Perguntar
Fechar

Anticoncepcional

Como e quando retomar o anticoncepcional depois de usar a pílula do dia seguinte?
Dra. Ângela Cassol
Dra. Ângela Cassol
Médico

Primeiramente, quero frisar que a pílula do dia seguinte é um método contraceptivo para situações excepcionais e não deve ser utilizado rotineiramente.

Se você fazia uso correto e regular do contraceptivo oral (pílula anticoncepcional) e teve uma relação sexual desprotegida, não é necessário utilizar a pílula do dia seguinte.

A pílula do dia seguinte deve ser usada quando:

  • a mulher tem uma relação desprotegida num momento inoportuno,
  • em caso de esquecimento ou falha de um ou mais comprimidos da pílula anticoncepcional,
  • quando a camisinha se rompe (fato que não é incomum) e não está sendo usado qualquer outro método anticoncepcional,
  • em casos de violência sexual.

É importante deixar claro que a pílula do dia seguinte é um método que evita a gravidez, mas não a transmissão de DSTs, como HIV, hepatite B e sífilis. É recomendável, após uma relação sexual desprotegida, seja feita a coleta de sorologias, de preferência em um Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA).

A cartela do contraceptivo oral deve ser iniciada no primeiro dia em que ocorrer a menstruação após o uso da pílula do dia seguinte e deve ser regulamente ingerida, conforme as orientações da bula. Até que ocorra a menstruação e durante o próximo mês, a contracepção deve ser feita com uso do preservativo masculino (camisinha).

A mulher deve fazer acompanhamento regular com médico ginecologista, com quem poderá tirar suas dúvidas sobre anticoncepção.

Como calcular o Período Fértil?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Uma dúvida frequente relacionada à saúde da mulher é o cálculo do dia fértil ou período fértil. Esse cálculo pode ser facilmente feito a partir de um sinal presente todos os meses na vida da mulher: a menstruação. A menstruação apenas deverá ser considerada como um sintoma clínico confiável para o cálculo do período fértil quando existe uma regularidade, menstruações irregulares inviabilizam esse cálculo, tornando-o pouco confiável.

Quando a medicina e os métodos anticoncepcionais ainda não estavam tão evoluídos o “Método da Tabelinha” era muito usado como método anticoncepcional, tanto pelos médicos como pelas pacientes. O Método da Tabelinha é um método anticoncepcional alternativo e natural que uso o conhecimento do funcionamento do corpo humano para a prevenção da gravidez. É um método aceito pela Igreja já que prega apenas a abstinência sexual durante um período do mês.

O cálculo do período fértil é simples, siga os passos que darei a seguir e você conseguirá encontrar seu período fértil. Para uma mulher conseguir engravidar ela tem que ter relações sexuais sem proteção durante o seu período fértil, da mesma forma que pode calcular o período fértil para conseguir uma gravidez, também pode calcular o período fértil para o contrário – proteger-se de uma eventual gravidez indesejada.

Cálculo do Período Fértil:

  • em primeiro lugar pegue um calendário, um papel e caneta (com o calendário é mais fácil);
  • depois anote o primeiro dia da sua menstruação (o dia que desceu), este será o dia número 1 (1º dia do ciclo);
  • conte a partir do dia número 1 até chegar ao dia 14 (14º dia do ciclo);
  • o 14º dia do ciclo é em teoria seu dia fértil (o dia de maior probabilidade);
  • para saber seu período fértil basta anotar no calendário 3 dias antes e 3 dias depois, ou seja, seu período fértil será entre o 11º dia até o 17º dia do ciclo menstrual (o período de maior probabilidade).

Para conseguir engravidar você terá que ter relações dentro desse período, quanto mais próximo do 14º dia e mais frequentes maiores são as chances de engravidar. Caso você não queira engravidar deve evitar ter relações nesse período.

Dica: este cálculo vale para ciclos menstruais regulares que tenham entre 27 e 29 dias. Para um ciclo menstrual regular de 26 dias subtrai 1 dia e considere o 13º dia do ciclo como seu dia fértil mais provável. Para um ciclo menstrual regular de 30 dias acrescente 1 dia e considere como o 15º dia do ciclo como o seu dia fértil mais provável.

Veja aqui como calcular o período fértil em ciclos irregulares.

Também podem lhe interessar:

O período fértil pode mudar de mês para mês?

Quais os sintomas do período fértil?

O período fértil é antes ou depois da menstruação?

Fiquei um mês sem o anticoncepcional posso engravidar?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Se você ficou um mês sem tomar o seu anticoncepcional, tem chance de você engravidar sim. No seu caso, pode ser que o efeito das injeções, usadas por muito tempo, pode então demorar mais a voltar sua ovulação. O que dificulta engravidar nos primeiros meses.

Porém é sempre importante lembrar que assim que terminou o efeito da injeção (dia de tomar a próxima) e não tomou, corre sim o risco de engravidar já no primeiro mês.

Anticoncepcional injetável tem efeitos colaterais?
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Médico

Anticoncepcionais injetáveis podem ter diversos efeitos colaterais, como todos os outros medicamentos.

