perda da capacidade de executar movimentos coordenados);
  • Negligência (a pessoa ignora a metade afetada do corpo);
  • Agnosia visual (a pessoa não reconhece objetos visualmente);
  • Déficit de memória;
  • Lesões no tronco cerebral (caracteriza-se por lesões motoras muito graves);
  • Alterações comportamentais;
  • Depressão.

É fundamental procurar assistência médica o mais rápido possível após um AVC, para que um diagnóstico preciso seja realizado e as lesões cerebrais sejam minimizadas.

Meu pai teve um AVC há 02 anos... Mal de Alzheimer...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Não sei qual a idade do seu pai (isto tem importância para a resposta) porém vou escrever algumas coisas assim mesmo. Você como filha em conjunto com seus familiares apenas podem fazer o que pode ser feito, ou seja tentar dar o máximo de conforto possível no sentido de diminuir o sofrimento do seu pai até que chegue o momento de ele deixar vocês. As doenças que ele tem são incuráveis e de caráter irreversível, por mais difícil que seja, o primeiro passo é aceitar a situação e o segundo passo é confortar o seu pai. Atenção, carinho, comida, cuidados e remédios nas horas certas, isto é o que vocês podem fazer pelo seu pai. Todas as pessoas sabem que esse momento um dia irá chegar, porém quando ele chega é difícil aceitar, mas é isso que vocês têm para fazer agora. Continuem levando ele aos médicos, sigam as orientações, mediquem ele para essa dor... só mais uma coisa, os remédios que ele toma podem ser a causa da sonolência.

O que é AVC isquêmico e quais são os sintomas?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVCI) acontece quando uma artéria é obstruída e falta sangue numa determinada área do cérebro (isquemia).

Os sintomas do AVC isquêmico têm início súbito e podem se manifestar isoladamente ou combinados:

  • Perda de força, adormecimento ou paralisia da face ou algum membro de um lado do corpo;
  • Alterações da visão (perda de visão, visão turva, visão dupla, sensação de "sombra" na visão);
  • Dificuldade para falar ou entender frases;
  • Desequilíbrio, tontura, falta de coordenação ao caminhar ou queda súbita;
  • Dor de cabeça forte e persistente;
  • Dificuldade para engolir.

Aos primeiros sinais e sintomas de um AVC, a pessoa deve procurar assistência médica com urgência. O tratamento imediato pode prevenir sequelas mais graves e salvar a vida do/a doente.

Leia também:

Qual o tratamento e possíveis sequelas?

Existe medicamento para recuperar o equilíbrio após AVC?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Nessa situação os medicamentos tem como função a proteção contra novos eventos (novos AVC) e medicamentos sintomáticos (alguns remédios podem ajudar parcialmente nos sintomas de sua mãe). O retorno das funções perdidas depende da extensão e gravidade da lesão e da capacidade de recuperação do organismo de sua mãe, além é claro do trabalho de reabilitação com a fisioterapia. Neste momento os melhores remédios são muita dedicação, amor, força de vontade e paciência.

O que pode causar um AVC?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O AVC (Acidente Vascular Cerebral) é causado por uma interrupção do fornecimento de sangue ao cérebro, que pode ser provocada pelo entupimento de uma artéria cerebral (AVC Isquêmico) ou rompimento de um vaso sanguíneo no cérebro (AVC Hemorrágico).

O AVC Isquêmico pode acontecer de duas formas:

  1. O coágulo pode se formar numa pequena artéria cerebral e entupir completamente a mesma, resultando num AVC trombótico;
  2. Um coágulo formado numa outra parte do cérebro ou do corpo pode se desprender e se deslocar para o cérebro, bloqueando uma artéria e provocando um AVC embólico.

​​Alguns fatores que aumentam os riscos de AVC:

  • Hipertensão arterial;
  • Diabetes;
  • Histórico de AVC na família;
  • Idade avançada;
  • Doenças cardíacas;
  • Colesterol e/ou triglicérides alto;
  • Uso de anticoncepcionais;
  • Tabagismo;
  • Obesidade;
  • Sedentarismo.
Derrame cerebral: Quais são as causas e possíveis sequelas?

O derrame cerebral pode ter como causas a ruptura de uma vaso sanguíneo (AVC hemorrágico) ou a obstrução ou diminuição do fluxo de sangue para o cérebro (AVC isquêmico).

O acidente vascular cerebral (AVC) isquêmico é a forma mais comum de "derrame", embora nesses casos não haja um extravasamento de sangue para o cérebro, como ocorre no AVC hemorrágico.

O AVC isquêmico é causado pelo entupimento de uma artéria cerebral por um coágulo, reduzindo ou bloqueando completamente o fornecimento de sangue para aquela parte do cérebro.

Esses coágulos podem ser formados no próprio cérebro ou em outras partes do corpo. Ao se desprender, o coágulo chega ao cérebro através da circulação sanguínea e bloqueia uma pequena artéria, causando o AVC isquêmico.

Fatores de risco

Os principais fatores de risco para ter um derrame cerebral incluem pressão alta (hipertensão arterial), diabetes, familiares com história de derrame, idade avançada, doenças cardiovasculares, níveis elevados de colesterol ou triglicerídeos, uso de anticoncepcionais hormonais, tabagismo, excesso de peso e falta de atividade física.

Sequelas

Dentre as possíveis sequelas de um derrame cerebral estão:

  • Perda dos movimentos (paralisia);
  • Alterações ou perda da sensibilidade;
  • Alterações na fala;
  • Dificuldade ou perda da capacidade de realizar movimentos que exigem coordenação;
  • Ignorar o lado do corpo que foi afetado pelo AVC;
  • Perda da capacidade de reconhecer objetos através da visão;
  • Perda de memória;
  • Lesões motoras graves;
  • Alterações de comportamento;
  • Depressão.

