Cirurgia

Existe algo para tratar hemorroidas sem cirurgia?

Sim. Hemorroidas não complicadas podem ser tratadas sem cirurgia.

A maioria das hemorroidas podem ser tratadas com tratamento não conservador, ou seja, sem cirurgia. O tratamento conservador para aliviar a dor, reduzir o sangramento e a coceira também deve ser orientado pelo/a médico/a e seguido como indicado, com as medicações prescritas e recomendações indicadas.

Para o/a paciente que aguarda a cirurgia, a melhor opção é melhorar a dieta aumentando a ingesta de fibras presentes em frutas, legumes, castanhas e vegetais. Aumentar a ingestão de água além da realização de atividades físicas regulares são outras medidas importantes.

Saiba mais sobre hemorroidas em:

Como saber se tenho hemorroida e quais são os sintomas?

O que pode causar hemorroida?

Como tratar hemorroida?

Tinha uma verruga, fiz cirurgia e os pontos abriram...

A cicatrização ocorrerá normalmente, será mais demorado e o resultado estético geralmente é ruim, ou seja, na maioria das vezes fica uma cicatriz feia quando isto acontece.

Cirurgia de fimose causa aumento ou perda de sensibilidade na glande?

A cirurgia de fimose pode causar uma alteração na sensibilidade da glande com o passar do tempo, mas isso não atrapalha as relações sexuais nem diminui o prazer durante o ato.

Logo após a cirurgia, é comum os homens referirem um aumento da sensibilidade da glande. Essa alteração acontece porque, antes da operação, a glande ficava coberta pelo prepúcio (pele que recobre a glande), que oferecia uma proteção lisa, úmida e quente.

Porém, com o passar do tempo e a exposição constante da glande, ela fica em contato permanente com a roupa interior e esse atrito provoca uma ligeira alteração na sua textura, que pode ficar um pouco mais áspera e espessa, alterando a sensibilidade.

Para alguns homens, principalmente os que apresentam problemas com ejaculação precoce, isso pode ser algo positivo, uma vez que podem demorar mais tempo para ejacular.

Para maiores esclarecimentos, consulte o/a médico/a urologista, clínico/a geral ou médico/a de família.

Ultrassom não mostrou o ovário operado isso é normal?

Depende qual ultrassom foi feito: pela barriga a visualização do ovário é difícil, transvaginal a visualização é mais fácil, mas pode acontecer de o ovário estar lá e o exame não mostrar.

Cirurgia plástica íntima feminina, o que é?

A cirurgia plástica íntima feminina é a cirurgia que pode ser realizada nas várias partes dos genitais da mulher. Pode ser feita para reparar algum problema relacionado à sua aparência (estética) ou em relação ao seu funcionamento, que podem ocorrer devido à defeitos de nascença (congênitos) ou adquiridos por lesões e doenças.

As cirurgias plásticas podem ser realizadas nos genitais femininos externos, que correspondem à vulva, ou na vagina, que é um órgão interno. A vulva é dividida em monte do púbis, região externa coberta de pelos, em grandes e pequenos lábios, bulbo do vestíbulo e clitóris. A vulvoplastia é a cirurgia plástica realizada para correção de alterações nas estruturas da vulva.

A vaginoplastia é a cirurgia plástica realizada para correção de problemas da vagina, comumente feita na mulher que, após alguns partos normais (via vaginal), pode ficar com um afrouxamento dos músculos dessa região resultando em dificuldades para a relação sexual.

O cirurgião plástico ou o obstetra são os especialistas nesses procedimentos.

Cirurgia de retirada de cálculo na bexiga é complicada?

Geralmente a cirurgia é simples e as vezes pode ser feita pelo próprio canal por onde você urinar. Não se preocupe fique tranquila, tudo vai dar certo, se você tem um cálculo ele precisa ser tirado.

Palpitações podem estar relacionadas com cirurgia de vesícula?

Provavelmente as sua palpitações não são decorrentes da sua cirurgia, palpitação é um sintoma que em pessoas jovens está muito associado com ansiedade ou anemia (no seu caso até algum tipo de fraqueza pela fato de voçê estar amamentando).

Quando há pancada intensa na cabeça pode levar a hemorragia?

Pancada muito forte na cabeça pode causar hemorragia sim. A cirurgia é necessária se for uma hemorragia grande (grande é algo bastante relativo neste caso). Qualquer cirurgia oferece risco, este tipo mais ainda. Hemorragia ou coágulo tem quase o mesmo significado nesta situação (coágulo só é formado se houver a hemorragia).

Dor no nervo ciático: o que fazer?

Para melhora da dor no nervo ciático, algumas medidas podem ser feitas como:

  • Repouso relativo, ou seja, o/a paciente pode se movimentar e ir trabalhar, mas não deve carregar peso, fazer muito esforço físico ou permanecer sentado por muito tempo;
  • Analgésicos e anti-inflamatórios;
  • Fisioterapia;
  • Orientações ao/à paciente quanto aos cuidados com a postura;
  • A acupuntura tem efeitos comprovados cientificamente no alívio da dor ciática.

Se o tratamento clínico não for suficiente e houver compressão significativa do nervo, com comprometimento neurológico, o/a médico pode optar pela cirurgia, embora essa medida seja indicada na minoria dos casos, uma vez que a maior parte dos casos responde bem ao tratamento convencional.

