Perguntar
Fechar

Anticoncepcional Injetável

Perlutan pela primeira vez, com 9 dias tive relação sem camisinha, posso estar grávida?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Tem mas o risco de gravidez é muitíssimo baixo, isso porque a injeção anticoncepcional se tomada no primeiro dia da menstruação já começa a fazer efeito,. Alguns médicos recomendam uso de método complementar de barreira nos 7 primeiros dias após a primeira aplicação da injeção, mas no seu caso esse período já passou.

O Perlutan é o nome comercial de uma injeção anticoncepcional mensal composta por dois hormônios a algestona acetofenida e o enantato de estradiol. Possui alta taxa de eficácia se usada corretamente, ou seja, a cada 30 dias. Se as injeções forem tomadas na data certa, ocorre menos do que 1 gravidez para 100 mulheres que usam esta injeção no primeiro ano.

Leia também: Posso tomar Perlutan amamentando?

Caso ainda tenha dúvidas consulte o seu médico de família ou ginecologista para esclarecimentos.

Buclina corta o efeito da Noregyna?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

A Buclina não corta o efeito da Noregyna, pois são medicamentos que têm ações completamente diferentes. Enquanto a Buclina é indicada para o tratamento de alergias (anti-histamínico), enjoos e tonturas, além de ser usada como estimulante do apetite, a Noregyna é um medicamento injetável utilizado para evitar a gravidez (anticoncepcional), não havendo interação entre eles.

Dentre os medicamentos que podem cortar o efeito do anticoncepcional estão os antibióticos rifampicina e rifabutina, os anticonvulsivantes ou antiepilépticos (topiramato, primidona, fenobarbital, fenitoína, carbamazepina, oxcarbazepina), os barbitúricos (fenobarbital, tiopental, pentobarbital, tiamilal, barbital), os antirretrovirais (efavirenz, nevirapina, nelfinavir, ritonavir) e os anabolizantes (hormônios masculinos, geralmente testosterona).

A Buclina tem com princípio ativo o dicloridrato de buclizina, uma substância que não está relacionada com a diminuição ou anulação do efeito da Noregyna ou de qualquer outro anticoncepcional injetável ou oral.

Saiba mais em:

Interação dos Anticoncepcionais com outros Remédios

5 Coisas que Podem Cortar o Efeito do Anticoncepcional

Contudo, é importante lembrar que os dois medicamentos devem ser utilizados de acordo com a prescrição médica. O ginecologista ou o médico de família são os profissionais indicados para orientar sobre a utilização de outros remédios durante o uso do anticoncepcional.

Também podem lhe interessar:

Buclina engorda?

Posso tomar Buclina e complexo B para engordar?

Tenho ovários policísticos, posso tomar o Contracep?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Quem tem ovários policísticos pode tomar o Contracep.

O Contracep é um anticoncepcional injetável que deve ser aplicado a cada 3 meses.

A presença de cisto no ovário é uma situação frequente entre as mulheres de todas as idades. Algumas podem apresentar dor em baixo ventre ou do lado do ovário que está o cisto, enquanto outras podem não ter qualquer sintoma.

A maioria dos cistos no ovário tende a se resolver sem nenhum tratamento. 

A mulher que tem ovários policísticos pode tomar o Contracep desde que não haja alguma contra-indicação ao uso de anticoncepcionais injetáveis.

Por isso, é importante uma consulta com o/a médico/a de família, clínico/a geral ou ginecologista para avaliação da presença de algum fator que impeça o uso da injeção.

Leia também: 

Ovários policísticos tem cura? Qual o tratamento?

Tomo Contracep, posso engravidar por causa de uns dias a mais?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Na verdade o ideal é contar 90 dias e aplicar a injeção, porém 2 ou 3 dias a mais não vai diminuir a eficácia anticoncepcional. Não vai engravidar por causa desses dias a mais.

Anticoncepcional pode ser detectado em exame de sangue?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Não, o anticoncepcional não é detectado no exame de sangue, urina ou fezes.

O anticoncepcional é uma medicação que não é possível ser detectada em exames de sangue.

Tanto o anticoncepcional oral quanto o injetável são medicações que contêm hormônios capazes de reordenar o ciclo menstrual da mulher. Quando a mulher está em uso do anticoncepcional, não é possível detectar sua presença por exame de sangue.

Todos os exames de sangue são realizados com identificação pessoal, sigilo e o resultado é entregue diretamente para a própria pessoa.

Caso você tenha alguma dúvida, pergunte para seu/sua médico/a de família, ginecologista ou clínico/a geral.

Pantogar tira o efeito do anticoncepcional?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Não. O Pantogar é um composto usado com fins de fortalecimento de cabelos, pelos e unhas, é composto por proteínas como a queratina e a cistina, além de cálcio e . Essas substâncias não interferem com nenhum método anticoncepcional, mesmo pílulas ou injeção contraceptivas, portanto não há motivos para se preocupar com o aumento do risco de gravidez.

