Creme Vaginal

Metronidazol: o que é e para que serve?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Metronidazol é um antibiótico utilizado para diversos fins. Ele existe na forma de comprimido a ser utilizado por via oral e em forma de creme ou gel para ser aplicado na pele ou em mucosas.

O formato de creme ou gel do metronidazol, em geral, é indicado para infecções vaginais e certos acometimentos na pele.

Por via oral, o metronidazol pode ser indicado para infecções gastro-intestinais (giardíase, amebíase), tratamento auxiliar na erradicação de úlceras gástricas causadas pelo H. pylori, infecções vaginais (tricomoníase, gardnerela, mobiluncus), doença inflamatória pélvica nas mulheres, uretrites nos homens, peritonite, colangite, diverticulite e alguns tratamentos dentários.

O medicamento atinge o seu pico de efeito duas horas após a sua ingestão ou aplicação, que é o tempo que leva para o organismo absorvê-lo completamente.

Como usar o metronidazol?

Os comprimidos de metronidazol devem ser tomados juntamente com 1 copo de água, sem mastigar e engolidos inteiros. 

A dosagem adequada e a duração do tratamento serão determinadas durante a consulta médica. É importante seguir o uso recomendado pelo/a profissional de saúde. Isso poderá variar para dose única (tomada de uma só vez) ou doses diárias por alguns dias. As doses podem ser aumentadas, conforme a avaliação médica. Se achar necessário, o/a médico/a também poderá indicar novo tratamento com metronidazol depois de algumas semanas.

Leia também: Quais são os sintomas da giardíase e como é o tratamento?

Nas infecções vaginais, as doses variam conforme a causa da infecção. Para auxiliar o tratamento com comprimidos, pode ser indicado o uso de creme ou gel de metronidazol para aplicar no local. 

Saiba mais em: O que é gardnerella e como se contrai?

O/a parceiro/a também deve receber tratamento com metronidazol por via oral para prevenir novas infecções. Em geral, a dose indicada para parceiros/as nos casos de infecção vaginal é única.

Veja também: Usando pomada vaginal posso ter relação?

Por ser um antibiótico, o metronidazol é dispensado apenas com receita medica. Use as medicações com a devida indicação médica, conforme receita e na dosagem e duração indicada pelo/a médico/a.

Qual o risco de ter relação durante o uso de creme vaginal?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Creme e pomada vaginal devem ser usados em dias seguidos e sem atividade sexual durante o período do tratamento. Esses produtos são medicamentos indicados para tratar infecções e necessitam de um tempo para agir na mucosa da vagina e combater os micro organismos que estão provocando a infecção. Nesse tempo de ação do creme, é importante não haver secreções, inflamações ou escoriações na vagina provocadas pelo ato sexual.

Ter relação sexual durante o tratamento com creme vaginal pode diminuir a eficácia do medicamento e não tratar completamente a infecção, aumentando a chance de ter que recomeçar o tratamento com outro tipo de medicação.

Por isso, é indicado não ter relação sexual durante todo o período do uso do creme ou pomada vaginal, que pode variar a depender do tipo de infecção e do medicamento em questão.

Posso transar com camisinha fazendo o uso do creme vaginal?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Não. Enquanto estiver em tratamento para infecções vaginais deve-se evitar ter relações sexuais. Não está indicado ter relações sexuais enquanto estiver em uso de creme ou pomada vaginal, mesmo que use preservativo durante a relação, porque pode-se perder a eficácia do creme ou pomada vaginal.

Esta recomendação se deve a diferentes motivos. Uma das razões é de que o ato sexual pode fazer com o que o creme ou pomada saia da vagina e não consiga atuar adequadamente no ambiente vaginal, perdendo eficácia.

Da mesma forma, a mudança das secreções ou pequenas escoriações que podem ocorrer durante a relação também podem prejudicar a ação local desse medicamento.

Além disso, o motivo que leva as mulheres a fazerem uso de cremes ou pomadas vaginais é a presença de vulvovaginites como candidíase, vaginose ou tricomoníase. Essas infecções podem provocar um estado inflamatório da vulva e da vagina ocasionando intenso desconforto durante o sexo.

No caso da candidíase, por exemplo, o prurido e o ardor da própria infecção fúngica pode mesmo tornar a relação impraticável.

