Pergunte ao Médico
Como Funciona

Cirurgia

Cirurgia plástica íntima feminina, o que é?

A cirurgia plástica íntima feminina é a cirurgia que pode ser realizada nas várias partes dos genitais da mulher. Pode ser feita para reparar algum problema relacionado à sua aparência (estética) ou em relação ao seu funcionamento, que podem ocorrer devido à defeitos de nascença (congênitos) ou adquiridos por lesões e doenças.

As cirurgias plásticas podem ser realizadas nos genitais femininos externos, que correspondem à vulva, ou na vagina, que é um órgão interno. A vulva é dividida em monte do púbis, região externa coberta de pelos, em grandes e pequenos lábios, bulbo do vestíbulo e clitóris. A vulvoplastia é a cirurgia plástica realizada para correção de alterações nas estruturas da vulva.

A vaginoplastia é a cirurgia plástica realizada para correção de problemas da vagina, comumente feita na mulher que, após alguns partos normais (via vaginal), pode ficar com um afrouxamento dos músculos dessa região resultando em dificuldades para a relação sexual.

O cirurgião plástico ou o obstetra são os especialistas nesses procedimentos.

Palpitações podem estar relacionadas com cirurgia de vesícula?

Provavelmente as sua palpitações não são decorrentes da sua cirurgia, palpitação é um sintoma que em pessoas jovens está muito associado com ansiedade ou anemia (no seu caso até algum tipo de fraqueza pela fato de voçê estar amamentando).

Cirurgia de retirada de cálculo na bexiga é complicada?

Geralmente a cirurgia é simples e as vezes pode ser feita pelo próprio canal por onde você urinar. Não se preocupe fique tranquila, tudo vai dar certo, se você tem um cálculo ele precisa ser tirado.

Quando há pancada intensa na cabeça pode levar a hemorragia?

Pancada muito forte na cabeça pode causar hemorragia sim. A cirurgia é necessária se for uma hemorragia grande (grande é algo bastante relativo neste caso). Qualquer cirurgia oferece risco, este tipo mais ainda. Hemorragia ou coágulo tem quase o mesmo significado nesta situação (coágulo só é formado se houver a hemorragia).

Fiz cirurgia para extrair dentes siso e minha pressão subiu?

Pode ter haver mais com a ansiedade e nervosismo de ter que fazer a cirurgia, principalmente nos dias anteriores e no dia da cirurgia, pressão alta persistente pode ser hipertensão mesmo, continue medindo nos próximos dias e caso continuar com os valores alterados deve procurar um médico para começara tratar.

Dor no nervo ciático: o que fazer?

Para melhora da dor no nervo ciático, algumas medidas podem ser feitas como:

  • Repouso relativo, ou seja, o/a paciente pode se movimentar e ir trabalhar, mas não deve carregar peso, fazer muito esforço físico ou permanecer sentado por muito tempo;
  • Analgésicos e anti-inflamatórios;
  • Fisioterapia;
  • Orientações ao/à paciente quanto aos cuidados com a postura;
  • A acupuntura tem efeitos comprovados cientificamente no alívio da dor ciática.

Se o tratamento clínico não for suficiente e houver compressão significativa do nervo, com comprometimento neurológico, o/a médico pode optar pela cirurgia, embora essa medida seja indicada na minoria dos casos, uma vez que a maior parte dos casos responde bem ao tratamento convencional.

O tratamento da dor ciática pode ser iniciado pelo/a clínico/a geral ou médico/a de família que poderão encaminhar ao/a neurologista em caso de necessidade.

Leia mais em:

Dor ciática tem cura?Qual o tratamento?

O que é dor ciática?

Cirurgia de fimose causa aumento ou perda de sensibilidade na glande?

A cirurgia de fimose pode causar uma alteração na sensibilidade da glande com o passar do tempo, mas isso não atrapalha as relações sexuais nem diminui o prazer durante o ato.

Logo após a cirurgia, é comum os homens referirem um aumento da sensibilidade da glande. Essa alteração acontece porque, antes da operação, a glande ficava coberta pelo prepúcio (pele que recobre a glande), que oferecia uma proteção lisa, úmida e quente.

Porém, com o passar do tempo e a exposição constante da glande, ela fica em contato permanente com a roupa interior e esse atrito provoca uma ligeira alteração na sua textura, que pode ficar um pouco mais áspera e espessa, alterando a sensibilidade.

Para alguns homens, principalmente os que apresentam problemas com ejaculação precoce, isso pode ser algo positivo, uma vez que podem demorar mais tempo para ejacular.

Para maiores esclarecimentos, consulte o/a médico/a urologista, clínico/a geral ou médico/a de família.