O tratamento da dor ciática pode ser iniciado pelo/a clínico/a geral ou médico/a de família que poderão encaminhar ao/a neurologista em caso de necessidade.

Leia mais em:

Dor ciática tem cura?Qual o tratamento?

O que é dor ciática?

Fiz cirurgia para extrair dentes siso e minha pressão subiu?

Pode ter haver mais com a ansiedade e nervosismo de ter que fazer a cirurgia, principalmente nos dias anteriores e no dia da cirurgia, pressão alta persistente pode ser hipertensão mesmo, continue medindo nos próximos dias e caso continuar com os valores alterados deve procurar um médico para começara tratar.

Como é a cirurgia de desvio do septo nasal?

A cirurgia de desvio do septo nasal (septoplastia) pode ser feita com anestesia geral ou local, com um tempo de duração que varia entre uma hora e uma hora e meia.

A internação hospitalar é necessária, mas por pouco tempo. O paciente geralmente recebe alta no mesmo dia ou no dia seguinte à operação. A cirurgia não deixa cicatrizes ou marcas.

A cirurgia de desvio de septo é realizada da seguinte forma:

  1. É feito um pequeno corte por dentro do nariz para "descolar" a mucosa que recobre o septo;
  2. As partes do septo que estão desviadas são removidas e o septo é então centralizado;
  3. A mucosa é posta novamente sobre o septo;
  4. O cirurgião pode optar por colocar um molde para reposicionar a mucosa e o septo nasal, além de tampões nasais para evitar sangramentos
    • O molde (splint nasal) é retirado cerca de uma semana depois da cirurgia, em consultório;
    • Se a septoplastia for feita por videoendoscopia, pode ser que não seja necessário utilizar o tampão nasal.
Como é o pós-operatório da cirurgia de desvio do septo nasal?

No dia da cirurgia pode haver vômitos, geralmente com sangue escuro que foi engolido durante a operação. A ocorrência de vômitos repetidos ou com sangue vermelho vivo deve ser comunicada ao médico.

Nos primeiros dias após a septoplastia pode ocorrer um pouco de sangramento nasal. Também é comum o nariz ficar entupido nos primeiros dias devido às crostas de sangue que se formam e também devido ao inchaço provocado pela cirurgia.

Algumas recomendações para o pós-operatório da cirurgia de desvio do septo nasal:

  • Aplicar compressas frias na face se o nariz sangrar;
  • Lavar o nariz conforme as orientações do médico;
  • A dieta deve ser leve nos primeiros dias; alimentos muito quentes devem ser evitados, pois podem causar sangramentos;
  • Evitar banhos muito quentes, pois também podem favorecer sangramentos;
  • Ficar em casa, em repouso, nos primeiros dias de pós-operatório;
  • Atividades físicas devem ser evitadas durante os primeiros dias.
Quais são os riscos e as possíveis complicações da cirurgia de desvio de septo?
  • Febre e dor: são comuns no pós-operatório, mas geralmente são leves e facilmente controláveis por medicamentos;
  • Sangramentos: normalmente são muito ligeiros e melhoram com repouso e compressa fria; sangramentos muito intensos, embora sejam muito raros, podem necessitar novamente de tampões, além de cirurgia para ligar os vasos sanguíneos e transfusão de sangue;
  • Infecções, abscessos e hematomas: são raros e quando ocorrem são tratados com curativos, drenagem e medicamentos antibióticos;
  • Perfuração do septo: raramento ocorre mas, apesar de não causar sintomas, pode precisar de tratamento ou cirurgia;
  • Aderências entre as paredes do nariz (sinéquias): são resolvidas com curativos, mas podem precisar de outra cirurgia dependendo do caso;
  • Retorno do desvio do septo: dependendo da técnica cirúrgica utilizada, a cartilagem do septo pode voltar um pouco à posição ou ao formato inicial, principalmente em crianças; pode necessitar de uma nova intervenção cirúrgica;
  • Retorno do aumento das conchas nasais: pode acontecer em pessoas que sofrem de rinite;
  • Complicações da anestesia geral: os riscos relacionados com a anestesia são bastante baixos, mas existem, como em qualquer cirurgia.
Quando a cirurgia de desvio do septo nasal é indicada?

A septoplastia é indicada quando o desvio de septo provoca:

  • Nariz entupido;
  • Sinusites;
  • Dor de cabeça.

A cirurgia também pode ser recomendada em casos de ronco e apneia do sono, como forma de complementar o tratamento desses problemas.

O ideal é que a cirurgia seja realizada depois da adolescência, quando o septo para de crescer. Casos de desvio de septo severo podem necessitar de tratamento cirúrgico antes dessa fase.

A grande maioria das pessoas possui algum grau de desvio de septo, por isso a cirurgia de correção não é indicada em todos casos.

A indicação de septoplastia dependo do grau do desvio e dos sintomas, de acordo com a avaliação do médico otorrinolaringologista.

Estou grávida e tenho que fazer uma cirurgia ortopédica?

Qualquer cirurgia oferece riscos, estando grávida as chances aumentam um pouco, mas não devem ser tão altos devido o local. Tudo depende de tipo de anestesia, tempo de cirurgia, remédios que precisará usar, na verdade essa é uma pergunta para seu Ortopedista e para seu Obstetra.