Os principais efeitos colaterais podem ser:

  • hemorragias entre os períodos menstruais ("spotting"),
  • amenorreia secundária (parada da menstruação),
  • cefaleia,
  • náuseas e vômitos,
  • tontura,
  • cólicas menstruais,
  • dor em mamas,
  • prurido vaginal,
  • alterações emocionais e da libido,
  • alterações do peso.

Outros efeitos colaterais podem surgir, mas os dois primeiros os mais comuns.

Os efeitos colaterais são os mesmos dos anticoncepcionais orais (pílula), entretanto costumam ser menos intensos, pois os estrógenos utilizados são naturais. 

O anticoncepcional injetável é um método muito confiável para evitar a gestação - efetividade próxima a 99,6%, que pode aumentar para até 99,9% quando utilizada em conjunto com métodos de barreira, como é o caso da camisinha, por exemplo.

Além de diminuir consideravelmente a chance de engravidar, os anticoncepcionais injetáveis também são indicados em muitas outras situações, como no tratamento do hiperandrogenismo (excesso de hormônio masculino), da dismenorreia (cólicas menstruais), da menorragia (aumento excessivo do fluxo menstrual) e da tensão pré-menstrual.

Leia também: 10 Motivos para Mudar de Anticoncepcional

Os estrógenos mais utilizados nos contraceptivos injetáveis são o cipionato de estradiol, enantato de estradiol e valerato de estradiol. Os progestágenos  mais utilizados são o acetato de medroxiprogesterona, enantato de noretindrona e o acetofenido de dihidroxiprogesterona.

O médico ginecologista deve sempre ser consultado para acompanhamento correto do uso do anticoncepcional que lhe foi prescrito por ele, idealmente mesmo na ausência de quaisquer efeitos colaterais.

Também pode lhe interessar:

Tomei anticoncepcional injetável e continua descendo. É normal?

Parei de tomar o anticoncepcional injetável e deixei de menstruar normalmente. O que fazer?

Como fazer a troca de anticoncepcional (de injetável para pílula e de pílula para injetável)?
Dra. Ângela Cassol
Dra. Ângela Cassol
Médico

Se a mulher faz uso de anticoncepcional injetável e deseja trocar para a pílula de uso oral, deverá iniciar a cartela da pílula na data prevista para a próxima injeção. Adicionalmente, durante os primeiros sete dias do uso do anticoncepcional oral, deve ser utilizado também um método de barreira (camisinha), pois nesse período há o risco de gravidez.

Se a mulher faz uso da pílula e deseja mudar para o anticoncepcional injetável, deve seguir esta orientação: tomar até o último comprimido da cartela e aguardar a menstruação. O anticoncepcional injetável deverá ser aplicado nos primeiros três dias da menstruação ou entre o sétimo e o décimo dia do ciclo, a depender da composição da injeção (mensal ou trimestral). Adicionalmente, recomenda-se o uso do preservativo masculino (camisinha) nos dias compreendidos entre o término da cartela da pílula e durante o primeiro mês após a primeira injeção, pois há risco de gravidez.

Além disso, é importante sempre usar um método de barreira como a camisinha, pois os anticoncepcionais orais ou injetáveis não protegem contra transmissão de DSTs - Doenças Sexualmente Transmissíveis.

O médico ginecologista deverá orientá-la sobre os métodos contraceptivos e como trocar de método.  

Muitas dúvidas sobre a primeira cartela do anticoncepcional
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Em teoria a primeira cartela já regula a menstruação e ela deve menstruar durante a pausa do anticoncepcional. A primeira cartela deve ser iniciada no primeiro dia da menstruação e a segunda cartela deve ser iniciada conforme as orientações do médico (varia dependendo do anticoncepcional, entre 4 a 7 dias é a pausa das pílulas, algumas não tem pausa). Durante o uso da primeira cartela deve-se ter cuidado, a mulher somente está totalmente protegida de gravidez a partir da segunda cartela.

Tomar duas pílulas diminui a eficácia do anticoncepcional?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Tomar duas pílulas juntas não diminui a eficácia do anticoncepcional, porém não há necessidade de tomar mais de uma pílula por dia.

As pílulas anticoncepcionais foram planejadas para serem tomadas 1 a cada dia e de preferência no mesmo horário todos os dias.

Essa situação de tomar 2 pílulas no mesmo dia pode acontecer quando a mulher esquece de tomar uma pílula, e então ela deve tomar a pílula esquecida o mais breve possível. Quando o esquecimento ocorre, alguma falha pode acontecer e é recomendado o uso de outro método anticoncepcional em conjunto como o preservativo masculino ou feminino para garantir a proteção.

Caso a mulher tome duas pílulas no mesmo dia, no dia seguinte ela deve continuar a tomar a medicação normalmente tomando um comprimido por dia. Dessa forma, ela terminará a cartela um dia antes do previsto. Mesmo assim, deve fazer a pausa prevista de acordo com o anticoncepcional (alguns 7 dias e outros 4 dias) e começar a nova cartela como habitualmente.

Tomei meu anticoncepcional bem certinho e não desceu...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Tomou a pílula certinho não pode estar grávida e a menstruação não desceu porque não iria descer mesmo (efeito do anticoncepcional) ou não desceu porque você não deixou (pílula do dia seguinte).