Pomadas e cremes que incluem essa indicação

Alguns exemplos de cremes ou pomadas vaginais comumente prescritos que devem obedecer essa recomendação são: Nistatina, Miconazol, Clotrimazol (Gino-Canestem) indicados para o tratamento da candidíase, e Metronidazol, indicado para vaginose bacteriana ou tricomoníase.

No caso do uso de óvulos vaginais, como o Clotrimazol óvulo ou aqueles a base de Policresuleno (Albocresil óvulo), também é recomendado evitar relações sexuais durante o período de tratamento.

Caso deseje ter relação sexual, como proceder?

Caso ainda assim a mulher deseje ter relação sexual é recomendado que ela aplique o creme, pomada ou óvulo vaginal após a relação, antes de dormir, assim se reduz a chance da saída do medicamento por conta do ato sexual.

Quantos dias dura o tratamento?

Geralmente o tratamento das vulvovaginites com cremes ou pomadas vaginais não é tão extenso e pode variar de 3 a 10 dias, por isso, não costuma haver muito dificuldade em abster-se de relações nesse período.

Quando é possível voltar a ter relações sexuais?

Logo após o término do tratamento já é possível voltar a relação sexual, ou seja, no dia a seguir após a última aplicação do medicamento já se pode ter relação. Converse com o seu médico para saber quantos dias irá durar o tratamento.

Para mulheres que não desejam fazer uso de cremes ou pomadas vaginais é possível tentar o tratamento através de medicação via oral.

Para mais esclarecimentos consulte o seu médico de família ou ginecologista.

Também pode lhe interessar:

Quanto tempo depois de usar a pomada vaginal posso ter relações sexuais?

Pomada vaginal: como usar?

Para que serve a pomada vaginal?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A pomada e o creme vaginal servem para tratar vários tipos de infecções vaginais, na maioria das vezes causadas por fungos ou bactérias. São, portanto, antibióticos ou antifúngicos que só devem ser usados com prescrição médica.

As pomadas e cremes vaginais mais usados são: nistatina, nitrato de miconazol, e metronidazol, mas outras apresentações estão disponíveis e são úteis para diferentes tratamentos.

As infecções vaginais podem se manifestar com vários sintomas. Cada tipo de infecção tem sua característica, mas em geral são caracterizadas por corrimento vaginal, coceira, vermelhidão, inchaço e dor na relação sexual. As mais comuns são: candidíase, vaginose, doenças sexualmente transmissíveis como tricomoníase, gonorreia, clamídia, entre outras.

Para que serve a pomada vaginal nistatina?

A pomada vaginal nistatina serve para tratar infecções causadas por fungos, especialmente candidíase. A nistatina pertence a uma classe de medicamentos antifúngicos denominados poliênicos. Sua ação é destruir os fungos que causam infecção, como Candida albicans e outros.

Como usar a pomada vaginal nistatina?

A pomada vaginal nistatina deve ser aplicada no interior da vagina. Em geral, a pomada é aplicada uma vez ao dia, durante 14 dias. Para casos mais graves, podem ser necessárias duas aplicações.

Para aplicar a pomada vaginal com o aplicador:

  1. Retire a tampa da pomada e perfure completamente o lacre, usando o lado externo da tampa;
  2. Coloque o aplicador no bico do tubo da pomada e puxe o êmbolo até o final;
  3. Aperte suavemente a base do tubo para encher completamente o aplicador com a pomada;
  4. Retire o aplicador do tubo e tampe-o a seguir;
  5. Deite-se de costas e introduza o aplicador na vagina suavemente;
  6. Empurre lentamente o êmbolo até o fim para aplicar a pomada na vagina;
  7. Descarte o aplicador imediatamente após o seu uso e lave as mãos.

O uso do creme vaginal não deve ser interrompido durante a menstruação. Em casos de infecções recorrentes e presença de candidíase na parte final do aparelho digestivo, pode ser indicado o uso de nistatina por via oral.

Para que serve a pomada vaginal metronidazol?

A pomada vaginal com metronidazol serve para tratar infecções vaginais causadas por bactérias, como vaginose bacteriana. O metronidazol é um antibiótico faz parte de uma classe de medicamentos denominados antimicrobianos de nitroimidazol, que atua interrompendo o crescimento das bactérias.