Alguns exemplos de fármacos que interferem no efeito dos anticoncepcionais são: a rifampicina, um antibiótico, anticonvulsivantes como carbamazepina, fenitoína e fenobarbital, entre outros.

Leia mais em: 5 coisas que cortam o efeito do anticoncepcional

Para mais esclarecimentos consulte o seu médico de família, quando for iniciar algum tratamento com um fármaco ou composição novos.

Também pode lhe interessar:

Pantogar engorda?

Uso Contracep e a camisinha estourou, posso engravidar?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Contracep é um anticoncepcional, medicamento usado para evitar a gravidez, se você toma anticoncepcional corretamente não deve engravidar, o risco de uma gravidez é minimo.

O Contracep, é uma anticoncepcional injetável trimestral composto pela medroxiprogesterona, o risco de gravidez com o uso correto do injetável de medroxiprogesterona é de 1 gravidez a cada 100 mulheres que usam esse anticoncepcional durante o primeiro ano de uso.

A eficácia depende do quanto a mulher toma as injeções de maneira regular sem esquecimentos, quando esse uso é irregular a eficácia cai para 3 gravidezes a cada 100 mulheres que usam o injetável trimestral no primeiro ano de uso.

Como funciona o Contracep?

O anticoncepcional injetável de medroxiprogesterona atua inibindo a ovulação, esse hormônio é liberado lentamente na corrente sanguínea, por isso, possui efeito contraceptivo no decorrer de 3 meses, quando precisa ser novamente aplicado.

A mulher volta a apresentar ciclos ovulatórios cerca de 4 meses após a interrupção das injeções, sendo que algumas mulheres podem inclusive demorar mais tempo para voltarem a fertilidade do que geralmente ocorre com os demais anticoncepcionais. É importante ressaltar que o retorno a fertilidade ocorre, embora possa demorar um pouco.

Nos primeiros meses de uso do injetável trimestral a mulher pode apresentar uma certa irregularidade menstrual e depois com o decorrer do tempo pode deixar de menstruar. Esses são efeitos esperados de anticoncepcionais a base de progesterona e não representam nenhum risco a saúde.

Um outro efeito frequentemente relatado é o aumento no peso, muitas mulheres referem ganhar peso com o uso do anticoncepcional injetável trimestral, este ganho é de cerca de 1 a 2 kg e não necessariamente ocorre com todas as mulheres que fazem uso dessa medicação.

Para mais informações sobre o Contracep consulte o seu médico de família ou ginecologista.

Quando vem a menstruação depois do parto?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A volta da menstruação depois do parto dependerá do processo de amamentação que a mulher estabelece com seu/sua bebê.

A mulher que amamenta exclusivamente e em livre demanda (não ultrapassando um intervalo de 3 horas entre cada mamada), geralmente fica sem menstruar durante todo esse período que pode variar de 6 meses a 1 ano após o parto. Quando a mulher que amamenta inicia a introdução dos alimentos sólidos e diminui a oferta da amamentação, ela pode já voltar a ter a menstruação.

A mulher que alimenta seu/sua bebê com fórmula infantil e amamenta pouco ou não amamenta geralmente volta a menstruar a partir do segundo mês pós parto.  

Essa variação ocorre pois os hormônios liberados com o aleitamento materno inibem a ovulação e, consequentemente, a menstruação.

Vale lembrar que a vinda da menstruação ocorre depois da ovulação e, portanto, a mulher pode engravidar no período do pós parto mesmo antes de voltar a primeira menstruação. Por isso, a mulher que desejar prevenir uma nova gravidez deve usar algum método anticoncepcional (pílula, DIU, preservativo, injetáveis) que pode ser indicado pelo/a obstetra ou médico/a de família que a acompanhou durante o pré natal.

A partir de quando posso ter relações sexuais sem risco de gravidez?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Pelo fato de ter iniciado a cartela no primeiro dia da menstruação você já está protegida, e já pode ter relações sexuais com risco mínimo de gravidez desde o primeiro dia de uso da pílula. Quando se inicia o anticoncepcional até 5 dias após o inicio da menstruação a proteção se inicia logo a seguir e não é necessário usar um outro método contraceptivo de apoio.

Se começar a tomar a pílula após 5 dias da menstruação deve usar preservativo durante 7 dias após o inicio da cartela e deve começar a pílula apenas se tiver certeza de que não esta grávida. Após esses 7 dias a pílula já apresenta eficácia.

Caso tenha começado esse anticoncepcional logo após um outro método hormonal como outro anticoncepcional oral ou injeção, também estará protegida imediatamente caso tenha usado o outro método corretamente anteriormente. Nessa situação também não é necessário usar um outro método de apoio.

