Perguntar
Fechar
O que pode causar prurido anal?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O prurido anal pode ter várias causas. Podemos citar como algumas das causas mais comuns:

  • Presença de vermes (oxiúros);
  • Umidade;
  • Má higiene ou limpeza excessiva da região anal;
  • Feridas, fissuras ou assaduras, por exemplo, por diarreia crônica;
  • Hemorroidas;
  • Reação alérgica, a produtos de higiene ou material da roupa íntima;
  • Infecção bacteriana ou fúngica;
  • Ingestão de bebidas e alimentos ácidos, entre outros.

A coceira anal costuma ser um sintoma presente em muitas das doenças que acometem o ânus e o reto. Na maioria das vezes está relacionada a fatores casuais como excesso de suor, ou roupa íntima pouco absortiva, porém, outras causas como presença de fístulas, hemorroidas, fissuras, infecções anais, condiloma acuminado ou câncer, também devem ser investigados.

O prurido pode estar presente até mesmo em patologias que acometem outros órgãos, como diabetes e hepatite.

A limpeza inadequada após as evacuações permitem que restos de fezes se acumulem e irritem a mucosa do ânus, causando prurido. Lavar ou limpar a região anal em excesso também pode irritar o local e gerar o incômodo. O próprio sabonete pode ser a causa da irritação.

As fezes líquidas das diarreias crônicas são ácidas e irritam o ânus, causando coceira. Por outro lado, uma prisão de ventre mais severa, com impactação fecal, pode gerar um acúmulo tão grande de fezes no intestino ao ponto de haver um transbordamento de fezes líquidas pelo ânus. Esse vazamento, que pode nem ser percebido na roupa, irrita o local, e gera o prurido.

O uso de roupas apertadas ou de tecidos sintéticos em dias de calor aumentam a transpiração e a umidade na região anal, o que pode causar a coceira.

Outra possível causa de prurido anal é o consumo de determinados alimentos e bebidas que podem deixar as fezes mais ácidas, tais como leite, cerveja, frutas cítricas, café, refrigerantes, chá-preto, tomate, ameixas e chocolate.

Há ainda casos de prurido anal cujas causas não são identificadas ou têm origem em fatores psicológicos, como ansiedade.

O prurido anal caracteriza-se por uma coceira ou ardência intensa em torno da região do ânus. Muitas vezes ocorre durante a noite ou após as evacuações.

O tratamento deverá ser direcionado para a causa do problema, com o objetivo de aliviar os sintomas e tratar definitivamente a doença que o originou.

O diagnóstico e tratamento do prurido anal é de responsabilidade do médico proctologista. Na presença dos sintomas, consulte um especialista para avaliar o seu caso.

Saiba mais em:

Coceira no ouvido: O que pode ser e o que devo fazer?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Coceira no ouvido pode ser um sinal de dermatite seborreica. No couro cabeludo, a dermatite seborreica é a causadora da caspa. No ouvido, ela aumenta a produção de cera e ainda a deixa seca e escamosa, causando coceira intensa. Trata-se de uma doença crônica, com períodos em que os sintomas melhoram ou pioram.

A dermatite seborreica não tem uma causa bem definida, podendo ter origem genética ou ser provocada por alergias, fadiga, estresse emocional, frio, excesso de oleosidade, fungos, entre outras.

Para aliviar a coceira no ouvido, pode ser necessário tratar a dermatite seborreica com medicamentos específicos receitados pelo/a médico/a. É importante não coçar o ouvido com objetos para evitar ferimentos na pele e lesões no tímpano.

Além dos remédios, alguns cuidados podem ajudar a aliviar os sintomas e facilitar o tratamento medicamentoso, como evitar alimentos gordurosos, evitar banhos em água muito quente, secar bem o ouvido após o banho, além de controlar o estresse e a ansiedade.

A coceira no ouvido também pode ser causada por infecções provocada por fungos, dermatite crônica, excesso de cera e ainda alergias.

Em caso de coceira intensa no ouvido, consulte o/a médico/a de família, clínico/a geral ou otorrinolaringologista para que a causa da coceira seja devidamente diagnosticada e tratada.

Saiba mais em:

Estou com coceira na garganta e sinto que ela está irritada. O que pode ser?