Como usar a pomada vaginal metronidazol?

O metronidazol geralmente é usado em dose única, na hora de dormir, ou uma vez ao dia, por 5 dias consecutivos, antes de dormir. A pomada também pode ser usada duas vezes ao dia, por 5 dias.

A pomada vaginal metronidazol vem com um aplicador especial. Para utilizá-lo, deve-se seguir os seguintes passos:

  1. Encha o aplicador com a pomada até o nível indicado;
  2. Deite-se de costas, com os joelhos para cima e afastados;
  3. Insira cuidadosamente o aplicador na vagina e empurre o êmbolo para liberar todo o medicamento;
  4. Retire o aplicador e descarte-o adequadamente. Se receber instruções para reutilizar o aplicador, lave-o com sabão e água morna;
  5. Lave as mãos imediatamente para não espalhar a infecção.

Durante o tratamento com a pomada vaginal metronidazol e por pelo menos 3 dias após a sua última aplicação, não beba bebidas alcoólicas, nem tome produtos com álcool ou propilenoglicol. Álcool e propilenoglicol podem causar náuseas, vômitos, cólicas estomacais, dor de cabeça, transpiração e vermelhidão no rosto, quando tomados com metronidazol.

Enquanto estiver usando a pomada vaginal metronidazol, a mulher não deve ter relações sexuais, usar absorventes internos ou fazer duchas vaginais.

Para que serve a pomada vaginal nitrato de miconazol?

A pomada vaginal com nitrato de miconazol serve para tratar infecções vaginais fúngicas em mulheres adultas e meninas com mais de 12 anos de idade. O miconazol pertence a uma classe de medicamentos antifúngicos chamados imidazóis. Sua ação é interromper o crescimento de fungos que causam a infecção.

Como usar a pomada vaginal nitrato de miconazol?

A pomada vaginal deve ser aplicada no interior da vagina e na pele ao redor da parte externa da vagina. O creme vaginal com nitrato de miconazol pode ser usado uma vez ao dia, na hora de dormir, por 7 dias seguidos, ou duas vezes ao dia, por até 7 dias.

Para aplicar o creme vaginal externamente, use o dedo para aplicar uma pequena quantidade de pomada na área afetada da pele, na parte externa da vagina.

Para usar o aplicador:

  1. Encha o aplicador com a pomada até o nível indicado;
  2. Deite-se de costas, com os joelhos para cima e afastados;
  3. Insira cuidadosamente o aplicador na vagina e empurre o êmbolo para liberar todo o medicamento;
  4. Retire o aplicador e descarte-o adequadamente. Se o aplicador for reutilizável, lave-o com sabão e água morna;
  5. Lave as mãos imediatamente para não espalhar a infecção.

A pomada atua melhor se a mulher não se levantar depois da aplicação, exceto para lavar as mãos. O uso do medicamento deve ser mantido, mesmo durante a menstruação.

Durante o tratamento com a pomada vaginal, não tenha relações sexuais, não use outros produtos vaginais, como absorventes internos ou espermicidas, nem faça duchas vaginais.

Em geral, os sintomas melhoram durante os 3 primeiros dias de uso do creme vaginal com nitrato de miconazol.

O tratamento com pomada ou creme vaginal deve ser feito até o fim e não deve ser interrompido, mesmo com alívio dos sintomas ou durante a menstruação. A prescrição deve ser feita pelo/a médico/a ginecologista ou médico/a de família.

Creme vaginal: quanto tempo após utilização é possível voltar a ter relações sexuais?
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Dr. Marcelo Scarpari Dutra Rodrigues
Médico

O hábito sexual pode ser retomado logo após o término do uso do creme vaginal, conforme a prescrição médica.

Não é indicado manter relações sexuais durante tratamentos com cremes vaginais. A atividade sexual pode interferir com a quantidade de medicamento que permanece no interior da vagina, comprometendo sua eficácia. Além disso, grande parte dos cremes contém uma base oleosa, que reage com o látex do preservativo e aumenta o risco de rompimento. Um outro risco é o parceiro absorver o medicamento e ter efeitos colaterais indesejáveis.

O creme vaginal deverá ser prescrito pelo médico ginecologista.

