Perguntar
Fechar

Dormência

Estou tomando vários remédios juntos para tratamento de uma infecção e estou com dormência "leve" na boca, existe algum risco?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O uso de mais de um medicamento ao mesmo tempo pode sim aumentar a chance de desenvolver efeitos colaterais, pelo que chamamos de "interação medicamentosa", que nada mais é do que uma substância aumentar, ou reduzir o efeito da outra. Por isso sempre recomendamos que aguarde entre 30 minutos a 1 hora para tomar diferentes tipos de remédios.

Entretanto, a "dormência na boca" não é um efeito colateral comum de uso de vários medicamentos, geralmente os efeitos colaterais estão mais relacionados a alterações no trânsito intestinal, como diarreia e constipação, ou sensação de queimação no estômago (azia); como também é comum a queixa de insônia ou sonolência diurna.

Nesse caso é importante pensar em outras situações que causam dormência na boca, como quadro de ansiedade, aumento de pressão arterial, distúrbios hormonais, enxaqueca, até herpes labial nos dias que antedem as lesões na boca.

Portanto vários fatores devem ser levados em consideração, como doses dos remédios, se está fazendo uso ao mesmo tempo, ou consegue dar uma distância entre eles; se é portador de outras comorbidades, como hipertensão arterial ou doenças da tireoide, patologias que podem causar a dormência na face; entre outras.

Para isso é importante que retorne ao seu médico, que lhe prescreveu o tratamento, e informe a ele o surgimento da dormência na boca, o quanto antes. Pode ser necessário avaliação complementar além da avaliação clínica, para dar seguimento a investigação desse sintoma e devido tratamento.

Pode lhe interessar também:

Dormência na boca: o que pode ser?

Dormência no rosto, o que pode ser?

Tomei o remédio Tylex e logo em seguida tive reações?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

A reação que você teve é do Tylex, (devido a codeína presente em sua fórmula), deve evitar tomar novamente esse tipo de medicamento, e em relação a dor volte ao médico para ele trocar o medicamento.

Venho sofrendo com algumas palpitações há alguns anos. O que pode ser?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Palpitações em pessoas jovens estatisticamente na maioria das vezes está associado a problemas de ansiedade. Ibuprofeno é um anti-inflamatório e como tal ele pode fazer mal ao estômago se usado em excesso, porém problemas gástricos e dormência em pessoas jovens também pode estar associado com ansiedade. Problemas emocionais são o que chamamos muitas vezes de diagnóstico por exclusão (excluindo as doenças físicas sobram somente os problemas emocionais), por isso a consulta com um médico é tão importante, para afirmar que é um problema de ansiedade as outras causas precisam ser afastadas primeiramente.

Meu avô tem dores e dormência em mãos, o que pode ser? Ele deve consultar algum especialista?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Dor e dormência em extremidades em pessoas idosas pode ser neurológico ou vascular, tudo depende do restante da história dele. Procurem um clínico geral ou um geriatra.

Formigamento no corpo: o que pode ser?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O formigamento e a dormência são sensações que podem se manifestar em qualquer parte do corpo, embora sejam mais comuns nos dedos, nas mãos, nos pés, nos braços e nas pernas. Existem muitas doenças e condições que podem deixar o corpo formigando ou causar dormência. Dentre elas estão:

  • Permanecer na mesma posição por muito tempo;
  • Compressão de um nervo (uma compressão do nervo no pescoço pode causar formigamento no braço ou na mão, enquanto uma compressão na região lombar pode causar formigamento na perna ou no pé do lado acometido);
  • Lesão de um nervo, pode causar formigamento, ou diminuição da sensibilidade na região por ele inervada;
  • Danos a um nervo periférico causada por varizes, tumores, cicatriz, infecção, contato com chumbo, uso abusivo de bebidas alcoólicas, cigarro, radio ou quimioterapia;
  • Herpes zoster (“cobreiro”);
  • HIV ou AIDS;
  • Falta de irrigação sanguínea para uma determinada área do corpo;
  • Níveis anormais de cálcio, potássio ou sódio no organismo;
  • Deficiência de vitaminas B1, B6, B12 ou B9 (ácido fólico);
  • Uso de certos medicamentos ou drogas ilícitas;
  • Picadas de insetos, carrapatos, ácaros e aranhas;
  • Toxinas presentes em frutos do mar;
  • Defeitos congênitos (presentes desde o nascimento) que afetam os nervos.

O formigamento e a dormência podem ser causados ainda por síndrome do túnel do carpo (compressão do nervo localizado no punho), diabetes (neuropatia diabética), enxaqueca, esclerose múltipla, crise epiléptica, derrame cerebral (AVC), ataque isquêmico transitório (AIT), hipotireoidismo e fenômeno de Raynaud (estreitamento dos vasos sanguíneos, geralmente nas mãos e nos pés).

O que fazer se sentir dormência ou formigamento no corpo?

O tratamento para o formigamento ou para a dormência dependem da causa, que deve ser diagnosticada e tratada, quando possível. Para identificar a origem dessas alterações sensoriais, é importante verificar a presença de outros sinais e sintomas ou condições que podem ter desencadeado o formigamento ou a dormência, tais como:

  • Fraqueza ou incapacidade de movimentar alguma parte do corpo;
  • Lesões na cabeça, no pescoço ou nas costas;
  • Perda de controle dos movimento de braços ou pernas;
  • Falta de controle do esfíncter;
  • Confusão mental ou perda da consciência;
  • Dificuldade para falar;
  • Alterações visuais;
  • Dificuldade para caminhar.

Procure atendimento médico se:

  • A dormência ou o formigamento surgirem sem uma razão aparente;
  • Houver dor ou diminuição de força em braços ou pernas;
  • Houver mudanças na frequência ou volume urinários;
  • A dormência ou o formigamento ocorrer nas pernas e piorar ao caminhar;
  • Surgir erupções na pele;
  • Tiver tontura ou espasmos musculares.

Na presença desses sinais e sintomas, consulte um médico clínico geral ou médico de família.