Coceira nas mãos: o que pode ser e o que fazer?

O que pode causar coceira nas pernas?

Coceira na cabeça é sinal de doença no couro cabeludo?

Coceira na cabeça é sinal de doença no couro cabeludo?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim, coceira na cabeça pode ser sinal de inflamações e infecções no couro cabeludo, como foliculite (inflamação no local onde nasce o fio de cabelo), micose, dermatite seborreica (caspa) e dermatite de contato (alergia).

A foliculite é uma infecção bacteriana superficial do folículo capilar, local de saída do pelo. Pode seu causada por atritos, como coçar, usar chapéus ou bonés, uso de pomadas e cremes para outros problemas do couro cabeludo ou ainda devido à falta de higiene.

A micose é uma infecção fúngica que pode ocorrer em várias partes do corpo. A Tinea capitis é a micose que afeta o couro cabeludo e caracteriza-se pelo aparecimento de uma área em que há queda de cabelos, normalmente acompanhada de coceira e descamação.

Veja também: Que tipos de micose existem? 

A dermatite seborreica é um processo inflamatório do couro cabeludo causado pelo aumento da produção das glândulas sebáceas. Os seus principais sinais e sintomas são a descamação (caspa) e a coceira no couro cabeludo.

Saiba mais em: Dermatite seborreica tem cura? Qual o tratamento?

A coceira na cabeça também pode ser causada por produtos irritantes ou alérgenos, como tinturas para o cabelo, que provocam um processo inflamatório na pele. É a chamada dermatite de contato.

Há ainda a pediculose, que é a infestação dos cabelos por piolhos. Os seus principais sintomas são a coceira intensa no couro cabeludo, presença de lêndeas (ovos dos piolhos) e pequenas manchas vermelhas no couro cabeludo decorrentes da picada do inseto.

Veja aqui qual é o melhor tratamento para acabar com piolhos.

Portanto, a coceira na cabeça é um sintoma de que algo não está bem. Nesses casos, o ideal é consultar o/a médico/a dermatologista, médico/a de família ou clínico/a geral para uma adequada avaliação do seu couro cabeludo.

Também podem lhe interessar:

Coceira que piora durante a noite: o que pode ser?

Coceira no corpo, o que pode ser e o que fazer?

Coceira nas mãos: o que pode ser e o que fazer?

Próximo de menstruar tenho um corrimento e coceira...
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

É possível que seja candidíase vaginal ou alguma outra infecção vaginal. O período pré-menstrual pode contribuir para mudança do pH e das condições internas da vagina, que pode contribuir para alterações da flora bacteriana normal, por isso muitas mulheres apresentam sintomas de candidíase no período pré menstrual.

Nos dias que antecedem a menstruação as mudanças hormonais que ocorrem no organismo da mulher podem levar a modificações no pH que tornam o ambiente propicio para a proliferação da Candida, que é um fungo normalmente presente na vagina, levando a um quadro de candidíase.

Uma outra infecção vaginal chamada tricomoníase também pode causar um pouco de coceira e corrimento por conta do processo inflamatório que provoca, no entanto, o sintoma de coceira é bem menos intensos que na candidíase e o corrimento também apresenta uma coloração diferente amarelo-esverdeado. O tratamento também é feito com creme vaginal ou medicamento antibiótico.

O que é Candidíase?

A candidíase é a infecção pelo fungo Candida Albicans, que pode acometer a região da vulva e da vagina e um dos seus principais sintomas é a intensa coceira que provoca nessa região. Muitas mulheres também apresentam um corrimento branco, sem odor que pode apresentar pequenos grumos brancos.

A candidíase tem tratamento que é feito através do uso de creme vaginal contendo antifúngico ou de comprimido antifúngico tomado via oral.

Consulte um médico ginecologista ou um médico de família para avaliação e diagnóstico adequados.

Coceira e fissuras nos cantos da boca. O que pode ser?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Coceira e fissuras nos cantos da boca são sintomas de queilite angular, popularmente conhecida como "boqueira". Trata-se de uma inflamação no ângulo da boca, geralmente causada por fungos (candidíase), sendo mais comum em pessoas idosas.