Estou grávida e tenho que fazer uma cirurgia ortopédica?

Qualquer cirurgia oferece riscos, estando grávida as chances aumentam um pouco, mas não devem ser tão altos devido o local. Tudo depende de tipo de anestesia, tempo de cirurgia, remédios que precisará usar, na verdade essa é uma pergunta para seu Ortopedista e para seu Obstetra.

Quero saber se que tem anemia pode fazer cirurgia?

Depende. Depende do grau de anemia, do médico que vai operar, do médico que vai anestesiar, da urgência da cirurgia, do estado do paciente...

Quais os riscos da cirurgia ponte de safena?

A cirurgia de revascularização miocárdica, em que pode ser utilizada a ponte de safena, é realizada há muitos anos, e suas indicações e riscos são bem estabelecidos. Os riscos da cirurgia podem ser divididos em imediatos e tardios e estão relacionados à seleção do paciente e à experiência cirúrgica da equipe.

Sendo assim, sempre será realizada uma avaliação pré-operatória pela equipe de cirurgia cardíaca e anestésica, de modo a conhecer as outras doenças do paciente e determinar se o benefício da cirurgia supera o risco, quando, então, será indicada a cirurgia.

Os riscos imediatos da cirurgia de revascularização miocárdica são:

  • Mortalidade imediata, que varia de 1 a 10%, dependendo das características do paciente. Os principais fatores associados a um mau desfecho são: idade avançada, cirurgia prévia, disfunção do ventrículo esquerdo, cirurgia de emergência, choque cardiogênico (cardíaco), presença de outras doenças.
  • Infarto agudo do miocárdio;
  • Acidente vascular encefálico (derrame cerebral);
  • Mediastinite (infecção do mediastino, local onde fica o coração)
  • Síndrome do baixo débito cardíaco (o coração não consegue fornecer fluxo sanguíneo adequado aos outros órgãos);
  • Arritmias
  • Complicações pulmonares: atelectasias (uma região do pulmão pára de funcionar), insuficiência respiratória, aumento de secreção pulmonar, broncoespasmo (chiado), pneumotórax (entrada de ar entre a parede torácica e os pulmões), paralisia diafragmática (um dos pulmões não expande);
  • Insuficiência renal (os rins param de funcionar).

O resultado cirúrgico a longo prazo depende de vários fatores:

  • Extensão da doença coronariana (grau e quantidade de coronárias obstruídas);
  • Resultado da cirurgia;
  • Progressão da aterosclerose (obstrução) nos vasos coronarianos;
  • Impacto da doença não cardíaca (diabetes, doença pulmonar, insuficiência renal, etc).

A cirurgia de revascularização miocárdica apresenta muitos riscos, contudo pode ser a única forma de tratamento para alguns pacientes. A cirurgia ainda é o método de tratamento mais comum e duradouro das formas complexas de doença coronariana. A equipe de cirurgia cardíaca deve indicar e explicar ao pacientes os riscos e benefícios da cirurgia.

Tenho 66 anos, fui submetido a uma prostatectomia radical...

A medicina não tem tratamento para muitos outros problemas além do seu, sei que é difícil para você se conformar com isso, mas eu diria que talvez nem o tempo resolva seu problema, você pode ficar assim o restante da sua vida. Na verdade durante a cirurgia deve ter sido retirados linfonodos da região inguinal o que pode interferir na circulação da linfa e consequentemente ocasionar esse aumento de volume no local.

Uma hérnia pode voltar depois da cirurgia?

Sim, uma hérnia pode voltar depois da cirurgia, embora o risco seja pequeno. Dependendo da técnica cirúrgica utilizada, as chances de uma hérnia (inguinal, umbilical, incisional, femural) voltar a parecer é de apenas 1%.

No passado, quando se fazia uma cirurgia para tratar uma hérnia, a fraqueza ou falha na parede abdominal que provocava o aparecimento da hérnia era corrigido costurando-se o próprio tecido do paciente.

Só que como o tecido já era frágil por natureza, havia mais chances dele afrouxar e a hérnia voltar a aparecer no mesmo local.

Depois, a cirurgia passou a ser feita com a colocação de uma tela, uma espécie de "remendo" que reforça a região. Com essa técnica, o risco da hérnia retornar é muito menor.

Em caso de recidiva (retorno da hérnia), é necessário realizar uma segunda cirurgia num lugar que já foi operado, o que requer bastante perícia por parte do cirurgião.

Leia também:

Hérnia inguinal: como é a cirurgia e recuperação pós operatório?

Quantos dias após a cirurgia de hérnia inguinal posso ter relação?

Toda hérnia tem que ser operada