Aos primeiros sinais e sintomas de um derrame cerebral, a pessoa deve ser levada o mais rapidamente possível a um serviço de urgência. Quanto mais cedo o tratamento tiver início, menores são as chances de sequelas e maiores são as chances de recuperação do paciente.

Saiba mais em:

Derrame cerebral tem cura? Qual é o tratamento?

Quais os sintomas de um derrame cerebral?

O que é AVC hemorrágico e quais são os sintomas?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

AVC hemorrágico é o acidente vascular cerebral caracterizado pelo derramamento de sangue dentro do cérebro após o rompimento de um vaso sanguíneo.

Os sintomas do AVC hemorrágico têm início súbito e podem se manifestar isoladamente ou combinados:

  • Perda de força, adormecimento ou paralisia da face ou algum membro de um lado do corpo;
  • Alterações da visão (perda de visão, visão turva, visão dupla, sensação de "sombra" na visão);
  • Dificuldade para falar ou entender frases;
  • Desequilíbrio, tontura, falta de coordenação ao caminhar ou queda súbita;
  • Dor de cabeça forte e persistente;
  • Dificuldade para engolir.

Aos primeiros sinais e sintomas de um AVC, a pessoa deve procurar assistência médica com urgência. O tratamento imediato pode prevenir sequelas mais graves e salvar a vida do/a doente.

Leia também:

O que é AVC e quais os sintomas ou sinais?

Minha mãe teve AVC e não quer comer e tomar os remédios...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Ela pode estar passando por dificuldades emocionais pelo que aconteceu. Deve insistir para ela tomar os remédios e comer, porém deve lembrar que a escolha é dela e ela deve arcar com as consequências de suas escolhas. Precisam levar ela num médico e num psicólogo.

Derrame cerebral tem cura? Qual é o tratamento?

Sim, derrame cerebral tem cura. Contudo, a recuperação completa da pessoa e a presença ou não de sequelas dependem da parte do cérebro em que ocorreu o derrame, do tamanho da lesão cerebral e se o tratamento foi adequado e iniciado a tempo.

O tratamento do derrame cerebral depende do tipo de acidente vascular cerebral (AVC hemorrágico ou isquêmico) e deve ser iniciado o mais precocemente possível.

As formas de tratamento para os derrames podem incluir medicamentos, cirurgias, fisioterapia, terapia ocupacional e fonoaudiologia.

As medicações usadas para tratar o derrame servem para dissolver coágulos (AVC isquêmico), controlar a pressão arterial e aliviar a dor de cabeça.

Os procedimentos cirúrgicos têm como objetivo desobstruir os vasos sanguíneos (AVC isquêmico), drenar o sangue acumulado no crânio e reparar os vasos sanguíneos que se romperam (AVC hemorrágico).

A fisioterapia, a terapia ocupacional e a fonoaudiologia irão atuar na recuperação ou manutenção dos movimentos, das funções motoras e da fala.

Vale lembrar que quanto mais rápido o tratamento do derrame cerebral começar, maiores são as chances de recuperação e menores são os riscos de sequelas.

Por isso, aos primeiros sinais e sintomas de um derrame cerebral, a pessoa deve ser levada com urgência a um pronto-socorro. O especialista responsável pelo diagnóstico e tratamento do AVC é o neurologista.

Saiba mais em: 

Quais os sintomas de um derrame cerebral?

Derrame cerebral: Quais são as causas e possíveis sequelas?

Suspeita de AVC: o que fazer?

Suspeita de AVC: o que fazer?

Em caso de suspeita de AVC (Acidente Vascular Cerebral - "derrame"), o que se deve fazer é levar a vítima imediatamente a um serviço de urgência. Se possível, nem esperar pela ambulância.

Durante o transporte ou enquanto se espera pela ambulância, é recomendável:

  • Manter um ambiente tranquilo, incutindo confiança ao paciente;
  • Se possível, afastar os familiares;
  • Promover algum estímulo cerebral, sem exagerar;
  • Manter a via aérea desimpedida;
  • Desapertar as roupas, principalmente ao nível do pescoço, tórax e abdômen;
  • Colocar a pessoa numa posição confortável;
  • Manter a temperatura corporal;
  • Observar as suas funções vitais.
Quais os sinais e sintomas um AVC?

Os sinais de um AVC são súbitos e podem aparecer isoladamente ou em conjunto, dependendo da área do cérebro que foi atingida. Os principais são:

  • Fraqueza, dormência ou paralisia na face, braço ou num lado do corpo;
  • Visão turva ou perda da visão, especialmente de um olho;
  • Episódio de visão dupla;
  • Sensação de “sombra” sobre a linha da visão;
  • Dificuldade para falar ou entender o que os outros dizem;
  • Tontura, perda do equilíbrio, falta de coordenação para andar ou queda súbita, normalmente acompanhada pelos outros sintomas;
  • Dor de cabeça forte e persistente.

O AVC é uma urgência médica e cada segundo é importante. Quanto mais rápido o paciente receber tratamento, maiores são as chances de amenizar as sequelas.

Leia também: O que fazer quando uma pessoa tem uma parada cardiorrespiratória?

Tive um AVC há três anos e agora não consigo ter relações?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Talvez. Precisa ir a um urologista, nem sempre a impotência sexual é causada pelo AVC e sim por todas as questões emocionais envolvidas com o fato ou mesmo por causa da medicação que está usando.