A queilite angular geralmente aparece quando a pessoa acumula saliva em excesso no canto da boca. Isso deixa as células do lábio encharcadas, criando portas de entrada para o fungo.

A umidade e o calor no canto da boca favorecem o desenvolvimento da candidíase, assim como baixa imunidade, uso prolongado de antibióticos e diabetes.

Além da coceira e das fissuras nos cantos da boca, a queilite angular também pode provocar os seguintes sintomas:

  • Pequeno inchaço;
  • Vermelhidão;
  • Descamação;

É comum a infecção se manifestar com períodos de diminuição e exacerbação espontânea dos sintomas.

O tratamento da queilite angular é feito através da identificação e correção dos fatores desencadeantes, como:

  • Adequação da prótese dentária;
  • Correção das carências nutricionais;
  • Tratamento da doença de base.

Além desses cuidados, o/a médico/a de família ou clínico/a poderá realizar uma avaliação adequada e prescrever as medicações apropriadas no seu caso.

Coceira e inchaço no local da aplicação da Benzetacil?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

A aplicação de injeção (de qualquer tipo) pode causar reação local com inflamação ou infecção de pele. A região pode ficar avermelhada, inchada e formar uma pequena nodulação dolorosa, esses sintomas tendem a aliviar em alguns dias, caso permaneçam é importante procurar um médico para uma avaliação.

Por que a Benzetacil dói tanto?

A Benzetacil é composta por pequenos cristais imersos dentro de um líquido, que precisam ser agitados antes da aplicação, por isso costuma ser uma injeção mais dolorosa. É comum o local da aplicação ficar dolorido e inchado.

A Benzetacil é o nome comercial da injeção de penicilina benzatina, uma antibiótico utilizado no tratamento de doenças como faringite bacteriana, sífilis e febre reumática.

O que fazer no caso de dor e inchaço provocados pela Benzetacil?

Para aliviar a dor e o inchaço provocado pela injeção de Benzetacil é possível realizar uma compressa quente no local, que alivia a dor e o desconforto provocado pela injeção e também contribui para que o fármaco seja espalhado mais rapidamente. Uma outra medida que ajuda no controle desse sintomas é a massagem no local de aplicação.

Quais são os efeitos adversos da Benzetacil?

Além dos efeitos adversos locais como vermelhidão, inchaço e dor no local da aplicação podem acontecer efeitos sistêmicos como dor de cabeça, diarreia, náusea e vômitos.

Outros efeitos menos comuns incluem: coceira pelo corpo, erupções na pele, urticária, inchaço por retenção de líquidos, reações anafiláticas, edema de laringe e pressão baixa. Raramente podem estar presentes confusão mental, convulsões, tromboflebite, trombose venosa profunda, hepatite, colite, nefrite, insuficiência renal, anemia, distúrbios da coagulação sanguínea, febre, entre outros.

Para mais informações sobre a Benzetacil e seus efeitos adversos consulte um médico de família ou clínico geral.

Prurido anal tem cura? Como é o tratamento?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Prurido anal tem cura e o tratamento incide sobre a origem do incômodo. Após tratar ou eliminar o agente causador, a coceira no ânus tende a desaparecer. Contudo, quando o médico não encontra uma causa aparente, o tratamento torna-se mais difícil e prolongado.

Para aliviar o prurido anal, recomenda-se regular os hábitos intestinais. Para isso, é importante aumentar a ingestão de fibras e o consumo de água para favorecer o trânsito intestinal. Ao fazer menos esforço para evacuar, o risco de lesões na mucosa anal diminui.

Também é fundamental manter a região anogenital limpa e seca, evitar roupas íntimas de tecido sintético e não aplicar nenhum tipo de pomada ou medicamento sem orientação médica.

Por vezes, a coceira pode se tornar insuportável, ao ponto da pessoa arranhar o local para acabar com o desconforto. Isso deve ser evitado pois pode lesionar a mucosa e provocar uma infecção.

Para aliviar o prurido anal nessas situações, aplique uma compressa fria ou faça um banho de assento com água fria.

Seguindo o tratamento adequado, os sintomas podem ser aliviados em poucos dias. Muitos casos de prurido anal ficam completamente curados no espaço de 1 mês.