Meu ginecologista receitou creme vaginal para corrimento...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Corrimento desse tipo pode ocorrer sem que signifique nada de importante, não é sintoma de gravidez, o mais importante é que você foi ao médico e está fazendo o tratamento que precisa fazer. Pode ser da própria infecção ou um restinho da menstruação ou efeito do próprio creme mesmo, somente se preocupe se o corrimento não desaparecer.

Quem está usando creme vaginal pode fazer exame transvaginal?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim, quem está em uso de creme vaginal pode realizar o exame transvaginal normalmente.

O ultrassom transvaginal é solicitado para avaliar os órgãos pélvicos da mulher. Isso pode ser mesmo que a mulher esteja usando creme vaginal. Isso porque o creme vaginal não irá atrapalhar a realização do exame e não vai interferir no resultado.

Cremes vaginais servem para tratar vários tipos de infecções vaginais, na maioria das vezes causadas por fungos ou bactérias. São, portanto, antibióticos ou antifúngicos que só devem ser usados com prescrição médica.

A mulher que está em uso do creme vaginal deve continuar o uso normalmente como indicado na receita, mesmo tendo o exame transvaginal marcado. 

Leia também:

Como é feito o exame transvaginal?

Para que serve e como usar nistatina em creme vaginal?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Nistatina em creme vaginal é indicado para o tratamento da candidíase, infecção causa pelo vírus Candida albicans. A ação deste creme vaginal sobre os fungos Candida albicans consiste na ligação do medicamento à sua parede celular, o que provoca sua destruição.

Como usar nistatina creme vaginal?

Nistatina creme se destina exclusivamente ao uso intravaginal. Não deve ser usada para tratamento oral, tópico ou de infecções oftálmicas.

Figura 1: Adaptação do aplicador ao bico de nistatina creme vaginal. Figura 2: Puxe o êmbolo do aplicador até o final e, a seguir, aperte delicadamente a base do tubo, preenchendo-o completamente. Figura 3: Deitada de costas, introduza o aplicador na vagina suavemente e empurre o êmbolo do aplicador com o indicador depositando todo o creme na vagina. Modo de usar:

1. Retire a tampa do tubo e perfure completamente o seu lacre usando a parte pontiaguda da tampa.

2. Adapte o aplicador ao bico do tubo.

3. Puxe o êmbolo do aplicador até o final e, a seguir, aperte delicadamente a base do tubo de modo que o creme entre no aplicador, preenchendo-o completamente.

4. Desencaixe um aplicador e tampe o tubo de medicamento imediatamente.

5. Para aplicar o produto:

  • Deite-se de costas e relaxe um pouco;
  • Introduza o aplicador na vagina suavemente, sem causar dor ou desconforto;
  • Em seguida, empurre o êmbolo do aplicador com o dedo indicador até o final de seu curso, depositando assim todo o creme na vagina;
  • Retire o aplicador do canal vaginal.

6. Após o uso, o aplicador deve ser imediatamente descartado.

Se você está grávida e seu/sua médico/a prescreveu o uso de nistatina creme vaginal, evite a pressão excessiva do aplicador contra o colo uterino.

Quais os efeitos colaterais da nistatina creme vaginal?

São raros os casos de irritação ou sensibilidade como queimação ou prurido (coceira). Se isto ocorrer, suspenda o uso e comunique-se com seu/sua médico/a.

Precauções quanto ao uso da nistatina creme vaginal?

Nistatina creme vaginal não deve ser utilizada para tratamento tópico, oral e nem para tratar infeções oftálmicas.

Em caso de sensibilidade ou irritação ao creme vaginal de nistatina, suspenda o uso.

Os compostos oleosos presentes na composição de nistatina creme vaginal podem reduzir a eficácia de produtos à base de látex (preservativo e diafragma), quando utilizados ao mesmo tempo.

Nistatina creme vaginal não deve ser usado por mulheres grávidas sem indicação médica, pois pode causar danos ao bebê. Se for necessária a utilização durante a gravidez, evite pressão excessiva contra o colo do útero.

Mulheres que estão amamentando também devem evitar o seu uso, uma vez que não há esclarecimentos sobre a excreção do medicamento no leite materno. O uso só deve ser feito mediante prescrição médica.

Leia também:

O que é candidíase?

Qual é o tratamento para a candidíase?

