Pergunte ao Médico
Como Funciona

Duodenite

Fiz endoscopia: pangastrite enantematosa moderada...

Linfocitose por causa de inflamação no estômago até pode, mas não é uma ocorrência comum. As dores articulares podem estar relacionadas com a faringite gonocócica. Bom acredito que eu repetiria os exames que você já fez em alguns meses e verificaria essa possibilidade de faringite gonocócica. Mas pelos seus sintomas e baseando-se nos exames que você já fez talvez o mais prudente seria tratar tudo o que você tem, incluindo sua ansiedade como ponto principal do tratamento. Com relação ao seu estômago vai precisar tratar por mais tempo.

O que significa duodenite enantematosa?

A duodenite enantematosa é uma inflamação da porção inicial do intestino. Essa inflamação é detectada a partir do exame de endoscopia.

A duodenite, inflamação do duodeno, pode ser caracterizada em vários tipos. A duodenite enantematosa é aquela em que a mucosa intestinal está avermelhada e edemaciada. Isso pode ser devido a feridas ou hemorrragias produzidas no processo inflamatório.

A gravidade da duodenite pode ser classificada em leve, moderada e intensa a depender de como se apresentam as lesões.

A gastrite consiste em uma inflamação, porém na região do estômago. Ela também é classificada de acordo com suas especificidades e características das lesões.

Apesar da gastrite e a duodenite poderem vir acompanhadas no laudo da endoscopia, elas podem representar diferenças no diagnóstico e tratamento da patologia.

Todo exame deve ser apresentado ao/à profissional que solicitou para que o acompanhamento seja continuado e o tratamento seja efetivado, caso seja necessário. 

Duodenite tem cura? Qual o tratamento?

Sim, a duodenite tem cura. O tratamento é feito com medicamentos e medidas que visam aliviar e evitar a piora dos sintomas, uma vez que não existe um tratamento específico para a duodenite em si.

Se duodenite tiver como causa uma infecção por Heliobacter pylori, uma bactéria presente no estômago, o tratamento pode incluir antibióticos, que devem ser mantidos durante pelo menos 14 dias.

Também são indicados remédios que diminuem a quantidade de ácido no estômago, para impedir a irritação da mucosa do aparelho digestivo. Dentre esses medicamentos estão a cimetidina, famotidina, esomeprazol, omeprazol, entre outros.

Os antiácidos, como carbonato de cálcio e leite de magnésia, também podem ajudar a neutralizar o ácido estomacal e aliviar a dor.

O tratamento da duodenite também inclui mudança de hábitos que podem piorar os sintomas. Dessa forma, o paciente deve evitar cigarro, abuso de bebidas alcoólicas, bebidas ácidas, alimentos condimentados, estresse e medicamentos que podem irritar o duodeno (porção inicial do intestino delgado).

Quando a duodenite evolui para úlcera duodenal ou provoca complicações como hemorragia, o paciente pode precisar ser internado para receber um tratamento específico para essas situações.

O médico gastroenterologista é o responsável pelo tratamento da duodenite.