Consulte um médico de família ou clínico geral para mais orientações, em casos complicados pode ser necessário a avaliação de um proctologista.

Saiba mais em:

O que pode causar prurido anal?

Coceira no ânus, o que pode ser?

Estava com candidíase e tratei, agora a coceira voltou...
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Até que se prove o contrário é candidíase novamente, mas para ter certeza terá que voltar ao ginecologista ou médico de família que a examinou. É muito comum a recorrência de um quadro de candidíase, sendo necessário confirmar novamente o diagnóstico e repetir o tratamento.

A candidíase é a infecção vulvo-vaginal causada pelo fungo Candida Albicans, ocasiona sintomas de coceira vulvar, vermelhidão e corrimento esbranquiçado, com odor inespecífico, que pode formar pequenos grumos brancos. Ardência urinária e dor durante a relação sexual também são sintomas que podem estar presentes.

O tratamento da candidíase é feito com creme vaginal antifúngico ou comprimido contendo antifúngico, a duração do tratamento pode variar conforme o medicamento escolhido.

O que é candidíase recorrente?

A candidíase recorrente ocorre quando a mulher apresenta quatro ou mais casos de candidíase no decorrer de um ano. Nessa situação, muitas vezes não é suficiente o tratamento padrão com antifúngico e se faz necessário prolongar o tratamento por mais tempo com o uso de antifúngico por até seis meses. Alguns médicos também preconizam tratar o parceiro, visto que o parceiro pode ser uma fonte de reinfecção pelo fungo.

Como prevenir a candidíase?

Algumas medidas podem ser tomadas para prevenir a candidíase como:

  • Usa roupa roupas frescas que permitam a ventilação da zona íntima. Preferir calcinhas de algodão. Se preferir dormir sem calcinha;
  • Não realizar duchas vaginais;
  • Evitar o uso de absorventes de uso diário;
  • Manter uma boa qualidade de sono;
  • Manter uma dieta adequada e balanceada, evitar alimentos com excessos de açucares e carboidratos. Priorizar a ingesta de alimentos ricos em fibras;
  • Manter-se hidratada;
  • Praticar atividade física.

Procure o seu médico de família ou ginecologista caso apresente sintomas de candidíase para uma avaliação.

Forte ardência e coceira no nariz, garganta e ouvidos...
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Estes são sintomas típicos de rinite alérgica.

Entretanto existem outras causas para esses mesmos sintomas, portanto deve procurar um médico otorrinolaringologista ou médico alergista para confirmar o seu diagnóstico e definir o melhor tratamento.

Rinite alérgica

A rinite alérgica, significa inflamação na mucosa nasal por causas alérgicas, que por sinal é a causa mais comum de rinites. Os alérgenos relacionados aos processos de rinites alérgica mais encontrados são: poeira, ácaros, pelos de animais e fungos. Contudo outras situações podem desencadear reação na mucosa nasal, como mudanças bruscas de temperatura, especialmente no frio, episódio de infecção, viroses, exposição ao cigarro e outros poluentes.

Os principais sintomas nos casos de rinite são:

  • Coriza,
  • Congestão nasal,
  • Coceira no nariz, coceira nos olhos e céu da boca,
  • Espirros,
  • Lacrimejamento e
  • Olheiras.

Porém podem apresentar ainda, distúrbios de sono, roncos, apneia do sono, tosse, respiração bucal, dor de cabeça, rouquidão, diminuição do paladar e do olfato.

A duração da crise varia especialmente de acordo com a exposição. Enquanto estiver exposto ao alergênico, a crise de rinite se manterá. Ao confirmar o diagnóstico, deverá buscar as causas da reação alérgica para interromper o estímulo e com isso os sintomas apresentados.

O diagnóstico é baseado na história clínica e no exame médico, poucas vezes é necessário a solicitação de exames complementares.

Dependendo do caso e da intensidade dos sintomas, pode ser indicado o uso de medicamentos antialérgicos e ou corticoides, afim de aliviar os sintomas e interromper o processo alérgico, acelerando a sua melhora.

Outras causas dos sintomas apresentados são: sinusite, faringite, resfriado, viroses, entre outros.

O médico responsável por essa avaliação, definição do diagnóstico e devido tratamento é o otorrinolaringologista ou médico alergista.