Tomar duas pílulas de anticoncepcional faz mal?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Tomar duas pílulas de anticoncepcional juntas não faz mal.

Porém não há necessidade de tomar mais de uma pílula por dia, isso não irá aumentar a eficácia do anticoncepcional.

As pílulas anticoncepcionais foram planejadas para serem tomadas 1 a cada dia e de preferência no mesmo horário todos os dias.

Essa situação de tomar 2 pílulas no mesmo dia pode acontecer quando a mulher esquece de tomar uma pílula, e então ela deve tomar a pílula esquecida o mais breve possível. Quando o esquecimento ocorre, alguma falha pode acontecer e é recomendado o uso de outro método anticoncepcional em conjunto como o preservativo masculino ou feminino para garantir a proteção.

Caso a mulher tome duas pílulas no mesmo dia, no dia seguinte ela deve continuar a tomar a medicação normalmente tomando um comprimido por dia. Dessa forma, ela terminará a cartela um dia antes do previsto.

Mesmo assim, deve fazer a pausa prevista de acordo com o anticoncepcional (alguns 7 dias e outros 4 dias) e começar a nova cartela como habitualmente.

Também pode lhe interessar: 2 pílulas de anticoncepcional tem o mesmo efeito da pílula do dia seguinte?

Terminei a cartela do anticoncepcional, quando a menstruação deve vir?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Em geral, a menstruação vem entre 3 a 7 dias após terminar a cartela do anticoncepcional. 

As pílulas anticoncepcionais podem ter 21, 24 ou 28 comprimidos em cada cartela.  

Na cartela com 21 comprimidos, a mulher faz uma pausa de 7 dias entre um cartela e outra e, durante essa pausa, ela apresentará a menstruação. 

Na cartela contendo 24 comprimidos, a pausa entre as cartelas deve ser de 4 dias e, nesse período haverá a menstruação.  

Nas medicações com 28 comprimidos, a mulher menstrua quando está nos últimos 4 comprimidos da cartela. 

Para uma melhor eficácia do anticoncepcional, a mulher deve fazer o uso contínuo da pílula, realizando apenas os intervalos programados entre uma cartela e outra, evitando pausas além dessas. 

Algumas pílulas de baixa dosagem e o uso direto sem intervalos entre cartelas fazem a mulher não menstruar. Isso não significa que o efeito anticoncepcional não esteja ativo. 

Em caso de dúvidas quanto ao uso do anticoncepcional, bem como na ausência de menstruação, procure um serviço de saúde para uma avaliação. 

Tomei o anticoncepcional com falhas. Posso engravidar?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A pílula anticoncepcional usada com falhas diminui a sua eficácia em prevenir a gravidez e, portanto, quando não usada corretamente, a possibilidade de engravidar aumenta.

As falhas do uso do anticoncepcional costumam ser:

  • Esquecimento de comprimido;
  • Tomada do comprimido fora do horário habitual;
  • Intervalo prolongado da pausa entre as cartelas;
  • Tomada do comprimido em horário diferente a cada dia.

Todas essas falhas podem diminuir a eficácia da pílula e, consequentemente, aumentar a chance de engravidar.

Quando a mulher apresentou alguma falha no método, é recomendado o uso de outro método contraceptivo associado (por exemplo, o preservativo) para garantir que não engravide.

Parei de tomar o anticoncepcional injetável e deixei de menstruar normalmente. O que fazer?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O anticoncepcional injetável pode causar irregularidade menstrual e é provavelmente por isso que você deixou de menstruar normalmente.

Outra reação comum dos anticoncepcionais injetáveis trimestrais é a ocorrência de sangramentos irregulares, o que pode explicar as "borras" que você referiu.

Além disso, o anticoncepcional injetável trimestral provoca uma importante atrofia do endométrio (camada interna do útero), que pode causar ausência de menstruação (amenorreia), sendo esse o seu principal efeito colateral.

Os efeitos do anticoncepcional injetável trimestral demoram de 6 a 8 meses para desaparecer depois da última injeção. Em mulheres com excesso de peso esse desaparecimento é ainda mais lento.

Cerca de 50% das mulheres que deixam de usar o anticoncepcional injetável trimestral voltam a menstruar normalmente 6 meses depois da última injeção.

Porém, em cerca de 25% dessas mulheres que interromperam o uso, o restabelecimento do ciclo menstrual normal pode demorar até 1 ano.

Portanto, só o tempo fará a sua menstruação descer novamente, pois o seu corpo precisa de um período para se recuperar e retomar o controle.

Como você parou de usar a injeção de anticoncepcional, é importante fazer uso de algum outro método contraceptivo nesse período, como, por exemplo, o preservativo. Além disso, marcar uma consulta com o/a seu/sua médico/a ginecologista, médico/a de família ou clínico/a geral para reavaliarem o uso de um método mais adequado para você.

Leia também:

Tomei anticoncepcional injetável e continua descendo. É normal?

Dúvidas sobre Anticoncepcional Injetável

Anticoncepcional injetável tem efeitos colaterais?