Qual a eficácia do anticoncepcional Tamisa?

O Tamisa é um contraceptivo hormonal oral combinado, ou seja, possui dois constituintes hormonais, o gestodeno e o etinilestradiol. É um método contraceptivo eficaz, o seu índice de falha é de 1% ao ano, o que significa que ocorre uma gestação a cada 100 mulheres em cada ano de uso, se usado corretamente.

Para aproveitar ao máximo o efeito contraceptivo é importante tomar uma pílula por dia, durante toda a cartela, sem esquecimentos e de preferência no mesmo horário ou em horários próximos.

Para mais orientações consulte o seu médico de família ou ginecologista.

Leia também: Dúvidas sobre anticoncepcional

O que devo fazer se quiser parar de tomar anticoncepcional?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Se você usa o anticoncepcional para efeitos contraceptivos, é importante se planejar para o uso de outro método como, por exemplo, preservativo, DIU (Dispositivo Intra-Uterino), anel vaginal, injeção, etc.

Caso você utilize o anticoncepcional para outros efeitos, é recomendado uma consulta médica para avaliar a disponibilidade de outro tratamento que possa substituir o efeito da pílula.

A mulher que deseja parar o uso da pílula anticoncepcional pode parar a qualquer momento. Ela não precisa aguardar o término da cartela para interromper a medicação.

Para quem está iniciando o uso da pílula anticoncepcional, vale ressaltar que ela pode demorar em torno de 3 meses para promover a adaptação hormonal e sua efetividade contraceptiva. Além disso, a taxa dos efeitos colaterais é maior no primeiro ano de uso da pílula. Por isso, para a mulher que quer usar a pílula por um tempo prolongado, não é desejável interrupções frequentes do uso.

Tendo em conta isso, é importante um planejamento adequado sobre quais outros métodos contraceptivos a mulher terá como opção no momento da parada do uso da pílula.

Troquei o Contracep pela Noregyna, voltarei a menstruar?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Provavelmente sim, mas é importante enfatizar que a Noregyna da mesma forma que o Contracep pode causar alterações menstruais, como irregularidade menstrual, diminuição do fluxo ou de dias do período em que se passa menstruada ou mesmo ausência da menstruação por um determinado período, é possível que a menstruação venha apenas ocasionalmente. Algumas mulheres continuam menstruando normalmente.

Todos esses efeitos desde a normalidade do sangramento mensal até a menstruação ocasional podem ocorrer sem motivos para preocupação.

As diferenças principais entre essas duas injeções são a composição e o tempo de ação. O Contracep é uma injeção anticoncepcional composta pelo acetato de medroxiprogesterona, um progestágeno de longa duração que faz efeito durante 90 dias, já a Noregyna é composta por dois hormônios, a Noretisterona, uma progesterona, e o valerato de estradiol, um estrógeno e seu efeito permanece por 30 dias.

Ambas tem a eficácia muito similar, ou seja, são muito seguras na proteção contra a gravidez. Geralmente a privação menstrual com a injeção de Medroxiprogesterona (Contracep) é mais duradoura, podendo levar a mulher a passar anos sem menstruar, além disso ao parar de fazer uso desse anticoncepcional a volta a fertilidade pode demorar um pouco mais a ocorrer do que com a injeção mensal.

Para maiores esclarecimentos procure o seu médico ginecologista ou médico de família.

Também podem lhe interessar:

Anticoncepcional injetável engorda?

Anticoncepcional injetável tem efeitos colaterais?

Quem tem problemas cardíacos pode tomar anticoncepcional?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Quem tem problemas cardíacos pode tomar determinados anticoncepcionais, a depender do anticoncepcional, do problema cardíaco e da presença de outros fatores de risco como fumo, idade, hipertensão, diabetes.

O uso de alguns anticoncepcionais hormonais combinados (contendo estrogênio e progesterona) é contraindicado para pessoas com determinados problemas cardíacos. Mulheres com pressão arterial elevada em uso de medicação; histórico de trombose venosa profunda ou que já foi submetida a grandes cirurgias; história de doença isquêmica cardíaca, infarto ou AVC não devem usar anticoncepcionais hormonais como algumas pílulas, adesivo, injeção ou anel vaginal que contêm estrogênio e progesterona em conjunto.

Na presença de problemas cardíacos, as opções de anticoncepcionais são:

  • Pílulas contendo apenas progesterona;
  • DIU;
  • Implante subcutâneo.

Mulheres que apresentam algum problema cardíaco devem procurar o/a médico/a ginecologista, clínico/a geral ou médico/a de família antes de iniciar o anticoncepcional para ponderar os riscos e escolher um método que não provoque riscos adicionais à saúde.