Pode lhe interessar também: Rinite tem cura? Qual o tratamento?

Sinto muita coceira na vagina tanto dentro da vagina como fora, nos lábios, o que pode ser e o que fazer?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Provavelmente é uma infecção vaginal, provavelmente uma candidíase, para combater precisa do tratamento.

Para a realização de um diagnóstico e orientação sobre o tratamento ideal procure o seu ginecologista.

Irritaçao e coceira na parede anal, pior à noite...
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Podem ser sintomas de uma infecção vaginal, vaginose bacteriana, uma infecção fúngica, como a candidíase, ou ainda um quadro de verminose. Existem outras causas, menos comuns, como doença vascular, hemorroidas, porém não causaria sintomas na vagina. Uma reação alérgica, a algum produto de higiene íntima, ou medicamentos em uso recente.

Para definir a causa desses sintomas, será preciso uma avaliação médica. Procure um médico de família, clínico geral ou ginecologista para a avaliação e início de tratamento.

Vaginose bacteriana

A Vaginose bacteriana é uma infecção na vagina, causada por uma proliferação exagerada das bactérias que normalmente habitam a região. Trata-se da causa mais comum de corrimento vaginal na mulher em idade fértil.

Os sintomas são de coceira, ardência ao urinar, vermelhidão e corrimento na maioria das vezes amarelado, com odor forte.

O diagnóstico é clínico, poucas vezes necessita de exames complementares, e o tratamento e feito com antibioticoterapia.

Infecção fúngica

A infecção fúngica mais comum na mulher é a candidíase, que cursa com intensa coceira vaginal, por vezes também anal, corrimento branco acinzentado, sem odor e vermelhidão local.

O diagnóstico também é clínico e o tratamento à base de medicamento antifúngico oral e tópico.

Verminoses

As verminoses mais comuns destacamos a ascaridíase (lombriga), esquistossomose, ancilostomose, filariose, amebíase, teníase (solitária), larva migrans (bicho geográfico), oxiurose e giardíase.

Dentre elas, a oxiurose é a verminose que apresenta como principal sintoma o intenso prurido na região anal, além de corrimento, náuseas, vômitos, tonturas e cólicas. Essa verminose é comum na infância e os vermes podem ser vistos nas fezes. O diagnóstico se baseia na história clínica, mas deve ser confirmada através de exame de fezes. O tratamento é feito com antibióticos.

Pode lhe interessar também: Quais são as doenças causadas por vermes?

Herpes causa coceira na região vaginal?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Sim, o herpes pode causar coceira na região vaginal, contudo geralmente a infecção por herpes causa também outros sintomas que se destacam mais do que a coceira, como pequenas bolhas preenchidas por líquido, que estouram e formam feridas com crostas, dor no local das lesões, presença de ínguas dolorosas e ardência para urinar

Outras doenças também podem causar coceira (prurido) na vulva e na vagina como a candidíase, dermatite de contato alérgica, vaginite atrófica, líquen plano crônico, entre outras.

A candidíase é sem dúvida uma causa muito prevalente de coceira vaginal entre as mulheres jovens, é causada pelo fungo Candida Albicans e além do intenso prurido provoca um corrimento branco sem cheiro com a presença de pequenos grumos. 

Outra causa frequente de prurido vulvar são as reações alérgicas, provocadas por produtos cosméticos como sabonetes, desodorante, perfumes e cremes, tecido sintéticos quando em contato com a pele da vulva também podem causar sintomas alérgicos, principalmente em mulheres mais sensíveis a estes produtos.

Já entre as mulheres após a menopausa uma das principais causa de coceira vulvovaginal é a vaginite atrófica, decorrente das mudanças hormonais do climatério, que leva ao ressecamento da região vaginal provocando muita coceira.

Leia mais em: 

Estou sentindo muita coceira na minha vagina. O que pode ser?

Todas essas condições apresentam tratamento eficaz e seguro, portanto caso esteja apresentando coceira vaginal procure o seu médico ginecologista ou médico de família, para um diagnóstico e tratamento adequados.

Também podem te ajudar:

Quais são os principais sintomas do herpes genital?

O que é candidíase?

Quais os sintomas da menopausa?