Para que serve e como usar clotrimazol (creme vaginal)? Pode usado pelos homens?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Clotrimazol® é um creme vaginal antifúngico, indicado para o tratamento de infecções vaginais (vaginites) provocadas por fungos. É bastante utilizado para o tratamento de candidíase e outras vaginites que tenham corrimento como sintoma.

Pode ser também usado para o tratamento local de vulvite (inflamação na área genital externa da mulher e regiões próximas) e balanite (inflamação na glande e prepúcio do pênis) do parceiro sexual.

Como usar clotrimazol® Infecções vaginais

Introduza o aplicador cheio de creme vaginal (cerca de 5 g) o mais profundamente possível na vagina, uma vez por dia, à noite, ao deitar, durante 6 dias consecutivos.

Figura 1: Adaptação do aplicador ao bico do creme vaginal. Figura 2: Puxe o êmbolo do aplicador até o final e, a seguir, aperte delicadamente a base do tubo, preenchendo-o completamente. Figura 3: Deitada de costas, introduza o aplicador na vagina suavemente e empurre o êmbolo do aplicador com o indicador depositando todo o creme no interior da vagina.

Siga os seguintes passos:

1. Retire a tampa do tubo e perfure completamente o seu lacre usando a parte pontiaguda (externa) da tampa.

2. Adapte o aplicador ao bico do tubo.

3. Puxe o êmbolo do aplicador até o final e, a seguir, aperte delicadamente a base do tubo de modo que o creme entre no aplicador, preenchendo-o completamente.

4. Desencaixe um aplicador e tampe o tubo do medicamento imediatamente (para evitar contaminação).

5. Para aplicar o produto:

Deite-se de costas e relaxe um pouco;

Introduza o aplicador na vagina suavemente, sem causar dor ou desconforto;

Em seguida, empurre o êmbolo do aplicador com o dedo indicador até o final de seu curso, depositando assim todo o creme na vagina;

Retire o aplicador do canal vaginal.

6. Após o uso, o aplicador deve ser imediatamente descartado.

As pacientes que apresentam infecção externa concomitante (nos lábios vaginais e áreas próximas - vulvite por Candida) também devem aplicar o creme vaginal nestas regiões.

Clotrimazol® deve ser aplicado de acordo com a indicação médica. Os sintomas da infecção desaparecem nos primeiros dias de uso do creme. Entretanto, a medicação deve ser mantida até o fim do tratamento que dura em torno de 6 dias. Ao fim deste período, se os sintomas persistirem é necessário buscar novamente o/a médico/a.

Homens podem usar clotrimazol®?

Sim. Clotrimazol® creme vaginal também pode ser usado por homens nos casos de inflamação da glande ou prepúcio penianos (balanite) provocado por candidíase e contraída pelo contato sexual.

Neste caso deve-se aplicar uma camada fina de creme vaginal na glande e prepúcio do pênis friccionando levemente as áreas afetadas para que o medicamento seja absorvido. O indicado é usar o creme de duas a três vezes ao dia. Este tratamento pode durar de uma a duas semanas.

Cuidados quanto ao uso de clotrimazol®
  • O uso de clotrimazol® não é aconselhável durante o período menstrual;
  • Não utilize absorventes internos, duchas intra-vaginais, espermicidas ou outros produtos durante o tratamento com clotrimazol;
  • Evite relações sexuais durante o tratamento, pois além do risco de transmissão para ou parceiro ou parceira, a eficácia do preservativo ou diafragma pode ser reduzida;
  • O uso de clotrimazol® só deve ser feito por mulheres grávidas ou que estão amamentando sob orientação médica, visto que não existem estudos suficientes para comprovar segurança para o bebê;
  • Se você apresentar febre (38°C ou acima), dor no baixo abdômen, dor nas costas, corrimento vaginal mal cheiroso, náusea, hemorragia vaginal e ou dor nos ombros durante o uso do medicamento, consulte o/a médico/a.
Contraindicações do clotrimazol®

Clotrimazol® creme vaginal é contraindicado em casos de alergia ao clotrimazol ou a qualquer outro componente da fórmula.

Não utilize clotrimazol® sem orientação médica.

O médico clínico geral, médico da família, ginecologista (para as mulheres) ou urologista (para os homens), são os profissionais mais indicados para tratar esses sintomas.

Pode lhe interessar também: O uso de anticoncepcionais pode causar vaginite?